CLÉRIO'S HOME PAGE
CLÉRIO JOSÉ BORGES DE SANT´ANNA                                             VOLTAR

HISTÓRIA LAZER 

MARECHAL FLORIANO
Espírito Santo - Brasil

CULTURA TURISMO 


GALINHA AO MOLHO PARDO
E SALADA DE AGRIÃO
Por Clério José Borges

          No dia 6 de Fevereiro de 2003, uma quinta feira, Clério José Borges realizou uma viagem cultural e turística até a Cidade de Marechal Floriano, na região Serrana do Estado do Espírito Santo. Na Comitiva, além de Clério Borges, o Motorista Anderson, o Cesar e Dr. Ary. Saímos do bairro Eurico Salles às 09,00 horas e pela Rodovia do Contorno de Vitória, seguimos para Marechal Floriano pela BR 262, a mesma que liga Vitória a Capital de Minas Gerais, Belo Horizonte O Município foi criado em 31 de Outubro de 1991 e possui uma área de 286 km² e fica a 46 km de Vitória, região montanhosa com 544m de altitude

          Em Marechal Floriano visitamos inicialmente a Delegacia de Polícia local, comandada pelo Delegado Dr. Alessandro Girardi. Trata-se de um prédio simples porém bastante moderno. Lá estivemos com o Escrivão Reinaldo Martinuzo e os Investigadores Joab Vargas Vieira e Leonardo Delgado Botelho e o Agente de Polícia Juarez José Xavier. Uma visita rápida. Na placa colocada na frente da Delegacia consta dos Agradecimentos os nomes do Prefeito, do Deputado Estadual Gilson Lopes e do Deputado Federal Feu Rosa

          Em seguida estivemos na Prefeitura Municipal da Cidade. Um prédio localizado de frente para a BR 262. O Prefeito não estava. Segundo assessores, encontrava-se em viagem visando obter verbas para o Município. Fomos recepcionados pelo Sr. Martim Miguel Trarbach, por Antonio Carlos Malini, Coordenador Municipal da Defesa Civil e pelo Vice-Prefeito, Tarcísio Antonio Borgo.
          Após os primeiros contatos fomos convidados para o Almoço no Restaurante Ponto Frio, localizado na Rodovia Federal BR 262, Km 47, Ponto Frio, Marechal Floriano - Telefone: (27) 3288 1483. O Restaurante é especializado em Comida Caseira e existe no local uma mostra do Artesanato típico da Região e exposição Doces Caseiros feitos por cozinheiras locais. No local encontramos um vidrinho com Tomate seco, que é um excelente aperitivo, na opinião do nosso companheiro de viagem o Cesar. Martim, um dos nossos anfritiões foi logo avisando: "Aqui é servida a melhor Galinha ao Molho Pardo do estado e do Brasil". Faltava conferirmos.

          Por volta de 01 hora almoçamos. Que almoço!!! Quiabinho, Polenta frita e a tradicional e decantada Galinha ao Molho Pardo. Uma delícia. O normal é servirem apenas uma travessa, mas não teve jeito, com Ary e Clério na área, acabaram sendo servidas quatro travessas cheias e deliciosas. Uma maravilha. Acompanhando os variados e diversos pratos, uma Salada com farta quantidade de Agrião. Ary não perdeu a oportunidade da piada: "Vou comer agora o Agrião, aquele que só dá n´água". Acabou comendo todo o estoque de Agrião existente. Não sobrou Agrião (aquele que dá na água) para ninguém. Na Ocasião fomos apresentados e conhecemos o Sr. Oldemar Pádua Entringer, o qual foi logo comunicando, "Aqui todos só me conhecem como Tuzinho". "Tuzinho" e sua esposa Edileuza Rossini Entringer mantém há anos um excelente Restaurante em Marechal Floriano. Segundo informações, muitas pessoas de Vitória, Capital do estado, nos finais de semana costumam subir a Região serrana para almoçar no "Ponto Frio". Graças a gentileza da Atendente, Vanderlúcia de Freitas experimentamos o Vinho de Uva da região. Foram colocados um litro de Vinho "Seco" e outro "Suave". Ary e Cesar experimentaram o "Seco" e eu o "Suave", o que levou Ary a comentar: "Você não sabe tomar Vinho". É que reza a tradição que o vinho seco é melhor para a saúde. Melhor ou não, o certo é que preferi o "Suave". Mais agradável ao meu paladar. No Restaurante encontramos o Ex-Deputado e agora Suplente de Deputado estadual, Dr. Gilson Lopes. Batemos um rápido papo sobre a Política Estadual. Nas despedidas, o Proprietário do Restaurante nos cedeu uma foto aérea do seu Restaurante para enfeitar esta página na Internet e Martim e Antônio Carlos nos brindaram com um litro de Vinho de Uva. "Suave" para mim. "Seco" para Ary.

          Após o Almoço visitamos algumas estradas da região, admirando as plantações de café. Em dado momento vimos uma plantação de Agrião. Novamente Ary não perdeu a piada: "Olha ali aquele que só dá n´água". Realmente o local da plantação era um terreno encharcado de água. Em seguida visitamos a Rua Delimar Schunk, onde segundo Antonio Carlos Malini há problemas com as chuvas. A rua fica nas margens do Rio Braço Sul, nas proximidades do Centro de Marechal Floriano. A região já foi denominada de Braço Sul e somente em 13 de maio de 1900 passou a se chamar de Marechal Floriano numa homenagem ao segundo Presidente da República do Brasil o Marechal Floriano Peixoto, o Marechal de Ferro. Conversamos com o Sr. Emílio Schroed, proprietário da casa de nº 21 da citada rua e com as moradoras, Maria Aparecida Saldanha de Souza; Soliete Saldanha de Souza e Anelize Saldanha de Souza, bem como, batemos um longo papo com os jovens estudantes, Samiris Salino Ziviani, de 10 anos e Eudilene Soares Teixeira, de 14 anos de idade. No Bar Zé Maria fomos atendidos pelas Senhoras, Maria Aparecida Salino e Marilza Oliveira.

          Em seguida retornamos para a Sede do Município e novamente para o prédio da Prefeitura Municipal onde o atendimento na cozinha foi feito pela simpática Senhora Maria Rozinete Souza. Após uma água gelada e um cafèzinho, nos despedimos de todos, de modo especial do nosso anfitrião, Antônio Carlos Malini e retornamos para Vitória, Capital do Estado. Uma viagem produtiva e que serviu para consolidar uma certeza: O povo de Marechal Floriano é bem simpático e acolhedor.          





VOLTAR


Copyright © 2004 - 2012 - All Rights Reserved: CJBS