O Escritor, Historiador, Poeta e Trovador Capixaba, o Comendador Clério José Borges de Sant Anna, nasceu em 15 de Setembro de 1950, no bairro de ARIBIRI, Município de Vila Velha, ES. Fundou e preside desde 1º de Julho de 1980 o Clube dos Trovadores Capixabas CTC. Foi fundador e primeiro Presidente da Academia de Letras e Artes da Serra. É morador do Município da Serra, ES, desde 1979 e Cidadão Serrano desde 26 de Dezembro de 1994. Em 1987 concedeu inclusive entrevista a Lúcia Leme, em Rede Nacional, no programa "Sem Censura" da TV Educativa do Rio de Janeiro. Sem Censura é um programa de entrevistas, exibido à nível Nacional, antes pela TV Educativa e depois pela TV Brasil, exibido de segunda a sexta, às 16 horas (horário de Brasília). O programa já foi apresentado com Lúcia Leme de 1986 a 1996; Leda Nagle, de 1996 a 2017, sendo em 2017 apresentado por Vera Barroso. Pertence a Academia de Letras de Vila Velha, antiga Academia de Letras Humberto de Campos; Pertence ainda a Academia das Artes, Cultura e Letras de Marataízes e do Estado do Espírito Santo, da Cidade de Marataízes, no sul do Estado; Academia Mateeense de Letras, AMALETRAS, da cidade de São Mateus; Academia Iunense de Letras, da cidade de Iúna, na região do Caparaó; Acadêmico Correspondente, Cadeira 202, da Academia de Letras de Cachoeiro de Itapemirim. É Associado do Instituto Histórico e Geográfico do Espírito Santo e do Clube de Intelectuais Franceses. Pertence ainda ao Movimento Poético Nacional, MPN, com sede no Estado de São Paulo; Sociedade de Cultura Latina do Brasil, com sede em Mogi das Cruzes, SP; Casa do Poeta Brasileiro, Poebras, de Porto Alegre, RS; Academia Petropolitana de Letras, da Cidade de Petrópolis, (RJ); Academia Brasileira da Trova, com sede no Rio de Janeiro e Academia de Letras, Ciências e Artes do Amazonas, ALCEAR, bem como inúmeras outras entidades, Associações e Academias de Letras e Artes no Brasil e no Exterior. Foi Jornalista dos Jornais A TRIBUNA e O DIÁRIO, de Vitória, ES, onde atuou de Foca a Chefe de Reportagem se especializando como comentarista e crítico de Filmes. Por designação do Governador do Estado foi Conselheiro Titular do Conselho Estadual de Cultura do Espírito Santo, de 1989 a 1993, onde foi eleito e atuou como Secretário e Vice-presidente do CEC-ES. Foi Conselheiro Suplente do referido Conselho de 1993 ao ano 2000. No dia 23 de março de 2000, toma posse como membro colaborador da Câmara de Literatura do Conselho Estadual de Cultura do Estado do Espírito Santo, com mandato de dois anos, encerrando em 2002, sua participação no referido Conselho. Por designação do Prefeito Municipal foi Conselheiro Titular da Câmara de Literatura do Conselho Municipal de Cultura da Serra, de 24/09/1997 a 20/07/2012, ou seja, por 14 anos, 09 meses e vinte dias. Envolvido em lutas comunitárias desde 22/04/1979 foi um dos organizadores da Associação de Moradores do bairro onde reside, tendo sido o primeiro Vice Presidente e, atuado posteriormente novamente como Vice Presidente, Diretor de Jornalismo e Secretário Geral. É Ministro da Palavra, da Comunidade Católica São Paulo, Paróquia São José Operário, desde Dezembro de 2009 e pertence a Pastoral Familiar da referida Comunidade e Paróquia. Desde 11 de maio de 2004 é Senador da Cultura, representando o Espírito Santo perante o Congresso da Sociedade de Cultura Latina do Brasil. No dia 27 de Março de 2015, na Cidade de São Mateus recebeu da AMALETRAS, a Comenda da ordem “Cecília Meireles”. No dia 07 de Julho de 2015 foi agraciado com a Comenda Mérito Legislativo Rubem Braga, tendo recebido o título de Comendador, por indicação da Deputada Estadual Luzia Toledo. Na cidade de Itabira, Estado de Minas Gerais, recebeu os seguintes Troféus: 1 - Troféu Carlos Drummond de Andrade. Recebido no dia 05 de Junho de 2010, como Personalidades do ano de 2010. 2 - Troféu Pedro Aleixo, como Personalidade Brasileira Notável do ano de 2012, no dia 10 de março de 2012. 3 - No dia 06 de Abril de 2013, Clério José Borges recebe em Itabira o Troféu Personalidade Notável 2013. 4 - No dia 24 de Outubro de 2015, na 50ª festa dos “Destaques do Ano”, Clério recebeu o Troféu Carlos Drummond de Andrade, Edição Especial ouro, 50 anos. 5 - No dia 22 de outubro de 2016, Clério José Borges foi homenageado com o Troféu Machado de Assis, como intelectual do ano de 2016. Clério José Borges possui onze livros publicados, sendo alguns individuais e outros como organizador de Coletânea e Antologias, destacando-se os livros, “Serra, Colonização de uma Cidade”; Trovas Capixabas; Trovadores dos Seminários da Trova; Trovadores Brasileiros da Atualidade; O Trovismo Capixaba; Alvor Poético; Serra em Prosa e Versos/Poetas e Escritores da Serra; Origem Capixaba da Trova e História da Serra (3 Edições) e a obra em forma de Livreto da Literatura de Cordel, "O Vampiro Lobisomem de Jacaraípe"; Publicou ainda “Dicionário Regional de Gírias e Jargões", obra realizada graças a Gírias e Jargões coletados através do seu trabalho como Escrivão de Polícia. Organizador de várias Coletâneas e Antologias, dentre os quais, “Quinta Cult”, um Sarau Poético realizado durante dois anos nos Shoppings Mestre Álvaro e Montserrat, na Serra, ES e, "Trovas Capixabas". Também participante de várias Coletâneas e Antologias, entre as quais, "Poemas da Pérola Capixaba - Antologia - Volume III", da Academia Marataizense de Letras, da cidade de Marataízes, (águas que correm para o mar), no sul do Espírito Santo e “Trovadores Capixabas”, este último em parceria com os Poetas Matusalém Dias de Moura, Geraldo Fernandes e Albércio Nunes Vieira Machado. Atuando como escritor, foi contemplado com Medalhas, Comendas, Diplomas e importantes homenagens, entre as quais, a medalha de mérito cultural “Afonso Pena” e o título de acadêmico imortal, ambos concedidos durante cerimônia em Belo Horizonte, presidida pelo Dr. Mário Carabajal, presidente fundador da Academia de Letras do Brasil. O livro "História da Serra", de Clério José Borges, que conta a Colonização da Cidade da Serra, no Estado do Espírito Santo foi eleito em 1988, o Melhor Livro do Ano e a premiação foi recebida por Clério José Borges, em solenidade ocorrida no dia 08 de maio de 1999, no Teatro Municipal Paschoal Carlos Magno, localizado no Centro Histórico da Cidade de Mogi das Cruzes, no Estado de São Paulo. Organizador, desde 1981 dos Seminários Nacionais da Trova e dos Congressos Brasileiros de Poetas Trovadores. Detentor de Diversos Títulos, Diplomas e homenagens.

ACADEMIAS DE LETRAS E ARTES – ENTIDADES CULTURAIS NO BRASIL E EXTERIOR. – Relação de Entidades, Academias, Medalhas, Prêmios, Comendas e Diplomas recebido ao longo dos anos

A Vida de Clério José Borges Clério José Borges Eventos Professor Clério Borges
Clério José Borges reconhecido pela Câmara Municipal da Serra como Historiador da Serra ES.
Clério José Borges reconhecido pela Câmara Municipal da Serra como Historiador da Serra ES.

O Escritor, Historiador, Poeta e Trovador Capixaba, o Comendador Clério José Borges de Sant Anna, nasceu em 15 de Setembro de 1950, no bairro de ARIBIRI, Município de Vila Velha, ES. Fundou e preside desde 1º de Julho de 1980 o Clube dos Trovadores Capixabas CTC, atual a ACLAPTCTC, Academia Capixaba de Letras e Artes de Poetas Trovadores. Foi fundador e primeiro Presidente da Academia de Letras e Artes da Serra, ALEAS. É morador do Município da Serra, ES, desde 1979 e Cidadão Serrano desde 26 de Dezembro de 1994. Em 1987 concedeu inclusive entrevista a Lúcia Leme, em Rede Nacional, no programa “Sem Censura” da TV Educativa do Rio de Janeiro. Sem Censura é um programa de entrevistas, exibido à nível Nacional, antes pela TV Educativa e depois pela TV Brasil, exibido de segunda a sexta, às 16 horas (horário de Brasília). O programa já foi apresentado com Lúcia Leme de 1986 a 1996; Leda Nagle, de 1996 a 2017, sendo em 2017 apresentado por Vera Barroso. Pertence a Academia de Letras de Vila Velha, antiga Academia de Letras Humberto de Campos; Pertence ainda a Academia das Artes, Cultura e Letras de Marataízes e do Estado do Espírito Santo, da Cidade de Marataízes, no sul do Estado; Academia Mateense de Letras, AMALETRAS, da cidade de São Mateus; Academia Iunense de Letras, da cidade de Iúna, na região do Caparaó; Acadêmico Correspondente, Cadeira 202, da Academia de Letras de Cachoeiro de Itapemirim. É Associado do Instituto Histórico e Geográfico do Espírito Santo e do Clube de Intelectuais Franceses. Pertence ainda ao Movimento Poético Nacional, MPN, com sede no Estado de São Paulo; Sociedade de Cultura Latina do Brasil, com sede em Mogi das Cruzes, SP; Casa do Poeta Brasileiro, Poebras, de Porto Alegre, RS; Academia Petropolitana de Letras, da Cidade de Petrópolis, (RJ); Academia Brasileira da Trova, com sede no Rio de Janeiro e Academia de Letras, Ciências e Artes do Amazonas, ALCEAR, bem como inúmeras outras entidades, Associações e Academias de Letras e Artes no Brasil e no Exterior.

Clério José Borges, Jornalista de A Tribuna, de Vitória ES.

Foi Jornalista dos Jornais A TRIBUNA e O DIÁRIO, de Vitória, ES, onde atuou de Foca a Chefe de Reportagem se especializando como comentarista e crítico de Filmes. Por designação do Governador do Estado foi Conselheiro Titular do Conselho Estadual de Cultura do Espírito Santo, de 1989 a 1993, onde foi eleito e atuou como Secretário e Vice-presidente do CEC-ES. Foi Conselheiro Suplente do referido Conselho de 1993 ao ano 2000. No dia 23 de março de 2000, toma posse como membro colaborador da Câmara de Literatura do Conselho Estadual de Cultura do Estado do Espírito Santo, com mandato de dois anos, encerrando em 2002, sua participação no referido Conselho.

Por designação do Prefeito Municipal foi Conselheiro Titular da Câmara de Literatura do Conselho Municipal de Cultura da Serra, de 24/09/1997 a 20/07/2012, ou seja, por 14 anos, 09 meses e vinte dias. Envolvido em lutas comunitárias desde 22/04/1979 foi um dos organizadores da Associação de Moradores do bairro onde reside, tendo sido o primeiro Vice Presidente e, atuado posteriormente novamente como Vice Presidente, Diretor de Jornalismo e Secretário Geral.

Clério José Borges é Ministro da Palavra, da Comunidade Católica São Paulo, (Bairro Eurico Salles), Paróquia São José Operário, Carapina, Serra ES, desde Dezembro de 2009. Na foto: Luciana Newman; Josvaldo, o Pai de Vitor; Arcísio (Cizinho); Dona Helena; Clério José Borges e o Tesoureiro da Igreja (Comunidade São Paulo), José Geraldo.
Clério José Borges é Ministro da Palavra, da Comunidade Católica São Paulo, (Bairro Eurico Salles), Paróquia São José Operário, Carapina, Serra ES, desde Dezembro de 2009. Na foto: Luciana Newman; Josvaldo, o Pai de Vitor; Arcísio (Cizinho); Dona Helena; Clério José Borges e o Tesoureiro da Igreja (Comunidade São Paulo), José Geraldo.

É Ministro da Palavra, da Comunidade Católica São Paulo, Paróquia São José Operário, desde Dezembro de 2009 e pertence a Pastoral Familiar da referida Comunidade e Paróquia. Desde 11 de maio de 2004 é Senador da Cultura, representando o Espírito Santo perante o Congresso da Sociedade de Cultura Latina do Brasil. No dia 27 de Março de 2015, na Cidade de São Mateus recebeu da AMALETRAS, a Comenda da ordem “Cecília Meireles”. No dia 07 de Julho de 2015 foi agraciado com a Comenda Mérito Legislativo Rubem Braga, tendo recebido o título de Comendador, por indicação da Deputada Estadual Luzia Toledo.

Clério José Borges  já foi homenageado com vários Troféus em Itabira MG
Clério José Borges já foi homenageado com vários Troféus em Itabira MG

Na cidade de Itabira, Estado de Minas Gerais, recebeu os seguintes Troféus: 1 – Troféu Carlos Drummond de Andrade. Recebido no dia 05 de Junho de 2010, como Personalidades do ano de 2010. 2 – Troféu Pedro Aleixo, como Personalidade Brasileira Notável do ano de 2012, no dia 10 de março de 2012. 3 – No dia 06 de Abril de 2013, Clério José Borges recebe em Itabira o Troféu Personalidade Notável 2013. 4 – No dia 24 de Outubro de 2015, na 50ª festa dos “Destaques do Ano”, Clério recebeu o Troféu Carlos Drummond de Andrade, Edição Especial ouro, 50 anos. 5 – No dia 22 de outubro de 2016, Clério José Borges foi homenageado com o Troféu Machado de Assis, como intelectual do ano de 2016.

Clério entre os homenageados de 2015. Em Itabira MG
Clério entre os homenageados de 2015. Em Itabira MG

Clério José Borges possui quinze livros publicados, sendo alguns individuais e outros como organizador de Coletânea e Antologias, destacando-se os livros, “Serra, Colonização de uma Cidade”; Trovas Capixabas; Trovadores dos Seminários da Trova; Trovadores Brasileiros da Atualidade; O Trovismo Capixaba; Alvor Poético; Serra em Prosa e Versos/Poetas e Escritores da Serra; Origem Capixaba da Trova e História da Serra (3 Edições) e a obra em forma de Livreto da Literatura de Cordel, “O Vampiro Lobisomem de Jacaraípe”; Publicou ainda “Dicionário Regional de Gírias e Jargões”, obra realizada graças a Gírias e Jargões coletados através do seu trabalho como Escrivão de Polícia. Organizador de várias Coletâneas e Antologias, dentre os quais, “Quinta Cult”, um Sarau Poético realizado durante dois anos nos Shoppings Mestre Álvaro e Montserrat, na Serra, ES e, “Trovas Capixabas”. Também participante de várias Coletâneas e Antologias, entre as quais, “Poemas da Pérola Capixaba – Antologia – Volume III”, da Academia Marataizense de Letras, da cidade de Marataízes, (águas que correm para o mar), no sul do Espírito Santo e “Trovadores Capixabas”, este último em parceria com os Poetas Matusalém Dias de Moura, Geraldo Fernandes e Albércio Nunes Vieira Machado. Atuando como escritor, foi contemplado com Medalhas, Comendas, Diplomas e importantes homenagens, entre as quais, a medalha de mérito cultural “Afonso Pena” e o título de acadêmico imortal, ambos concedidos durante cerimônia em Belo Horizonte, presidida pelo Dr. Mário Carabajal, presidente fundador da Academia de Letras do Brasil. O livro “História da Serra”, de Clério José Borges, que conta a Colonização da Cidade da Serra, no Estado do Espírito Santo foi eleito em 1988, o Melhor Livro do Ano e a premiação foi recebida por Clério José Borges, em solenidade ocorrida no dia 08 de maio de 1999, no Teatro Municipal Paschoal Carlos Magno, localizado no Centro Histórico da Cidade de Mogi das Cruzes, no Estado de São Paulo. Organizador, desde 1981 dos Seminários Nacionais da Trova e dos Congressos Brasileiros de Poetas Trovadores. Detentor de Diversos Títulos, Diplomas e homenagens.

Foi realizada no dia 31 de Janeiro de 2015 a Festa do 20° Aniversário da ASSEAM Associação dos Escritores do Amazonas na Cidade de Manaus, no Salão do Ideal Clube. Texto de Gaitano Antonaccio: CLÉRIO FOI MAGNÍFICO POR OCASIÃO DO RECEBIMENTO DE SUA MERECIDA HOMENAGEM. Discursou com brilhantismo, enfatizou a importância da educação no Brasil, criticou governantes que não dão a devida importância ao setor. Fez homenagens a intelectuais amazonenses, e teve uma participação inesquecível na festa de 20 anos da ASSEAM – Associação dos Escritores do Amazonas. Sempre ao lado de sua esposa Zenaide, Clério foi atencioso com todos que o abordaram para entrevistas e deu o seu recado de mestre trovador, poeta, historiador, cineasta e grande intelectual brasileiro. Mais uma vez, parabéns ao Clério, Zenaide e sua acompanhante na comitiva de Espírito Santo, a simpática acadêmica e cronista Ângela Lino de Jesus Veríssimo. Também fazendo parte da comitiva de visitantes na Festa de 20 anos da ASSEAM tivemos a presença do empresário de São Paulo, intelectual e amigo ADEL AUADA e esposa MARIA IRMA, que abrilhantaram o evento. Ele foi merecidamente homenageado pela ASSEAM, recebendo juntamente com Clério Borges e mais 8 intelectuais, o I PRÊMIO GRANDES NOMES DA CULTURA CONTEMPORÂNEA. Adel é hoje um nome conhecido no mundo cultural, vice-presidente da Câmara Árabe-Brasileira em SP, e no turismo nacional já ocupou os mais destacados cargos na iniciativa privada. Mereceu a comenda.
Acadêmico Clério José Borges com alunos  em Cachoeiro de Itapemirim, ES, em 2016.
Acadêmico Clério José Borges com alunos em Cachoeiro de Itapemirim, ES, em 2016. Acadêmico Clério José Borges com alunos em Cachoeiro de Itapemirim, ES, em 2016.

Clério José Borges é Presidente do Clube dos Trovadores Capixabas CTC e atual Vice Presidente da ALEAS, Academia de Letras e Artes da Serra, com mandato até 28 de agosto de 2018. Associado do Instituto Histórico e Geográfico do Espírito Santo e do Clube de Intelectuais Franceses. Pertence ainda ao Movimento Poético Nacional, MPN, com sede no Estado de São Paulo; Sociedade de Cultura Latina do Brasil, com sede em Mogi das Cruzes, SP; Casa do Poeta Brasileiro, Poebras, de Porto Alegre, RS; Academia Petropolitana de Letras, da Cidade de Petrópolis, (RJ); Academia Brasileira da Trova, com sede no Rio de Janeiro e Academia de Letras, Ciências e Artes do Amazonas, ALCEAR, Sócio de outras Entidades Culturais do Brasil, como Clube da Poesia e da Trova de Governador Valadares – MG ; Clube dos Trovadores da Associação de Imprensa de Pernambuco, presidido por Alba Tavares Correia, bem como inúmeras outras entidades, Associações e Academias no Brasil e no Exterior.

ACADEMIA DE LETRAS E ARTES DA SERRA, ALEAS

Solenidade de fundação da ALEAS - Academia de Letras e Artes da Serra. Clério José Borges em pé discursando, Carlos Dorsch Secretário escrevendo e Dr. Naly da Encarnação Miranda de camisa branca. Dia 28 de Agosto de 1993.
Solenidade de fundação da ALEAS – Academia de Letras e Artes da Serra. Clério José Borges em pé discursando, Carlos Dorsch Secretário escrevendo e Dr. Naly da Encarnação Miranda de camisa branca. Dia 28 de Agosto de 1993.

A Academia de Letras e Artes da Serra, ALEAS foi fundada no dia 28 de Agosto de 1993, com 40 cadeiras patronímicas fixas e vitalícias e, com base numa idéia de Clério José Borges que, na qualidade de Presidente do Clube dos Trovadores Capixabas, convocou poetas e Artistas da Serra para a Assembléia Geral de fundação no recinto da então Câmara Municipal da Serra. Clério presidiu a reunião que contou com a secretaria do Advogado e professor Carlos Dorsch e do ex Prefeito, Naly da Encarnação Miranda. Clério José Borges foi eleito o primeiro Presidente, com mandato de dois anos, até 28 de agosto de 1995. A ALEAS atualmente é presidida pelo Acadêmico, Dr. João Luiz Castello Lopes Ribeiro, sendo Clério José Borges, vice Presidente. Fundou e foi o 1º presidente da Academia de Letras e Artes da Serra, ALEAS, no dia 28 de Agosto de 1993.

ACADEMIA DE LETRAS E ARTES DA SERRA: FUNDADOR E PRIMEIRO PRESIDENTE DA ACADEMIA DE LETRAS E ARTES DA SERRA, ALEAS, fundada a 28 de agosto de 1993. Presidiu a ALEAS até 28 de agosto de 1995. ACADÊMICO TITULAR, da cadeira nº 2 (Índio fundador da Serra, Maracajaquaçu). A idéia de fundação da ALEAS partiu de Clério Borges que em correspondência com Papel Timbrado do Clube dos Trovadores Capixabas, convocou Escritores, Artistas Plásticos e Poetas da Serra para a primeira reunião que foi realizada na Câmara Municipal da Serra, em 28/08/93. É ACADÊMICO TITULAR, da cadeira nº 2, que tem como Patrono o Índio fundador da Serra, Maracajaguaçu. Voltou a presidir a ALEAS no período de 28 de agosto de 2012 a 28 de agosto de 2014. No dia 28 de Agosto de 2015 tomou posse como Vice Presidente da ALEAS com mandato até 28 de Agosto de 2017. Em agosto de 1993, elabora uma carta convocatória do Clube dos Trovadores Capixabas e remete-a para poetas e escritores conhecidos, marcando uma reunião de fundação da Academia de Letras e Artes da Serra. A reunião foi realizada na Câmara Municipal da Serra tendo ao final sido fundada a Academia com Clério como presidente executivo e Dr. Naly da Encarnação Miranda, ex prefeito da Serra em duas ocasiões, sido escolhido Presidente de honra e orador. Foi, portanto o idealizador da Academia de Letras e Artes da Serra já que a Carta de Convocação para a Reunião foi assinada por Clério José Borges como Presidente do CTC Clube dos Trovadores Capixabas. Em 06/08/2012 assume novamente a Presidência da ALEAS até 28/08/2014. Em 28/08/2016 assume a Vice Presidência da ALEAS até 28/08/2018.

Sandra Gomes; Carlos Dorsch em pé lendo o Discurso, Gilson Gomes, Márcia Lamas, Clério José Borges Presidindo a Reunião da ALEAS e Vereador Euclides Jorge Filho.
Sandra Gomes; Carlos Dorsch em pé lendo o Discurso, Gilson Gomes, Márcia Lamas, Clério José Borges Presidindo a Reunião da ALEAS e Vereador Euclides Jorge Filho.

HISTÓRICO DA ALEAS: Fundou com o ex Prefeito da Serra, Naly da Encarnação Miranda, com o ex Vereador Carlos Dorsch e vários outros escritores, poetas e Trovadores, no dia 28 de agosto de 1993 a Academia de Letras e Artes da Serra, ALEAS, tendo Clério sido eleito o primeiro Presidente, presidindo a entidade até o dia 28 de agosto de 1995. É ACADÊMICO TITULAR, da cadeira nº 2, que tem como Patrono o Índio fundador da Serra, Maracajaguaçu. Voltou a presidir a ALEAS no período de 28 de agosto de 2012 a 28 de agosto de 2014. Atualmente foi eleito em 28 de Agosto de 2015, Vice Presidente da ALEAS.

ACADEMIA DE LETRAS DE VILA VELHA

Academia de Letras de Vila Velha. Acadêmicos de Pelerine Azul. Clério José Borges na parte superior o primeiro a esquerda.
Academia de Letras de Vila Velha. Acadêmicos de Pelerine Azul. Clério José Borges na parte superior o primeiro a esquerda.

ACADEMIA DE LETRAS DE VILA VELHA

É a antiga Academia de Letras Humberto de Campos, presidida pelo Acadêmico Horácio Xavier. A Academia de Letras Humberto de Campos (ALHC) mudou seu nome para ACADEMIA DE LETRAS DE VILA VELHA (ALVV), em Assembleia Geral realizada dia 18 de agosto de 2014. A ALVV é sucessora direta da ALHC. A figura de Humberto de Campos foi mantida como patrono da instituição. Fundada em 1948, a ALVV surgiu como forma de superar as dificuldades enfrentadas pela literatura vilavelhense. Desde então, a Academia mantém sua função de fomento e divulgação da literatura, promovendo saraus, encontros e palestras.

Academia de Letras de Vila Velha. Acadêmicos de Pelerine Azul. Clério José Borges de Pelerine Azul
Academia de Letras de Vila Velha. Acadêmicos de Pelerine Azul. Clério José Borges de Pelerine Azul

Clério José Borges nasceu em Aribiri, bairro do Município de Vila Velha. Assim foi convidado pelo Acadêmico Mário Ribeiro e o Presidente na época Jair Vianna Santos e no dia 23 de maio de 1991, uma quinta feira, em solenidade presidida pelo então Presidente, Jornalista Jair Vianna Santos, por indicação do Escritor, Poeta e Médico, Mário Ribeiro, autor de “Retalhos Esparsos: poemas e trovas“, Clério José foi eleito e empossado como Acadêmico Titular da Academia de Letras “Humberto de Campos”, atual Academia de Letras de Vila Velha. Na ocasião Clério Borges foi saudado pelo Escritor Mário Ribeiro e pela Professora Valsema Rodrigues da Costa. Clério José Borges é titular da Cadeira Número 30, que tem como Patrono Afonso Cláudio de Freitas Rosa.

Relação de 1991 de alguns membros da Academia, vivos e falecidos: Maria Olga Setubal Bussolotti Walter Aguiar José Luis Schineider Artelirio Bolsanelo Valsena Rodrigues Regina Pinto Roberto B. Abreu Humberto Del Maestro Sonia Demoner Jair Santos Dijairo Gonçalves Lima Paulo Martinelli Vasco Alves de Oliveira Junior Francisco Aurélio Ribeiro Marlene Venturim José Cupertino Leite de Almeida Max de Freitas Mauro Mauro Machado Olavo Cabral Ana Bernardes Rocha Clerio Jose Borges João Manoel Pulchari Entre os falecidos: Taneco, Talmon Fonseca, Ailton de Almeida, Vicente de Oliveira e Silva, de Paula, Julião, José Anchieta Setúbal, Ilza Ribeiro Moll, Mário Ribeiro e Levy Rocha. (FALTA ATUALIZAR).

Clério José Borges na Academia Mateense de Letras
Clério José Borges na Academia Mateense de Letras

ACADEMIA MATEENSE DE LETRAS, SÃO MATEUS, ES

A Academia Mateense de Letras, fundada em 16 de Fevereiro de 2001 e revitalizada no ano de 2012, realizou no sábado, dia 31 de Agosto de 2013, com início as 19h30m, no Auditório do Salão de Festas da cidade, uma bela solenidade comemorativa do seu primeiro aniversário de revitalização na cidade de São Mateus, no norte do Espírito Santo, oportunidade em que foram agraciados, com a Medalha de Honra ao Mérito – AMALETRAS, pessoas que se destacam na sociedade da Terra do Cricaré e também foram empossados novos Acadêmicos Correspondentes os Escritores e Poetas, Andra Valadares , Bárbara Péres, César Domiciano, Elza Lima, Fabiani Rodrigues Taylor Costa, Gilcéa Rosa, Heliana Mara Soares, Maria Dolores Pimentel de Rezende, Vera Maciel Fundão, Clério José Borges, Andre Luis Soares, Kátia Bobbio, Wanda Maria Alckmin.

Acadêmicos da Academia Mateense de Letras de São Mateus ES. 
Clério José Borges com o braço levantado.
Acadêmicos da Academia Mateense de Letras de São Mateus ES.
Clério José Borges com o braço levantado.

Segundo a presidente da AMALETRAS, Marlusse Pestana Daher, a aceitação dos Poetas e Escritores empossados na condição de Correspondente, muito nos envaidece, até, por se tratar de personalidades destacadas no nosso Estado e além de suas fronteiras. Na ocasião Clério José Borges tomou posse como Acadêmico Correspondente da Academia Mateense de Letras da Cidade de São Mateus, no Norte do Estado do Espírito Santo. O Ofício convidando para a posse “na terra do Cricaré” foi assinado pela Presidente Dra. Marlusse Pestana Daher, e, tem o número 022/2013, datado de 15 de Agosto de 2013.

Acadêmicos da Academia de Letras de São Mateus.
Acadêmicos da Academia de Letras de São Mateus.
Ângela Veríssimo, Zenaide Emília Thomes Borges e Clério José Borges. 
Acadêmicos da Academia de Letras de São Mateus.
Ângela Veríssimo, Zenaide Emília Thomes Borges e Clério José Borges.
Acadêmicos da Academia de Letras de São Mateus.

COMENDA “CECÍLIA MEIRELES”.
A cidade de São Mateus, no norte do Espírito Santo esteve em festa no dia 27 de fevereiro de 2015, na festa de revitalização da AMALETRAS – Academia Mateense de Letras, encerrando o Ano Literário Cecília Meireles de 2014 e iniciando o Ano Maria Antonieta Tatagiba. Na ocasião foram empossadas duas Acadêmicas Titulares entre as quais Ângela Lúcia Veríssimo e vários Acadêmicos e Acadêmicas Correspondentes. A presidente da AMALETRAS, Dra. Marlusse Pestana Daher convidou o Presidente do CTC, Clube dos Trovadores Capixabas, Clério José Borges para compor a mesa que presidiu os trabalhos. Foram entregues as Comendas Cecília Meireles. Entre os agraciados, Valsema Rodrigues, Matusalém Dias de Moura, Kátia Maria Bobbio Lima, e Clério José Borges entre outros. A solenidade foi realizada nos Salões do tradicional Clube Ouro Negro no Centro da Cidade de São Mateus.

Clério José Borges, Matusalém Dias de Moura, Angela Lino Veríssimo. Ângela Veríssimo, 
Acadêmicos da Academia de Letras de São Mateus.
Clério José Borges, Matusalém Dias de Moura, Ângela Lino Veríssimo. Ângela Veríssimo,
Acadêmicos da Academia de Letras de São Mateus.

MEDALHA MARIA ANTONIETA TATAGIBA.
No dia 18 de março de 2016, Clério José Borges recebe a Medalha “Maria Antonieta Tatagiba” da Academia Mateense de Letras, AMALETRAS, em solenidade realizada na auditório da Escola Conhecer, no Centro da Cidade de São Mateus, norte do Estado do Espírito Santo. Clério foi homenageado como Presidente do Clube dos Trovadores Capixabas, CTC, pela Presidente da AMALETRAS, Dra. Marlusse Pestana Daher. Na mesma ocasião foram também homenageados: Davi Alberto Loss, Presidente da Academia de Letras de Cachoeiro de Itapemirim; Ester Abreu Vieira de Oliveira, Presidente da Academia Feminina Espirito-santense de Letras; Suzi Nunes, Presidente da Academia de Letras e Artes da Serra, Regina Menezes Loureiro, Idealizadora e Coordenadora da Feira Literária Capixaba.

Acadêmicos Clério José Borges e Eliana Queiroz Auer. Clério e Eliana Auer. 
Acadêmicos da Academia de Letras de São Mateus.
Acadêmicos Clério José Borges e Eliana Queiroz Auer.
Acadêmicos da Academia de Letras de São Mateus.
Clério José Borges e Dra. Marlusse Pestana Daher. 
Acadêmicos da Academia de Letras de São Mateus.
Clério José Borges e Dra. Marlusse Pestana Daher.
Acadêmicos da Academia de Letras de São Mateus.
Acadêmicos da Academia de Letras de São Mateus.
Acadêmicos da Academia de Letras de São Mateus.

ACADEMIA DE ARTES CULTURA E LETRAS DE MARATAÍZES

Acadêmica Maria Dolores, Cantor e Compositor Raul Sampaio e Clério José Borges recebendo Diploma na Academia Marataizense de Letras da Cidade de Marataízes, ES
Acadêmica Maria Dolores, Cantor e Compositor Raul Sampaio e Clério José Borges recebendo Diploma na Academia Marataizense de Letras da Cidade de Marataízes, ES

POSSE COMO ACADEMICO CORRESPONDENTE. Clério José Borges foi empossado na Academia das Artes, Cultura e Letras de Marataízes e do Estado do Espírito Santo (Academia Marataízense de Letras), em Solenidade realizada no dia 10 de maio de 2014, no Plenário do Poder Legislativo Municipal de Marataízes, ES – Câmara Municipal de Marataízes, na Avenida Lacerda de Aguiar, nº 113, Centro – Marataízes – Espírito Santo. Na ocasião foram também empossados: Alfredo Enéas Alves, Ângela Lino Veríssimo, Dinair Surdine, Clério José Borges, Eliana Queiroz Auer, Fabiani Rodrigues Taylor Costa, Gabriel Augusto de Mello Bittencourt, José Salotto Sobrinho, Kátia Maria Bobbio Lima, Luanna Assad Pereira, Levi Basílio, Marcos Bertolini Rios, Magnólia Silvestre, Marlucia da Silva Souza Brandão, Nadine Araujo, Silvia Petersen, Soraya Doellinger Assad, Silvia Motta Araújo Motta. Acadêmicos Mirins “Academia Jovem” que foram empossados: Ana Luisa Sepulcri Basilio; Carlus Eduardo Rodrigues Suhett Meneguci.

No dia 14 de setembro de 2013, no Palácio das Águias em Marataízes-ES, durante os festejos em homenagem ao centenário Rubem Braga foram feitas outorga de Honrarias às personalidades da mais alta cultura do Estado do Espírito Santo e da Nação, tendo Clério José Borges recebido a Comenda Rubem Braga e um Diploma Especial. A Sessão solene da Academia Marataizense de Letras em homenagem ao centenário Rubem Braga foi presidida pela Acadêmica Bárbara Pérez.
No dia 14 de setembro de 2013, no Palácio das Águias em Marataízes-ES, durante os festejos em homenagem ao centenário Rubem Braga foram feitas outorga de Honrarias às personalidades da mais alta cultura do Estado do Espírito Santo e da Nação, tendo Clério José Borges recebido a Comenda Rubem Braga e um Diploma Especial. A Sessão solene da Academia Marataizense de Letras em homenagem ao centenário Rubem Braga foi presidida pela Acadêmica Bárbara Pérez.

A Academia Marataizense de Letras é pessoa jurídica de direito privado, sem fins lucrativos, com cadastro no CNPJ sob o nº 15.003.311/0001-81, fundada no dia 30 de dezembro de 2011, com sede à Rua São Marcos, nº 6 – Bairro Arraias, Município de Marataízes – Estado do Espírito Santo. A Academia de Marataizes é presidida por Bárbara Pérez tendo como Secretária-Geral: Isabella Ribeiro Marinuzzi. Idealizadores e fundadores- Dona Bárbara Pérez, Grã Mestra da Poesia e Dom Hudson Giovanni, Grão Mestre das Artes Patrono: poeta Narciso Araújo Presidente de Honra: Raul Sampaio Fundação: 17 de Outubro de 2009.

Segundo a Lei N.º 1.760, de 27 de março de 2015 sancionada pelo Prefeito Municipal de Marataízes, Robertino Batista da Silva, a Academia foi declarada de Utilidade Pública. O Artigo 1º estabelece o seguinte: Art. 1º – fica declarada de utilidade pública municipal a Academia Marataizense de Letras, pessoa jurídica de direito privado, sem fins lucrativos, com cadastro no CNPJ sob o nº 15.003.311/0001-81, datada de 30 de dezembro de 2011, com sede à Rua São Marcos, nº 6 – Bairro Arraias, Município de Marataízes – Estado do Espírito Santo.

COMENDA RUBEM BRAGA. No dia 14 de setembro de 2013, no Palácio das Águias em Marataízes-ES, durante os festejos em homenagem ao centenário Rubem Braga foram feitas outorga de Honrarias às personalidades da mais alta cultura do Estado do Espírito Santo e da Nação, tendo Clério José Borges recebido a Comenda Rubem Braga e um Diploma Especial. A Sessão solene da Academia Marataizense de Letras em homenagem ao centenário Rubem Braga foi presidida pela Acadêmica Bárbara Pérez. Predomina em Marataízes-ES, a pesca, o abacaxi e a cana-de-açúcar.

Clério José Borges e João Roberto Vasco Gonçalves são Acadêmicos Correspondentes da Academia de Letras de Marataízes, ES.
Clério José Borges e João Roberto Vasco Gonçalves são Acadêmicos Correspondentes da Academia de Letras de Marataízes, ES.

ACADEMIA DE LETRAS DE MARATAÍZES EM FESTA. No dia 07 de março de 2015, Clério José Borges esteve presente na posse da vice Presidente do CTC, Kátia Bobbio, empossada como Acadêmica Correspondente da Academia de Marataízes. Suzi Nunes também tomou posse no evento. Clério José Borges e Magnólia Pedrina Sylvestre, em 10/05/2014 já haviam tomado posse como Acadêmicos Correspondentes e foram agora prestigiar Kátia, na Academia de Marataízes. Presentes Maria Dolores, André Luis, Dinair, Levi e Angela Lino Verissimo. O evento realizado no sábado dia 07 03 2015 em Marataízes, foi na Câmara Municipal.

Acadêmico Clério José Borges, Presidente Barbara Perez, Roberto Vasco e Magnólia Pedrina Sylvestre - Academia Marataizense de Letras.
Acadêmico Clério José Borges, Presidente Barbara Perez, Roberto Vasco e Magnólia Pedrina Sylvestre – Academia Marataizense de Letras.

ACADEMIA IUNENSE DE LETRAS, IÚNA, ES

Clério José Borges é Acadêmico Correspondente N.° 11 da Academia
 Iunense de Letras da Cidade de Iúna, ES.
Clério José Borges é Acadêmico Correspondente N.° 11 da Academia
Iunense de Letras da Cidade de Iúna, ES.

POSSE NA ACADEMIA IUNENSE DE LETRAS. A Academia Iunense de Letras, da Cidade de Iúna, ES, na quarta feira, dia 11 de Novembro de 2015, durante as comemorações do Bi centenário de Criação do Quartel do Rio Pardo, (antigo nome de Iúna), Sessão Solene Especial quando foram empossados oficialmente como Acadêmicos Correspondentes, os Poetas e Escritores Clério José Borges de Sant Anna, presidente do Clube dos Trovadores Capixabas, Edy Soares e Laudimar Gonçalves Galdino. O evento foi realizado com início às 19 horas, no Salão da 3ª. Idade de Iúna e contou com a presença do Prefeito Municipal da Cidade de Iúna, (região Caparaó), Rogério Cruz e do Secretario de Cultura, Esporte e Turismo de Iúna, Edmar Henriques da Costa. A Academia está localizada na região do Caparaó, sendo presidida pelo Acadêmico Dr. José Salotto.

SOLENIDADE DE POSSE DO ACADÊMICO CLÉRIO JOSÉ BORGES NO DIA 11 11 2015, NA ACADEMIA IUNENSE DE LETRAS, NA CIDADE DE IÚNA - ES. NA FOTO: EDY SOARES, CLÉRIO JOSÉ BORGES E O PRESIDENTE JOSÉ SALOTTO SENDO ABRAÇADO PELO ENTÃO PREFEITO DA CIDADE DE IÚNA EM 2015.
SOLENIDADE DE POSSE DO ACADÊMICO CLÉRIO JOSÉ BORGES NO DIA 11 11 2015, NA ACADEMIA IUNENSE DE LETRAS, NA CIDADE DE IÚNA – ES. NA FOTO: EDY SOARES, CLÉRIO JOSÉ BORGES E O PRESIDENTE JOSÉ SALOTTO SENDO ABRAÇADO PELO ENTÃO PREFEITO DA CIDADE DE IÚNA EM 2015.

CLÉRIO BORGES FAZ PALESTRA NA FEIRA DO LIVRO DE IÚNA EM 2014. A Academia Iunense de Letras realizou nos dias 26 e 27 de Junho de 2014, a II Feira do Livro de Iúna. O Presidente do Clube dos Trovadores Capixabas, CTC, Clério José Borges foi convidado a montar um stand do CTC e proferir uma Palestra com o tema Trovas e Trovadores. Clério esteve presente e proferiu a palestra para estudantes que participavam do evento. O presidente da Academia Iunense de Letras e responsável pela realização da Feira do Livro, José Salotto Sobrinho, ressalta que esse evento, além de facilitar o encontro de escritores e oferecer oportunidade ao público em geral de visitar uma livraria, é também um vetor de enriquecimento cultural para a sociedade. “Os alunos das escolas, universitários, professores e a população em geral ganham com esse evento, porque, além de agregar valores, a feira serve também como referencial cultural para Iúna e para a região do Caparaó”, completou Salotto.

Soares, Clério e Acanhado. Acanhado com o Livro de Clério José Borges, História da Serra ES.
Soares, Clério e Acanhado. Acanhado com o Livro de Clério José Borges, História da Serra ES.
Boas Vindas da Solenidade da Academia Iunense de Letras 201
Boas Vindas da Solenidade da Academia Iunense de Letras 2015
Convite da Solenidade da Academia Iunense de Letras 2015
Convite da Solenidade da Academia Iunense de Letras 2015
Público na Solenidade da Academia Iunense de Letras 2015
Público na Solenidade da Academia Iunense de Letras 2015
Solenidade da Academia Iunense de Letras 2015
Solenidade da Academia Iunense de Letras 2015

ACADEMIA CACHOEIRENSE DE LETRAS

Clério José Borges é Acadêmico Correspondente, Cadeira 202. A Academia foi fundada no dia 12 de maio de 1962, inicialmente, a denominação de Academia Cachoeirense de Letras “Benjamin Silva”. No dia 19 de maio, nova reunião e o nome passou a ser Academia cachoeirense de Letras, razão pela qual, a Carteira de Membro Correspondente de Clério José Borges registra que a Academia Cachoeirense de Letras foi fundada a 19 de maio de 1962. Na Carteira de Identidade consta a inscrição de Clério José Borges com o número 202. A emissão da Carteira é de 03/09/2004 e está assinada pelo Presidente Solimar Soares da Silva.

Clério José Borges de Fardão e com Medalhas com o Presidente David Loss no Stand da Academia Cachoeirense de Letras em 2016
Clério José Borges de Fardão e com Medalhas com o Presidente David Loss no Stand da Academia Cachoeirense de Letras em 2016
Clério José Borges de Fardão e com Medalhas no Stand da Academia Cachoeirense de Letras na Bienal de Cachoeiro em 2016
Clério José Borges de Fardão e com Medalhas no Stand da Academia Cachoeirense de Letras na Bienal de Cachoeiro em 2016
Felícia e Clério no lançamento do Livro de Clério José Borges. de Fardão e com Medalhas no Stand da Academia Cachoeirense de Letras na Bienal do Livro em 2016
Felícia e Clério no lançamento do Livro de Clério José Borges. de Fardão e com Medalhas no Stand da Academia Cachoeirense de Letras na Bienal do Livro em 2016


LIVRO DE CLÉRIO JOSÉ BORGES É LANÇADO BIENAL RUBEM BRAGA DE CACHOEIRO DE ITAPEMIRIM.

Na quarta feira, dia 1º de Junho de 2016, com início as 14h30m, o historiador, Escritor Capixaba, Poeta e Trovador, Clério José Borges, Acadêmico Correspondente da Academia Cachoeirense de Letras e presidente Fundador da Academia de Letras e Artes da Serra, participou da VI Bienal Rubem Braga, a convite do Presidente David Loss. Evento que ocorreu entre 31 de maio e 5 de junho na Praça de Fátima, em Cachoeiro de Itapemirim, Sul do Espírito Santo. Na oportunidade, Clério José Borges re lançou o seu Livro “Serra, Colonização de uma cidade”, publicado com recursos da Lei Chico Prego de incentivo a Cultura. O lançamento ocorreu na Sala Rubem Braga e foi organizada pela Academia Cachoeirense de Letras (ACL), tendo como Curador da Sala o acadêmico Roney Moraes.

Clério sendo entrevistado por alunos. Clério no lançamento do Livro de Clério José Borges. de Fardão e com Medalhas na Bienal do Livro em 2016
Clério sendo entrevistado por alunos. Clério no lançamento do Livro de Clério José Borges. de Fardão e com Medalhas na Bienal do Livro em 2016
Folheto de Divulgação da Bienal do Livro de Cachoeiro de Itapemirim com informações sobre o lançamento do Livro de Clério José Borges de Sant Anna, Escritor, Poeta Trovador e Comendador e Historiador Capixaba.
Folheto de Divulgação da Bienal do Livro de Cachoeiro de Itapemirim com informações sobre o lançamento do Livro de Clério José Borges de Sant Anna, Escritor, Poeta Trovador e Comendador e Historiador Capixaba.

CLUBE DOS INTELECTUAIS FRANCESES, PARIS, FRANÇA

MEMBRE D’ HONNEUR DES CLUB DES INTELLECTUELS FANÇAIS, Paris – França. Diploma conferido em 10 de Setembro de 1987. No dia 26 de Novembro de 1987, Clério José Borges recebe uma correspondência do Escritora Mariinha Mota da Cidade de Piquete no Estado de São Paulo, com os seguintes dizeres: Muito querido amigo e brilhante intelectual, Prof. Clério José Borges Sant Anna. De há muito almejava homenageá-lo e, agora, surgiu-me esta maravilhosa oportunidade. Indiquei o seu preclaro nome para MEMBRO DE HONRA do “Club des Intellectuels Français” uma das mais famosas Associações Culturais da França, da qual tenho a grande honra de ser a Delegada no Brasil e voce foi aceito, por unanimidade, pelo Comite Diretor daquela Entidade. Parabéns querido amigo, pela merecida láurea. (…) Desejo-lhe felicidades, saúde, paz, além de muito sucesso. Abraço-o fraternalmente, sua amiga e admiradora, Mariinha Mota. O Clube dos Intelectuais Franceses na época era Presidido pelo Mr. Jean AUVRAY, tendo como Secretário Geral, prof. Dr. René GALICHET. Além da assinatura dos Ddois Intelectuais Franceses, o Diploma recebido por Clério José Borges, datado de 10 de Setembro de 1997 é assinado ainda plo Mr. Marceu CONSTANTIN, do Conselho Diretor do Clube e Presidente da Academinha Int. de Lutece (Paris).

INSTITUTO HISTÓRICO E GEOGRÁFICO DO ESPIRITO SANTO

Sócio efetivo do IHGES, Instituto Histórico e Geográfico do Estado do Espírito Santo, a mais antiga e mais importante Entidade Cultural do Estado, fundada a 12 de junho de 1916. Foi emposado em sessão solene realizada no Auditório da Rede Gazeta de Comunicação no dia 12 de Junho de 1996 durante os festejos dos 80º Aniversário do Instituto, tendo recebido o Diploma de Sócio, das mãos do Presidente do Tribunal de Justiça do Espirito Santo, Desembargador Ewerly Grandi Ribeiro. Clério foi indicado para membro do IHGES, pelo então Vice-Presidente da referida entidade, Dr. José Paulo de Souza filho, tendo a indicação sido aprovada por unanimidade. O IHGES foi fundado com o objetivo de conservar a memória e tradição, a partir da conservação e coleta de registros históricos do Estado. A data da fundação do IHGES, 12 de junho de 1916 remete ao fuzilamento de Domingos José Martins, capixaba e herói da Revolução de 1817. em Salvador, na Bahia.

Comenda Renato Pacheco do IHGES recebida por Clério José Borges
Comenda Renato Pacheco do IHGES recebida por Clério José Borges

CLÉRIO JOSÉ BORGES RECEBE MEDALHA COMENDA PROFESSOR RENATO PACHECO 2017 NA SOLENIDADE DO 101º ANIVERSÁRIO DO INSTITUTO HISTÓRICO E GEOGRÁFICO DO ESPÍRITO SANTO. No dia dos Namorados, 12 de Junho de 2017, também dia do nosso herói Domingos José Martins, foi realizada a Sessão Solene comemorativa do 101º Aniversário do Instituto Histórico e Geográfico do Estado do Espírito Santo, em Vitória, ES. Na oportunidade foi realizada a posse da nova Diretoria que teve o Acadêmico Getulio Neves reconduzido ao Cargo de Presidente, tendo como Vice Paulo Stuck Moraes e como colaboradores entre outros Manoel Goes. Clério José Borges acompanhado de sua esposa Zenaide Emília Thomes Borges e seu colega, Escritor Roberto Vasco participou do evento. Também foi registrada a presença do Trovador Campeão, Matusalem Dias de Moura e o Presidente da Academia Espírito santense de Letras, professor Francisco Aurelio Ribeiro. Clério José Borges surpreso, foi homenageado com a COMENDA MEDALHA DO MÉRITO CULTURAL PROFESSOR RENATO PACHECO. A Comenda é entregue a Personalidades que segundo o Presidente Getúlio Getulio Neves são destaques da Cultura Capixaba. Agradeço ao Presidente Getulio Neves ao Vice Paulo Stuck Moraes e a todos os associados do IHGES pela lembrança e pelo carinho, comigo e com a Academia de Letras e Artes da Serra e o Clube dos Trovadores Capixabas, CTC. Também receberam homenagens, Horácio Xavier, Presidente da Academia de Letras de Vila Velha; Rogerinho Borges que é Secretario de Cultura da UFES – Universidade Federal do ES e Luiz Paulo Rangel, representando a Casa de Memória de Vila Velha que foi representado por Walter De Aguiar O ESCRITOR E HISTORIADOR JOÃO ROBERTO VASCO GONÇALVES postou o seguinte texto no FACEBOOK após a Sessão Solene: Comendador Clério José Borges de Santana recebe a mais alta honraria do IHGES, a Comenda PROFESSOR Renato Pacheco, no dia 12/06/2017, no IHGES – Instituto Histórico e Geográfico do Espírito Santo, em Sessão solene, durante a cerimônia de posse da nova diretoria para o próximo Biênio. Na Oportunidade estava presente a sua Digníssima esposa Zenaide Emília Thomes Borges, que aparece junto na foto, Roberto Vasco, atrás da Câmera, Dr Getúlio Neves, Presidente do IHGES, Katia Bobbio e Elisete Caser, associados do IHGES, além de muitos outros associados, da antiga e nova diretoria, Novos associados, correspondentes e convidados.
INSTITUTO HISTÓRICO E GEOGRÁFICO DO ESPÍRITO SANTO – Lista dos homenageados em 12 de Junho de 2017. Medalha Renato Pacheco -Clério José Borges de Sant’ Anna -Horácio César Xavier Santos -Luiz Paulo Siqueira Rangel (representado por Walter de Aguiar Filho) -Rogério Borges de Oliveira Foram empossados como Sócios Efetivos do IHGES: -Gilber Rubim Rangel -Luciano Moreira Vasconcellos (não compareceu) -Rogério Borges de Oliveira -Rubens Libardi Peruzzo Foram empossados como Sócios Honorários -Maria Bernadette da Cunha Lyra (Representada pela neta) -Sérgio Luiz Blank Foram empossados como Sócios Correspondentes: -Alberto Rosa Fioravanti -Carlos Roberto Bastos Freitas A NOVA DIRETORIA DO INSTITUTO HISTÓRICO E GEOGRÁFICO DO ESPÍRITO SANTO EMPOSSADA NO MESMO DIA 13 DE JUNHO DE 2017 É A SEGUINTE: Presidente: Getúlio Marcos Pereira Neves 1.º Vice-presidente: Paulo Stuck Moraes 2.º Vice-presidente: José Paulo Calmon Nogueira da Gama 3.º Vice-presidente: Gelson Loiola 4.º Vice-presidente: Fernando Antônio de Moraes Achiamé Secretária Geral: Adriana Pereira Campos Secretário-adjunto: Vinícius Muline dos Santos Tesoureiro: Walter de Aguiar Filho Tesoureiro-adjunto: Manoel Góes Conselho Fiscal: Efetivos -Anaximandro Santos Oliveira Amorim -Assunta Baliana Zamprogno -Rogério Zanon da Silveira Suplentes: -Marcus Benatti Antonini Rangel Pimentel -Ricardo Brunow Costa -Sylvio Silva Vitali

Clério recebendo em Itabira, MG o Troféu das mãos do Jornalista Eustáquio Lúcio Felix
Clério recebendo em Itabira, MG o Troféu das mãos do Jornalista Eustáquio Lúcio Felix

ACADEMIA DE LETRAS DO BRASIL DE BELO HORIZONTE, MINAS GERAIS

HISTÓRICO A Academia de Letras do Brasil da Cidade de Belo Horizonte, Minas Gerais foi fundada no dia 11 de Junho de 2011 e, foi instalada oficialmente no dia 23 de agosto de 2011. Presente em todo o território nacional e mais 13 países, a ALB, sob a surgiu como o objetivo de estimular a literatura entre as pessoas e, também, despertar a consciência política da sociedade. O presidente nacional e internacional da Academia, Prof.Dr. Mário Carabajal Lopes-PhI-PhD explica que “a Academia tem uma participação politicamente ativa. Nossa contribuição vai desde oferecer espaço para novos autores a criar projetos que visem a erradicação da pobreza, a melhoria na educação, apoio à diversidade cultural, entre outros”. Conta com a participação de 40 acadêmicos. A Presidente fundadora da Academia é a ilustre Escritora Sílvia Araújo Motta, que foi empossada pelo Presidente Nacional Mário Lopes Carabajal.

PRESIDENTE FUNDADORA DA ACADEMIA DE LETRAS DO BRASIL-SEÇÃO MINAS GERAIS FAZ AGRADECIMENTO: Em primeiro lugar, na ALB-MG, quero agradecer/ Ao Supremo Criador Arquiteto do Universo/ O dom da vida plena de esperança no querer,/ A fé que nos impulsiona de modo diverso/ A sabedoria para tentar e conseguir entender/ varios pontos de vista, dentro da diversidade;/ Agradeço aos meus pais, exemplos do viver,/ com amor ao próximo, prazer na solidariedade,/ a crer no impossível para muitos sonhos ter…/ Agradeço aos meus filhos, irmãos e familiares./ OBRIGADA! / Ao nosso Presidente Nacional/ Prof. Doutor Mário Lopes Carabajal,/ Idealizador, Ilustre, Fundador,/ Da Academia de Letras do Brasil/ por minha Posse na Cad. 02 ALB-MG,/ no dia 22 de abril de 2008, Roraima,/ por minha indicação à Presidência/ Pro tempore da ALB-MG,Ago,2010;/ pela confiança, na minha competência,/ disposição e da vontade de acertar./ OBRIGADA! – Presidente fundadora da Academia, Escritora Sílvia Araújo Motta.

COMENDA AFONSO PENA

Academia de Letras do Brasil, de Belo Horizonte, MG. No dia 23 de Agosto de 2011, em solenidade realizada na sede do Instituto Histórico e Geográfico de Minas Gerais, na Rua Guadalajara, 1268, (sobreloja), Belo Horizonte, presidida pelo Dr. Mário Carabajal, Presidente Nacional Fundador da ALB – Academia de Letras do Brasil e com a coordenação geral da Acadêmica Sílvia de Lourdes Araújo Motta, Escritora, Poeta, Doutora em Filosofia Universal, Cadeira 2 (dois) de Minas Gerais, Presidente “pro tempore” da ACADEMIA DE LETRAS DO BRASIL-ALB de MINAS GERAIS, Clério José Borges recebeu a Medalha do Mérito Cultural COMENDA AFONSO PENA e foi empossado como ACADÊMICO CORRESPONDENTE IMORTAL, seguidor de Platão.

ACADEMIA DE LETRAS MUNICIPAIS DO BRASIL – SÃO PAULO

Em 1983, um professor mineiro, Antenor Santos de Oliveira com um grupo de amigos fundou na cidade de São Paulo, a Academia de Letras Municipais do Brasil com a finalidade precípua de realizar o levantamento monográfico de todos os Municípios brasileiros, para uma grande Enciclopédia nacional. Homem de grandes ideais, apesar de estar beirando seus 80 anos,viajou pelas capitais do País instalando seccionais da Academia e entregando o trabalho nas mãos de escritores dispostos a realizar o resgate da preciosa história dos municípios brasileiros. Clério José Borges através de correspondência é convidado a instalar a seccional do Estado do Espírito santo.

FUNDAÇÃO E PRIMEIRA DIRETORIA – No dia 31 de março de 1984 Clério José Borges reune um grupo de amigos em sua residência e é formada a primeira Diretoria, com Clério José Borges como Presidente. No dia 21 de Abril de 1984, em reunião na residência de Clério José Borges, na Rua dos Pombos, 2 Eurico Salles, Carapina, Serra, ES foi instalada oficialmente a Seccional Capixaba da Academia, com a posse da sua primeira diretoria, assim constituida: Presidente: Clério José Borges Vice-presidente- Josefa Teles de Oliveira Secretário-geral- Enéas de Almeida Ferraz. Diretora Cultural: Altina Ribeiro da Costa, residente em Cariacica. Tesoureira Geral- Zenaide Emília Thomes Borges A documentação da nova Diretoria é encaminhada para São Paulo e no dia 2 de Abril de 1984, Clério José Borges recebe uma Comunicação assinada pelo Professor Antenor Santos de Oliveira, Presidente e Prof. Dr. Rubens Cintra Damião, Secretário Geral, comunicando que em reunião de 31 de março de 1984, a Academia de Letras Municipais do Brasil elegeu por unanimidade, o Acadêmico Clério José Borges, Presidente Seccional da Academia para o Estado do Espírito Santo.

SÃO PAULO CONFIRMA DIRETORIA CAPIXABA – No dia 29 de Agosto de 1984, no Terraço Itália, no Estado de São Paulo, foi realizado um Almoço do Primeiro Aniversário da Academia de Letras Municipais do Brasil, sob a Presidência de Antenor Santos de Oliveira, são confirmados nos cargos, seis Presidentes Seccionais, Acadêmicos escritores e historiadores brasileiro, nas pessoas de: Desembargador Wilson Veado, para o Estado de Minas Gerais; Professor Pedro Tomás Pedreira, para o Estado da Bahia; Professor Clério José Borges de Sant Anna, para o Estado do Espírito Santo; Dr. José de Arimatéa Tito Filho, para o Estado de Santa Catarina; Professor Lisita Júnior para o Estado de Goiás e Mato Grosso. Instalada a Academia de Letras Municipais do Brasil-Seccional do Espírito Santo e lançado o Jornal Mimeografado “O Municipalista Capixaba”. A edição N.º 2 datada de Nov. Dez 1984, noticia a Eleição da Primeira Diretoria, informando que as reuniões da seccional capixaba serão sempre no último domingo de cada mês, com início às 15 horas, sendo as próximas reuniões: 25 de Novembro; 30 de Dezembro; 27 de Janeiro. A publicação relata como objetivo da ALMB-ES, “descrever os Municípios do estado do Espírito Santo, para publicação em uma Enciclopédia que será impressa em São Paulo. As descrições devem ter um mínimo de 4 páginas e máximo de 10 páginas. Devem estar acompanhadas de duas fotos branco e preto dos Municípios e uma do Escritor.” Em Carta data de 22 de Abril de 1985, Clério José Borges convida autoridades e Acadêmicos para uma Reunião Solene no dia 26 de Abril de 1985, com início as 19 horas, na Avenida República, 374, 1º Andar, sede do Instituto Histórico e Geográfico do Espírito Santo, ocasião em que esteve presente o Presidente Nacional, Antenor Santos de Oliveira.

ENCICLOPÉDIA DOS MUNICÍPIOS CAPIXABAS – Logo o trabalho teve início e em fins de 1986, haviam vários Municípios Capixabas com as suas monografias prontas. Domingos Martins (Enéas Ferraz); Guarapari (Josefa Teles de Oliveira; Cariacica (Altina Ribeiro da Costa); Ibiraçu (Narceu Paiva Filho); Vila Velha; Vitória; Colatina; cachoeiro de Itapemirim e Afonso Cláudio. Em março de 1986, Clério José Borges recebe uma Carta informando que o Poeta Gino Frey tinha ido em São Paulo e informado que poderia assumir a Presidencia. Clério José Borges considera o ato, uma traição, pois Gino tinha ido a São paulo sem que ninguém no Espírito Santo soubesse e, Clério se afasta da Presidencia da Academia, assumindo o Escritor Gino Frey que não consegue levar a frente a empreitada com a publicação da Enciclopédia dos Municípios Capixabas. Em 1989, a morte do fundador da Academia, Antenor Santos de Oliveira gera a paralisação do trabalho em âmbito nacional. Clério Borges constata que o escritor Gino Frey, retornara para a sua terra Natal na Bahia deixando sem comando a Academia no Espírito Santo, tendo Clério que havia fundado a mesma a declarado legalmente extinta. O trabalho desenvolvido por escritores acadêmicos capixabas para a referida Enciclopédia seguiram com Gino Frey para Salvador Bahia não se tendo mais notícias da Enciclopédia dos Municípios Capixabas. Assim Clério José Borges foi de 31 de março de 1984 a 10 de março de 1986, Acadêmico Titular da Academia de Letras Municipais do Brasil, ocasião em que foi eleito primeiro Presidente no Espírito Santo. Diploma de São Paulo , datado de 25 de Abril de 1985, assinado pelo Presidente Antenor Santos Oliveira e pelo Secretário Geral, Rubens Cintra Damião.Permaneceu no Cargo de Presidente até Julho de 1988. Clério pensa, quando for possível, tornar ativa a referida Academia e restaurar a credibilidade da mesma e torná-la de conhecimento público, organizando a Enciclopédia dos Municípios Capixabas, um trabalho conforme o planejado, elaborado em forma moderna, conforme a evolução dos tempos e o interesse das novas gerações de brasileiros.

ACADEMIA PAN AMERICANA DE ARTES E LETRAS DO RIO DE JANEIRO

No dia 1º de Julho de 2016, Clério José Borges recebeu a Moção de Mérito Literário e a titularidade de Acadêmico Correspondente e Membro Honorário da APALA, pelo trabalho de excelência que desenvolve em prol da Literatura Brasileira e Universal como artífice de Letras e Produtor Cultural no Brasil, nas Américas e no Mundo Lusófono, das mãos do Presidente Luiz Gilberto de Barros, o Luiz Poeta, na solenidade de abertura do XII Congresso Brasileiro de Poetas Trovadores em Guarapari, ES. O Diploma datado de 25 de Junho de 2016 é assinado pelo próprio Presidente Luiz Poeta e pela Primeira Secretária Marice Prisco.

ASSOCIAÇÃO DOS ESCRITORES DO AMAZONAS

SÓCIO INTERESTADUAL DA ASSEAM – Em 22 de Julho de 1996 é admitido, por indicação do Dr. José Paulo de Souza Filho, como Sócio Interestadual da Associação dos Escritores do Amazonas, ASSEAM, da Cidade de Manaus, no Estado do Amazonas, recebendo a Carteira de Sócio nº 58, assinada pelo Presidente Gaitano Laertes Pereira Antonaccio.

CLÉRIO BORGES É HOMENAGEADO EM MANAUS EM 2015. No dia 31 de Janeiro de 2015, recebeu na cidade de Manaus, no Estado do Amazonas o Troféu Especial, TROFÉU GRANDES NOMES DA CULTURA CONTEMPORÂNEA 2015. A Solenidade teve como Mestre de Cerimônias o Presidente da Academia de Letras e Artes do Amazonas Escritor Raimundo Colares Ribeiro e foi realizada no monumento histórico do Amazonas, a sede do Ideal Clube, fundado em 1903. Clério foi homenageado pela ASSEAM, recebendo o I PRÊMIO GRANDES NOMES DA CULTURA CONTEMPORÂNEA.

ACADEMIA DE LETRAS JOSÉ DE ALENCAR

SÓCIO Correspondente da Academia de Letras “José de Alencar”, de Curitiba –Paraná – Diploma datado de 04 de Outubro de 1985, assinado pelo Presidente Escritor Vasco José Taborda.

ACADEMIA DE LETRAS E ARTES DE CAMBUCI – ALAC, CIDADE DE CAMBUCI, RJ

No dia 26 de setembro de 2015, Clério José Borges foi homenageado com o título de HONRA AO MÉRITO, na Cidade de Cambuci, no Estado do Rio de Janeiro, pela Academia de Letras e Artes de Cambuci, através do seu Presidente Dr. Almir Pinto de Azevedo. A solenidade foi realizada no plenário da Câmara Municipal da Cidade de Cambuci. No Diploma consta, “em reconhecimento aos relevantes serviços prestados em prol dos Jogos Florais de Cambuci de 2015. O Diploma é assinado pelo Presidente Dr. Almir e, também pela Professora Celina Leal de Azevedo, Secretária da ALAC-RJ.

ACADEMIA PETROPOLITANA DE LETRAS

SÓCIO Correspondente, Cadeira nº 51, Patrono Gabriel Kopke Fróes, da Academia Petropolitana de Letras de Petrópolis – RJ. Diploma datado de 29 de abril de 1987, assinado pelo Presidente Joaquim Eloy Duarte dos Santos. Registro no livro nº 03 sob o nº 87030051, em 29/04/87.

ACADEMIA PAN AMERICANA DE LETRAS DE CAMPOS RJ

Diploma de Titular da Academia Panamericana de Letras e Artes. Diploma datado de 11 de Novembro de 1989, assinado pela Escritora Sônia Vasconcellos- Campos – RJ.

ACADEMIA CASTRO ALVES DE LETRAS, SALVADOR

Diploma datado de 14 de março de 1990, assinado pelo então Presidente Escritor Archibaldo Peçanha.

INSTITUTO HISTÓRICO E GEOGRÁFICO DO DISTRITO FEDERAL

Diploma de Título de Sócio Correspondente a Clério José Borges com base em decisão da Diretoria de 5 de maio de 1994. Diploma datado de 07 de agosto de 1995, assinado por José Adirson de Vasconcelos, Presidente.

INSTITUTO HISTÓRICO E GEOGRÁFICO DE VILA VELHA – CASA DA MEMÓRIA

No dia 25 de Julho de 2016 Clério José Borges foi homenageado pelo Instituto Histórico e Geográfico de Vila Velha, Casa da Memória, através de aprovação unanime da Diretoria, recebendo Diploma de Certificado de Mérito e Reconhecimento Cultural, “pelos relevantes serviços de incentivo e apoio aos escritores, os responsáveis por dar vida às letras.” A Comunicação da homenagem foi feita pelo amigo Manoel Goes Neto e o Diploma está assinado pelo Presidente do IHGVV, Luiz Paulo Siqueira Rangel.

PALESTRA EM NOVA PRATA – RIO GRANDE DO SUL.

PAINELISTA (PROFERIU PALESTRA EM UM PAINEL LITERÁRIO) NO 2º Congresso Brasileiro de Poesia e Encontro Latino de Casas de Poetas realizado nos dias 18, 19, 20 e 21 de Abril de 1991, em Nova Prata. Clério José Borges realizou palestras junto com o Escritor Eno Theodoro Wanke (RJ) e as Artistas da Rede Globo, Cláudia Alencar e Aracy Balabanian e o então Governador da Paraíba e Poeta, Ronaldo Cunha Lima.Diploma datado de 21 de Abril de 1991, assinado por Nelson Nilo Fachinelli; Erenita Maria Davi Postthgeher e João Carlos Schmitt, então Prefeito Municipal da Cidade de Nova Prata, Rio Grande do Sul.

ENCICLOPÉDIA DA LITERATURA BRASILEIRA.

CLÉRIO JOSÉ BORGES CONSTA COM SEUS DADOS PESSOAIS (VERBETE) NA ENCICLOPÉDIA BRASILEIRA, organizada por Afrânio Coutinho e J. Galante de Sousa e publicada com o Apoio do Ministério da Educação – Fundação de Assistência ao Estudante – Rio de Janeiro, 1990. Clério José Borges está no Volume 1, Página 335. A Obra possui dois volumes e um total de 1.380 páginas. O Clube dos Trovadores Capixabas, fundado por Clério José Borges, encontra-se registrado na referida Enciclopédia na página 439. Os dois Volumes da Enciclopédia foram um presente do Escritor Eno Teodoro Wanke, entregues solenemente, durante a Abertura do X Seminário Nacional da Trova, realizado na primeira Semana de Julho de 1990, em Sessão Solene, no interior do Palácio do Governo do Estado do Espírito Santo, em Vitória – ES. No dia em que se comemorava 10 anos de Neotrovismo e do CTC. Assim o Movimento dos Trovadores Capixaba era reconhecido internacionalmente através de uma Enciclopédia Oficial de Literatura Brasileira. VERBETE no Dicionário dos Poetas Contemporâneos, edição de 1988 e na Edição de 1991, onde consta dados Biográficos e Bibliográficos, na página 83. O Dicionário foi organizado pelo Saudoso Escritor Francisco Igreja, do Rio de Janeiro.

UBE – UNIÃO BRASILEIRA DE ESCRITORES – SP

SÓCIO de nº 2430 da UNIÃO BRASILEIRA DE ESCRITORES, DE SÃO PAULO. Admitido em 17 de Junho de 1986. A UBE é uma das mais importante Entidades Culturais do Brasil, congregado cerca de 5 mil associados em São Paulo e no Brasil. A admissão de Clério José Borges consta do Jornal O ESCRITOR da UBE, de N.º 43, de Novembro e Dezembro de 1986, na seção “NOVOS SÓCIOS”. São relacionados os sócios de números 2420 a 2464. Clério José Borges é o sócio de N.º 2430, sendo que o sócio N.º 2428 é Innocêncio Candelária. O de n.º 2429, Maria Gema. O de N.º 2431 é Cely Vilhena e o sócio de N.º 2432 é Alice Faria.

ASSOCIAÇÃO PROFISSIONAL DOS ESCRITORES DO ESTADO DO ESPIRITO SANTO – APES

Organizou e Fundou a 06 de Fevereiro de 1987, com o Escritor, José Luiz Pereira Passos, a APES, cuja a reunião da fundação foi convocada por EDITAL PÚBLICO no Diário Oficial do Estado, no dia 04 de Fevereiro de 1987. A APES foi registrada na Delegacia do Ministério do Trabalho do Estado do Espírito Santo, sob o nº 156, no livro 02, fls. 156, no dia 23 de Fevereiro de 1987. José Luiz foi o primeiro Presidente e Clério José Borges, Secretário Geral e Vice. Posteriormente em reunião plenária de 19 de março de 1988, no AUDITÓRIO DA REDE GAZETA DE COMUNICAÇÃO, Clério José Borges, assumiu a Presidência da APES. Com a Constituição Brasileira de 1988, a APES, transformou-se em SINDICADO DOS ESCRITORES DO ESTADO DO ESPIRITO SANTO, em Assembléia Geral realizada no dia 11 de Janeiro de 1990, na Área de Exposições da Galeria Homero Massena, no Centro de Vitória, Permanecendo Clério Borges na Presidência. Clério após um ano não encontra tempo para cuidar do Sindicato. Foram convocadas Assembléias para eleição de nova Diretoria, mas não houve “quorum”. O Sindicato encontra-se atualmente inativo. Os Livros de Atas e Livro de Registro de Sócios foram organizados por Clério José Borges.

MOVIMENTO POÉTICO NACIONAL

SÓCIO DO MPN – Movimento Poético Nacional, com sede em São Paulo. Delegado do Movimento Poético em São Paulo – Certificado datado de 03 de Janeiro de 1996, assinado pelo Presidente Wilson de Oliveira Jasa, nomeando Clério José Borges – Delegado do Movimento Poético em São Paulo em Carapina – Es, para o ano d 1996. O Movimento Poético em São Paulo foi Fundado em 12/09/80.

CASA DO POETA BRASILEIRO, POEBRAS

PRESIDENTE E FUNDADOR da CASA DO POETA BRASILEIRO, SEÇÃO DO ESPÍRITO SANTO – Entidade filiada a Casa do Poeta Brasileiro âmbito Naiconal, presidida em PORTO ALEGRE – RS, pelo Escritor Nelson Fachinelli. De 1990 a 1992. PRESIDENTE DE HONRA da Casa do Poeta Brasileiro – ES, em 1992, quando assume a Presidência Executiva a Escritora Sandra Geralda Amorim Borges.

CLUBE BAIANO DA TROVA

Sócio nº 22 do Clube Baiano da Trova, admitido pelo ‘‘Rei’’ da Literatura de Cordel, Rodolfo Coelho Cavalcante, em 28 de Outubro de 1981.

CLUBE DA TROVA DE CARIACICA, ES

Sócio de Honra do Clube da Trova de Cariacica, fundado por Josefa Telles de Olvieira. Diploma datado de 24 de junho de 1984.

CLUBE DA TROVA DO VALE DO PARAÍBA

Sócio Correspondente e Efetivo do Clube da Trova do Vale do Paraíba, admitido em 14 de Julho de 1983, Guaratinguetá – Estado de São Paulo. Diploma assinado pelo Presidente Poeta Francisco José de Castro Fortes.

NÚCLEO CULTURAL PORTUGUÊS – PORTUGAL

Sócio Delegado e Diretor – Representante do Núcleo Cultural Português, de Vitória – ES. Nomeado por Santa Inèze da Rocha e Antônio Soares, de Porto Alegre – Rio Grande do Sul. Diploma datado de 05 de Dezembro de 1985. Exerceu a atividade até Julho de 1987.

CENTRO CULTURAL DE FELGUEIRAS, PORTUGAL

ACADÊMICO BENEMÉRITO “AD HONOREM” do Centro de Cultural, Literário e Artístico de FELGUEIRAS – Portugal. Jornal de Figueiras. Diploma datado de 22 de Junho de 1982.

MEDALHA “JUBILEU DE PRATA” 1968/1993 DO GRUPO FOLCLÓRICO PORTUGUÊS

O Grupo Folclórico Português, da cidade de Maringá, no Estado do Paraná ofertou uma MEDALHA DE JUBILEU DE PRATA para Clério José Borges em reconhecimento por ter Clério Borges promovido a vinda do Grupo com 35 pessoas que se apresentaram em Jacaraípe, Laranjeiras, Vila Velha, Vitória e Domingos Mastins – ES. A medalha foi entregue no dia 04 de Julho de 1996, nas dependências do Clube Riviera, em Jacaraípe, durante a solenidade de abertura do XVI Seminário Nacional da Trova.

CASA DA CULTURA DE ITABERABA, BAHIA

Membro Correspondente da Casa de Cultura de Itaberaba – Bahia, Diploma conferido em 24 de Novembro de 1984.

GRUPO ALEC DE CORUMBÁ, MATO GROSSO DO SUL

Membro Correspondente do Grupo A.L.E.C. de Corumbá – Mato Grosso do Sul. Diploma datado de 11 de Outubro de 1984, assinado por Presidente Benedito C. G. Lima.

CENTRO CULTURAL DE PONTA GROSSA, PARANÁ

Membro Correspondente do Centro Cultural ‘‘Prof. Faris Michaele’’. De Ponta Grossa – Paraná. Diploma datado de 20 de Junho de 1989, assinada pela Presidente Leonilda H. Justus e pela Vice-Presidente Sônia M. D. Martelo.

CLUBE DE POETAS E TROVADORES DE CONCEIÇÃO DA BARRA, ES

O Clube de Poetas e Trovadores de Conceição da Barra, ES foi fundado no dia 12 de maio de 1985, tendo como Presidente a Poeta e Artista, Vilam de Fátima Araújo. A fundação está registrada em notícia divulgada no Jornal Seara Aracruzense, editado na Cidade de Aracruz, pelo renomado Jornalista Maurilen de Paulo Cruz, datado de 1º de Junho de 1985, página 2. A notícia está na Seção de Cartas e é assinada pelo Poeta Eduardo Selga da Silva, Presidente do Clube dos Poetas, Trovadores e Escritores do Morro do Quadro em Vitória. Em trecho publicado da Carta, Eduardo relata, “informamos também que foi fundado ontem dia 12 de maio de 1985, o Clube dos Escritores, Trovadores e Poetas de Conceição da Barra, que é mais um aliado importante na batalha cultural pela poesia e pela trova, em todo o Estado do Espírito Santo e pelo Brasil.” Fundado o Clube foi organizado um evento em Março de 1986, onde foram expedidos alguns Diplomas aos Sócios locais e Escritores de outros Municípios. O Diploma de Clério José Borges na qualidade de Sócio Representante CETPCB, CLUBE DOS ESCRITORES, TROVADORES E POETAS DE CONCEIÇÃO DA BARRA, assinado por Vilma de Araújo, está datado de 29 de março de 1986, sábado de aleluia.

CENTRO CULTURAL DE SANT ANNA DO LIVRAMENTO, RS

Sócio Correspondente do Centro Cultural ‘‘José Hernández’’ de Sant’Anna do Livramento, Rio Grande do Sul. Carteira datada de 08/07/83, assinada pelo Presidente Paulo César G. Gugginana.

CLUBE DE POETAS E ESCRITORES DE AFONSO CLÁUDIO, ES

Sócio do Clube de Poetas e Escritores ‘‘Eunice Siqueira Tristão’’, da Casa da Cultura de Afonso Cláudio – ES. Carteira concedida, em 1992, pelo Benemérito da entidade, José Saleme. O Clube é da Fundação Jônice Tristão e o Presidente era o Poeta, Elias Mendes.

FEBET – FEDERAÇÃO BRASILEIRA DE ENTIDADE TROVISTAS – RJ.

No dia 02 de Julho de 1983, em solenidade presidida pelo Escritor Paranaense e, radicado no Rio de Janeiro, Eno Teodoro Wanke foi fundada a FEBET – Federação Brasileira de Entidades Trovistas. A fundação ocorreu em Vila Velha, na sede da Academia de Letras Humberto de Campos, durante o Terceiro Seminário Nacional da Trova realizado em 1983 para comemorar o Aniversário do CTC Clube dos Trovadores Capixabas. Eno Teodoro Wanke foi eleito Presidente e Clério José Borges foi eleito Vice Presidente da FEBET. Embora fundado em Vila Velha decidiu-se que a sede da nova entidade seria no Rio de Janeiro, local de residência do Presidente eleito Eno Teodoro Wanke. Clério ajudou a fundar a FEBET. Clério manteve-se no cargo de Vice-Presidente por quatro mandatos de três anos cada, até 1995, quando em Julho, durante o XV Seminário Nacional de Trova, realizado na cidade de Domingos Martins – ES foi eleito Presidente, permanecendo no Cargo até o ano 2000, quando com o falecimento do líder Nacional Eno Teodoro Wanke, a entidade acabou sendo desativada e extinta. A FEBET chegou a possuir representantes em inúmeras cidades brasileiras, reunindo mais de 3000 filiados. Clério José Borges possui Diploma de Sócio Fundador da FEBET, datado de 02 de Julho de 1983, assinado pelo Presidente, Escritor Eno Teodoro Wanke. Outro Diploma consta ser Clério, Representante da FEBET no Estado do Espírito Santo. Este segundo Diploma é datado de 20 de Janeiro de 1984, assinado pelo Presidente, Escritor Eno Teodoro Wanke. A FEBET adotou o Hino dos Trovadores criado pelo saudoso Presidente da Ordem dos Poetas da Literatura de Cordel, Rodolfo Coelho Cavalcante, de Salvador, Bahia.

SOCIEDADE DE CULTURA LATINA DO BRASIL

A Sociedade de Cultura Latina do Brasil fundada há cem anos, está presente em diversos países e tem por objetivo difundir e lutar pela democratização da cultura brasileira e promover atividades culturais em geral. A ideia é fomentar ao máximo a cultura, contribuindo para oferecer ao povo brasileiro uma educação de boa qualidade. A Sociedade de Cultura Latina está presente nos cinco continentes. Nasceu em Roma, em 1909 e chegou ao Brasil através de Garibaldi e, mais tarde, de um padre português chamado Américo. Em 1956 começou a ter uma presença ainda mais marcante, com o apoio de um outro português, Joaquim Duarte Baptista. Aos poucos a entidade foi conquistando intelectuais de diversos Estados brasileiros, como Jorge Amado, Abeguar Bastos, Franco Montoro, Clério José Borges, Agostinho Rodrigues, Arlindo Nóbrega, Antônio Gomes Melo, Silva Barreto e Inocêncio Candelária. A idéia da Democratização da Cultura Latina se propagava por todo o Brasil, através do Professor Joaquim Duarte Batista. Através de correspondência estimulava a criação de Núcleos em todo Brasil.

ATA DE FUNDAÇÃO DA SOCIEDADE DE CULTURA LATINA DO BRASIL
ATA DE FUNDAÇÃO DA SOCIEDADE DE CULTURA LATINA DO BRASIL

SOCIEDADE DE CULTURA LATINA NO ESPÍRITO SANTO.

O primeiro contato de Joaquim Duarte Baptista no Espírito Santo foi com o Escritor Evandro Moreira, residente na cidade de Alegre. Tomando conhecimento da existência da SCLBrasil, Clério José Borges mantém contato através de correspondência e a resposta datada de 09 de Agosto de 1987 relata o seguinte: “Obrigado pelo interesse que devota ao Projeto de defesa da nossa Cultura, a Cultura Latina. Muito obrigado também as palavras amigas com que se refere a Evandro.” O próprio Joaquim em carta a Evandro Moreira acaba sugerindo o seguinte: “Não poderia aproveitar a boa vontade do professor Clério e transferir a sede da Sociedade para a Capital do estado? Alegre ficaria o Núcleo N.º 1. Afinal os Núcleos são a base mais importante do projeto.” Posteriormente Clério José Borges é efetivado como Coordenador no Espírito Santo.

Com orientação de Clério José Borges, de imediato são organizados e fundados Núcleos da Sociedade em cinco cidades: IBIRAÇU – Dia 21 de Março de 1988 é fundado o Núcleo da Cidade de Ibiraçu. A reunião é realizada na Casa do Escritor Narceu Paiva, na Rua Antônio Lanschi, Ibiraçu, com início as 19 horas, sendo eleita a Diretoria Executiva: Presidente Narceu de Paiva Filho. Vice Presidente: Lino Armando Baroni; 1º Secretário: Aridene Bérgamo de Paiva; 1º Tesoureiro: Marilza Cao; Conselho Fiscal: Guiomar Vicente Pagung; Diomar Firchiner; Rosângela Bertolini Da Rós; Na mesma ocasião foram eleitos dois Delegados do Núcleo na Sociedade de Cultura Latina Estadual: Narceu de Paiva Filho e Aridene Bérgamo de Paiva. CONCEIÇÃO DA BARRA – Dia 15 de Abril de 1988, com início as 15 horas, na residência da Escritora Kátia Bobbio, na Rua Muniz Freire em Conceição da Barra, ES, sendo eleita a seguinte Diretoria Executiva: Presidente: Kátia Maria Bobbio Lima; Vice Presidente: Cynthia Maria Bobbio Lima; 1º Secretário: Afra Maria de Araújo; 1º Tesoureiro: Paulo José de Lima; Conselho Fiscal – Maria Conceição Daher; Hermógenes Lima da Fonseca e Sebastião Jorge Farias. Na mesma ocasião foram eleitos dois Delegados do Núcleo na Sociedade de Cultura Latina Estadual: Kátia Maria Bóbbio Lima e Dra. Cynthia Maria Bobbio Lima.

Em 23 de maio de 1988, na Rua dos Pombos, em Eurico Salles, na residência de Clério José Borges, é fundada a Sociedade de Cultura Latina do Brasil, seção do Espírito Santo. A dia 23 de maio é o dia da colonização do solo espirito-santense, estando o Estado o Espírito Santo comemorando 453 anos. A fundação é inclusive divulgada no Jornal O Vale do Aço, de Coronel Fabriciano, MG, na edição de 21 a 27.05.88.


SOCIEDADE DE CULTURA LATINA DO BRASIL, SEÇÃO DO ESPÍRITO SANTO – Presidente: Clério José Borges de Sant Anna; Vice Presidente: Narceu Paiva Filho; Secretário Geral: Rocha Ramos; Tesoureiro Geral: José Nasareno de Paiva; Conselho Fiscal – José Wilebrood Braga; Zenaide Emília Thomes Borges e Nilton Sebastião Lírio. Segundo Ata feita pelo secretário Rocha Ramos, a nova Diretoria foi empossada para um Mandato de três anos, de 23 de maio de 1988 a 23 de maio de 1991. Na referida Ata consta como filiados a SCLatina Estadual os Núcleos de Serra (Prof Rocha Ramos); Ibiraçu (Prof. Narceu de Paiva Filho); Cariacica (José Nasareno de Paiva); Vitória (Clério José Borges); Conceição da Barra (Kátia Maria Bobbio Lima).

Joaquim Duarte Batista resolve oficializar a entidade à nível Nacional convocando um Assembléia Geral nos dias 24 e 25 de Julho de 1988. Vários Escritores de diversos Estados Brasileiros reuniram-se na Casa de Portugal no Centro de São Paulo para deliberarem sobre a fundação da entidade a nível Nacional. A Assembléia é realizada e a SCLB a nível Nacional é fundada. Na fundação ficou definido que a Sociedade de cultura Latina seria uma entidade civil, sem fins lucrativos, com objetivo principal difundir, divulgar e, primordialmente, lutar pela Democratização da Cultura Brasileira.

O Poeta Trovador e Escritor Capixaba, Clério José Borges foi eleito em São Paulo, no dia 24 de Julho de 1988, o primeiro Presidente da SCLB, com apoio do Prof. Joaquim Duarte Batista. Na ATA de fundação consta: “Aos vinte e quatro dias do mês de Julho de mil novecentos e oitenta e oito, reuniram-se em São Paulo, SP, na Casa de Portugal, sito a Avenida da Liberdade, 602, escritores e poetas, membros da Sociedade de Cultura Latina Estaduais e alguns representantes de Núcleos de várias cidades. Credenciaram-se junto à Secretaria dos Trabalhos, as seguintes pessoas: Sr. Joaquim Duarte Batista (São Paulo); Sr. Natanael Júnior, Sr. Alexandre da Silva (Cabo de Santo Agostinho, PE), Sr. Clério José Borges Sant Anna (Vitória, ES), Sr. Narceu de Paiva Filho (Ibiraçu, ES), Sra. Zenaide Emília Thomes Borges (Carapina, ES); Sra. Agenir Leonardo Victor (Maringá, PR), Dr. Victorino Fontinha Rodrigues, também secretário Geral da Casa de Portugal (São Paulo, SP), Sr. Antônio Gomes de Melo, da União Brasileira de Escritores (Santo André, SP), Sr. José Arnaldo Ronitto, Sra. Adelina Costez Garita (São Paulo, SP), Srta. Miriam Willy (São Paulo, SP) e outras presenças honrosas de convidados especiais. (…) Clério José Borges, permaneceu no cargo de Presidente até 1994.

PRIMEIRA DIRETORIA NACIONAL DA SCL BRASIL

Diretoria eleita dia 24 de Julho de 1988, em Assembléia Geral de fundação realizada na Casa de Portugal, na Avenida Liberdade, 602, São Paulo.

Chapa Eleita e Aprovada por Aclamação. Presidente: Clério José Borges de Sant Anna, ES; 1º Vice Presidente: Dr. Victorino Fontinha Victor, SP; 2º Vice Presidente: Sra. Agenir Leonardo Victor, PR; 1º Secretário: Antônio Gomes de Melo, SP; 2º Secretário: Prof. Narceu Paiva Filho, ES; 1º Tesoureiro: Adelina C. Garita, SP; 2º Tesoureiro: José de Lima Junior, PE; Diretor Social: Herbert Lago Castelo Branco, Brasília.
A Casa de Portugal é uma associação de imigrantes portugueses da cidade de São Paulo, fundada em 13 a julho de 1935 com o objetivo de representar todos os imigrantes portugueses e seus descendentes em São Paulo. O idealizador da Sociedade de Cultura Latina, Prof. Joaquim Duarte Batista era Português e ao se transferir para o Brasil trouxe os ideais da Cultura Latina para as terras brasileiras.

SEGUNDA DIRETORIA NACIONAL É ELEITA NO RIO DE JANEIRO

No dia 27 de novembro de 1994, Clério José Borges convoca os Associados da Sociedade de Cultura Latina do Brasil para uma Assembléia Geral na SUAM – Sociedade Unificadas Augusto Motta, em Bonsucesso, no Rio de Janeiro, ocasião em que foi eleita Presidente a Escritora Maria Aparecida de Mello Calandra, tendo como Vice Presidente Clério José Borges. A Assembléia Geral foi marcada durante a realização no local do Congresso Brasileiro de Poetas Trovadores do Rio de Janeiro, realizado nos dias 27 e 28 de Novembro de 1994, tendo participado do evento algumas personalidades como Abel Pereira, de Santa Catarina; Varlô Olô de Oliveira; Asir Ribeiro; Dalvan Rangel; Clério José Borges; Cleusa Madureira Vidal; Maria Aparecida Callandra, entre outros.

Em carta datada de 14 de Janeiro de 1995, Maria Aparecida de Mello calandra comunica o seguinte: “Através desta vimos informar a V. Excia. que assumimos a Presidência da Sociedade de Cultura Latina do Brasil (SCLB) no dia 27 de novembro de 1994, em eleição ocorrida na cidade do Rio de Janeiro. (…) União pela Latinidade é o ponto principal de nossa gestão (…) Estamos empenhados na Democratização da Cultura, para que o nosso povo possa exercitar livremente a sua cidadania, com conciência e responsabilidade.” A Sociedade de Cultura Latina passou a outorgar diplomas e medalhas de relevantes serviços prestados à causa, em âmbito nacional e internacional e edita Jornais e Revistas divulgando trabalhos Literários de Escritores, de modo especial incentivando o surgimento de novos talentos.

DIRETORIA NACIONAL DA SOCIEDADE DE CULTURA LATINA ELEITA EM 1999 EM MOGI DAS CRUZES, SÃO PAULO

O Boletim Informativo da Sociedade de Cultura Latina do Brasil, ano VI, Nº 8, de Março/Abril/1999, publica na página 8 um Edital de Convocação, datado de 08 de Abril de 1999, assinado pela Presidente Maria Aparecida de Nello Calandra, convocando para uma Assembléia Geral para a Eleição da Diretoriaa ser realizada as 16 horas do dia 9 de maio de 1999, na sede da SCLB em Mogi das Cruzes, SP, no último dia do Encontro dos membros da Sociedade de Cultura Latina naquela cidade de São Paulo. A Assembléia foi realizada e a Diretoria eleita na referida data:
Presidente de Honra: Joaquim Duarte Baptista, SP; Presidente: Maria Aparecida de Mello Callandra, SP; 1º Vice Presidente: Clério José Borges de Sant Anna, ES; Secretários – 1º Secretário: Euclydes Porto Campos, SP; 2º Secretário: Dalvan Santos Rangel, SP; Tesoureiros – 1º Tesoureiro: Rubens Duarte de Nóbrega, SP; 2º Tesoureiro: Lindinete Pereira, BA; Diretor Cultural: Prof. Abel B. Pereira, SC; Diretor de Relacionamento Cultural: Helena Cristina Tavares Garrido, SP; Diretoria para Assuntos Internacionais: Terezinka Pereira, EUA; GoroIhara, Japão; Ajsa Zahirovic, Bósnia; Joaquim de Castro, Portugal. Conselho Fiscal: Dr. João Porfírio de Lima Cordão, PI; Profª Agenir Leonardo Victor, PR Conselho Fiscal (Suplente): Prof. Antônio Gomes de Melo, SP; Dr. Jauri Machado, RS.
A Diretoria foi renovada até 2002, quando a Presidencia da Sociedade de Cultura Latina foi entregue pela Escritora Maria Aparecida a Escritora do Rio Grande do Sul, Nina Maria Harres Tubino Rangel de Freitas, professora, historiadora, jornalista e Poetisa, na época residente no Rio Grande do Sul. Nina consegue realizar um Encontro Nacional mas sem grande êxito e depois muda-se para Brasília ficando o cargo de Presidente da SCLB vago. A Presidência é então, entregue a Escritora do Maranhão, Dirlecy Aragão Adler.

Clério José Borges recebeu em 2004 o Diploma de 
Senador da Sociedade de Cultura Latina do Brasil
Clério José Borges recebeu em 2004 o Diploma de
Senador da Sociedade de Cultura Latina do Brasil

CLÉRIO JOSÉ BORGES É SENADOR DE CULTURA PELO ESPÍRITO SANTO
Em 2002 foi fundado o Congresso da Sociedade de Cultura Latina, com os chamados ‘senadores da cultura’ em cada Estado da união. Em correspondência datada de 22 de maio de 2002, Maria Aparecida de Mello Calandra, IWA, comunida que no dia 1º de Setembro assumiria a Presidência do Congresso da Sociedade de Cultura Latina. SENADORES DE CULTURA – No Estado do Rio de Janeiro, o senador é Agostinho da Conceição Rodrigues Filho. Clério José Borges é Presidente da Sociedade Cultura Latina do Espírito Santo e Senador da Cultura, representando o Espírito Santo no Congresso da Sociedade Latina do Brasil.

O Diploma de Clério José Borges como Senador da Cultura pelo estado do Espírito Santo está datado de 11 de maio de 2004, assinado pela Presidente do Congresso, Maria Aparecida de Mello Calandra e pelo Presidente do Conselho do Congresso, o Professor Euclides Porto Campos. Outro Senador representando o Espírito Santo é o Poeta Escritor, Humberto Del Maestro.

Em 25 de Março de 2017, Clério José Borges indica a Presidencia Nacional do Congresso para Suplente de Senador no Espírito Santo o nome do Escritor e Poeta João Roberto Vasco Gonçalves. O Congresso da Sociedade de Cultura Latina do Brasil, entidade sem fins lucrativos, confere o título de Senador da Cultura pelo Estado do Espírito Santo a Clério José Borges de Sant Anna pelos relevantes serviços prestados a Cultura Brasileira.

Em maio de 2004 recebe ofício e Diploma comunicando ter sido escolhido Senador da Cultura representando o Estado do Espírito Santo no Congresso da Sociedade de Cultura Latina do Brasil. O Ofício é datado de 06 de maio de 2004 e é assinado pela Professora Maria Aparecida de Mello Calandra IWA, Presidente do Congresso da Sociedade de Cultura Latina – Seção Brasil.

O Diploma de Senador da Cultura está datado de 11 de maio de 2004 é assinado pela Professora Maria Aparecida de Mello Calandra IWA, Presidente do Congresso da Sociedade de Cultura Latina – Seção Brasil e pelo Professor Euclydes Porto Campos, Presidente do Conselho do Congresso da S. C. L. Brasil.

O Congresso da Sociedade de Cultura Latina tem sede em Mogi das Cruzes, no Estado de São Paulo. Desde 11 de maio de 2004 é portanto Senador da Cultura, representando o Espírito Santo no Congresso da Sociedade de Cultura Latina do Brasil.

CLÉRIO RECEBE HOMENAGEM EM CAMPOS DOS GOYTACAZES, RJ.

A Senadoria Cultural do Estado do Rio de Janeiro do Congresso da Sociedade de Cultura Latina do Brasil, homenageou Clério José Borges, com um DIPLOMA DE HONRA AO MÉRITO, seus relevantes serviços sociais, educacionais e culturais prestados ao Brasil. Foi no sábado, dia 09 de abril de 2016, a Câmara de Vereadores de Campos dos Goytacazes
A Senadoria Cultural do Estado do Rio de Janeiro do Congresso da Sociedade de Cultura Latina do Brasil, homenageou Clério José Borges, com um DIPLOMA DE HONRA AO MÉRITO, seus relevantes serviços sociais, educacionais e culturais prestados ao Brasil. Foi no sábado, dia 09 de abril de 2016, a Câmara de Vereadores de Campos dos Goytacazes

EVENTO EM CAMPOS DOS GOYTACAZES EM ABRIL DE 2016.

A Senadoria Cultural do Estado do Rio de Janeiro do Congresso da Sociedade de Cultura Latina do Brasil, homenageou Clério José Borges, com um DIPLOMA DE HONRA AO MÉRITO, seus relevantes serviços sociais, educacionais e culturais prestados ao Brasil. No sábado, dia 09 de abril de 2016, a Câmara de Vereadores de Campos dos Goytacazes sediou a 12ª Edição dos “Melhores do Ano de 2015 do Estado do Rio” evento promovido pelo Congresso da Sociedade de Cultura Latina (CSCL)– Seção Brasil do Estado do Rio de Janeiro com a Senadoria Cultural do Estado, onde são condecoradas pessoas e instituições pelos seus relevantes serviços sociais, educacionais e culturais prestados ao País. A instituição, que completa 107 anos em 2016, escolheu a cidade de Campos para realizar a edição do Melhores do Ano. O congresso aconteceu no sábado (09), a partir das 14h, no plenário da Câmara e foi conduzido pelo Senador da Cultura do estado do Rio de Janeiro, Agostinho da Conceição Rodrigues Filho. Foram entregues comendas, diplomas, medalhas e troféus, a diversos cidadãos do Rio de Janeiro. Na mesa que Presidiu os trabalhos, além do Presidente dos Trabalhos, senador da Cultura do Congresso Sociedade de Cultura Latina, Agostinho Rodrigues, as seguintes personalidades: Eliane Mariath Dantas – Acadêmica. Presidente da ALAP e da FALB. 1a. Suplente de Senadora Cultural do Estado do Rio de Janeiro – CSCL-Seção brasil – Vitalícia. Flávia Mariath Dantas Oliveira Santos – Advogada., ecretárida da Senadoria Cultural do Estado do Rio de Janeiro – CSCL-Seção Brasil. Carlos Augusto Souto de Alencar – Professor, Acadêmico da Pedralva de Letras e Artes – 3º Suplente da Senadoria Cultural do Estado do Rio de Janeiro – CSCL-. Seção Brasil. Acadêmica e Presidente Estadual da Sociedade Cultura Latina do Estado do Rio de Janeiro[SCL] – CSCL- Seção Brasil – Zélia Maria Fernandes e Acadêmico Clério José Borges de Sant Anna, também Senador da Cultura representando o Espírito Santo no Congresso da Sociedade de Cultura Latina do Brasil, Também no sábado dia 9 de abril de 2016 no Congresso da Sociedade de Cultura Latina seção /Brasil/RJ, o Poeta Trovador, Escritor e Historiador, o Acadêmico Clério José Borges de Sant Anna, Senador da Cultura representando o Espírito Santo no Congresso da Sociedade de Cultura Latina do Brasil, recebeu uma homenagem especial através de um Diploma entregue pela Vereadora de Campos dos Goytacazes, Maria Auxiliadora Freitas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *