Tomates Verdes Fritos Receita e Filme

ALIMENTAÇÃO – CULINÁRIA: TOMATES VERDES FRITOS – RECEITA E FILME

Cinema Clássicos Creation Culinária Filmes Food Receitas

Um filme de John Av net de 1992 é a inspiração da Culinária de hoje na Receita de Clério José Borges.
TOMATES VERDES FRITOS comida típica do Sul dos Estados Unidos.
Cultura Culinária. Experiências na Cozinha do Clério José Borges

Tomates verdes fritos, um clássico nas cozinhas do sul do Estados Unidos e também do cinema mundial.

Tomates Verdes Fritos

TOMATES VERDES FRITOS!

Ingredientes:
4 tomates verdes
1 xícara de farinha de trigo
1 xícara de farinha de rosca
1/2 xícara de farinha de milho
2 ovos com meio copo de leite
Sal rosa e pimenta-do-reino a gosto
500ml de óleo para fritar

Modo de fazer:
Corte os tomates em fatias de aproximadamente 1 cm de espessura.
Tempere com sal, forre uma travessa com papel toalha e deixe-os descansar por aproximadamente 15 minutos.
Enquanto isso prepare os ingredientes para empanar.
Em uma tigela coloque a farinha de trigo e tempere com um pouco de sal.
Em outro prato bata os dois ovos e o leite.
E por fim, em uma tigela misture a farinha de rosca, a farinha de milho com as pápricas e pimenta preta a gosto.
Empane os tomates verdes passando-os pela farinha de trigo e pressionando para que fiquem bem cobertos, em seguida passe pela mistura de ovo e depois na mistura de farinha de milho.
Aqueça uma frigideira com óleo garantindo que as fatias ficarão submersas pelo óleo.
Quando o óleo estiver bem quente comece a fritar, virando para que os dois lados fiquem bem corados.
Retire com uma escumadeira e acomode sobre papel toalha para eliminar o excesso de gordura.

TOMATES VERDES FRITOS, O FILME

Direção: Jon Avnet
Elenco: Jessica Tandy, Mary Stuart Masterson, Kathy Bates
Título original Fried Green Tomatoes at the Whistle Stop Cafe

<!-- wp:paragraph -->
<p>A receita de tomates verdes fritos faz parte do cardápio do Whistle Stop Cafe onde se passa a história do famoso filme. Tomates Verdes Fritos é um conto em forma de filme. Com seu cenário interiorano e personagens seletos que dividem um espaço por igual e mostram que seus papéis são importantes, sejam mulheres ou negros – tão discriminados naquela (e na nossa) época. E, ao passo que o filme também transmite uma ótima mensagem sobre pregar a moral e a virtude versus praticá-la e sê-la, o tema principal é, sem sombra de dúvidas, a amizade. E a amizade incondicional entre duas mulheres acima de tudo. A ponto de uma das falas mais marcantes do filme ser “Ela é minha amiga, e eu a amo”.
Filme Tomates Verdes Fritos

A receita de tomates verdes fritos faz parte do cardápio do Whistle Stop Cafe onde se passa a história do famoso filme.

Tomates Verdes Fritos é um conto em forma de filme. Com seu cenário interiorano e personagens seletos que dividem um espaço por igual e mostram que seus papéis são importantes, sejam mulheres ou negros – tão discriminados naquela (e na nossa) época. E, ao passo que o filme também transmite uma ótima mensagem sobre pregar a moral e a virtude versus praticá-la e sê-la, o tema principal é, sem sombra de dúvidas, a amizade. E a amizade incondicional entre duas mulheres acima de tudo. A ponto de uma das falas mais marcantes do filme ser “Ela é minha amiga, e eu a amo”.

SINOPSE E DETALHES
Evelyn Couch (Kathy Bates) é uma dona de casa emocionalmente reprimida, que habitualmente afoga suas mágoas comendo doces. Ed (Gailard Sartain), o marido dela, quase não nota a existência de Evelyn. Toda semana eles vão visitar uma tia em um hospital, mas a parente nunca permite que Evelyn entre no quarto. Uma semana, enquanto ela espera que Ed termine sua visita, Evelyn conhece Ninny Threadgoode (Jessica Tandy), uma debilitada mas gentil senhora de 83 anos, que ama contar histórias. Através das semanas ela faz relatos que estão centrados em uma parente, Idgie (Mary Stuart Masterson), que desde criança, em 1920, sempre foi muito amiga do irmão, Buddy (Chris O’Donnell). Assim, quando ele morreu atropelado por um trem (o pé ficou preso no trilho), Idgie não conseguia conversar com ninguém, exceto com a garota de Buddy, Ruth Jamison (Mary-Louise Parker). Apesar disto Idgie era bem doce, apesar de nunca levar desaforo para casa. Independente, ela faz seu próprio caminho ao administrar uma lanchonete em Whistle Stop, no Alabama. Elas tinham uma amizade bem sólida, mas Ruth faz a maior besteira da sua vida ao se casar com Frank Bennett (Nick Searcy), um homem estúpido que espanca Ruth, além de ser secretamente membro da Ku Klux Klan. Inicialmente Ruth tentou segurar a situação, mas quando não era mais possível Idgie foi buscá-la, acompanhada por dois empregados. Idgie logo dá a Ruth um emprego em sua lanchonete. Por causa do seu jeito de se sustentar sozinha, enfrentar Frank e servir comida para negros no fundo da lanchonete, Idgie provocou a ira dos cidadãos menos tolerantes de Whistle Stop. Quando Frank desapareceu misteriosamente muitos moradores suspeitaram que Idgie, Ruth e seus amigos poderiam ser os responsáveis.

CURIOSIDADE DAS FILMAGENS
Vários

  • Nos sets de filmagens o diretor Jon Avnet chamava a atriz Mary-Louise Parker de “Lou” e a atriz Mary Stuart Masterson de “Stu”. Os apelidos foram dados devido à similaridade dos nomes.
    Prêmios
  • Recebeu 2 indicações ao Oscar, nas categorias de Melhor Atriz Coadjuvante (Jessica Tandy) e Melhor Roteiro Adaptado.- Recebeu 3 indicações ao Globo de Ouro, nas categorias de Melhor Filme – Comédia/Musical, Melhor Atriz – Comédia/Musical (Kathy Bates) e Melhor Atriz Coadjuvante (Jessica Tandy). – Recebeu 2 indicações ao BAFTA, nas categorias de Melhor Atriz (Jessica Tandy) e Melhor Atriz Coadjuvante (Kathy Bates).
    DETALHES TÉCNICOS
    Nacionalidade EUA
    Distribuidor –
    Ano de produção 1991
    Tipo de filme longa-metragem
    Curiosidades 2 curiosidades
    Orçamento –
    Idiomas Inglês
    Formato de produção –
    Cor Colorido

COMENTÁRIO DE THIAGO SOARES MOTA: Este filme é, ao lado de “Conta Comigo” (1.986) e “O Rei Leão” (1.994) uma das mais belas histórias de amizade que o cinema já contou! Bem produzido, bem dirigido e bem atuado, é um filme comovente e delicado, onde você nem percebe o passar dos seus 136 minutos de duração! O filme tem na força de suas atrizes, o seu grande trunfo! Não há o que falar da excepcional Jessica Tandy e o quanto é prazeroso vê-la atuar, em mais uma grande atuação depois de “Conduzindo Miss Daisy”! Outra grande atuação é da também excepcional Kathy Bates! Uma das melhores atrizes de todos os tempos, por não se encaixar nos padrões estéticos da indústria, pouco aparece em super produções, o que é uma pena! Quem viu “Louca Obsessão” não esquece da personagem Annie Wilkes, em um dos Oscar mais merecidos da história! O único senão do filme é não consumar o romance entre Idgie (Mary Stuart Masterson) e Ruth (Mary-Louise Parker), já que fica implícito a paixão da primeira pela segunda! Mas, enfim, é um filme perfeito e obrigatório! Um dos melhores da história do cinema…

Assista o Filme Completo aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *