ACLAPTCTC – ACADEMIA CAPIXABA DE LETRAS E ARTES DE POETAS TROVADORES – ACADÊMICOS CORRESPONDENTES E SEUS PATRONOS

Academias de Letras e Artes Acadêmicos Correspondentes ACLAPTCTC
Acadêmicos Correspondentes Associados da ACLAPTCTC e seus patronos, conforme situação atualizada em 30 de janeiro de 2021
Acadêmicos Correspondentes Associados da ACLAPTCTC e seus patronos, conforme situação atualizada em 30 de janeiro de 2021.
Acadêmicos Correspondentes Associados da ACLAPTCTC e seus patronos, conforme situação atualizada em 30 de janeiro de 2021
Acadêmicos Correspondentes Associados da ACLAPTCTC e seus patronos, conforme situação atualizada em 30 de janeiro de 2021
Acadêmicos Correspondentes Associados da ACLAPTCTC e seus patronos, conforme situação atualizada em 30 de janeiro de 2021
Acadêmicos Correspondentes Associados da ACLAPTCTC e seus patronos, conforme situação atualizada em 30 de janeiro de 2021

ACADEMIA CAPIXABA DE LETRAS E ARTES DE POETAS TROVADORES

ACLAPTCTC – ACADÊMICOS CORRESPONDENTES E SEUS PATRONOS

Relação dos Acadêmicos Correspondentes Associados da ACLAPTCTC e seus patronos, conforme situação atualizada em 30 de janeiro de 2021, na data da Assembleia Geral Ordinária Anual, prevista no Estatuto Social da Academia. A quantidade de Correspondentes é ilimitada. São Acadêmicos Imortais, ou seja, perpétuos, cada qual com o seu Patrono que é uma personalidade cultural e artística já falecida.

=============================

CADEIRA Nº 1

TITULAR: Carlos Augusto Souto de Alencar. Nascido em Nova Iguaçu, no Estado do Rio de janeiro a 16 de agosto de 1969. Filho de Carlos Emmanuel Soares de Alencar e de Iza Souto Gonçalves. Escreve poemas desde os seis anos de idade. Formado em geografia e pós-graduado em História do Brasil pela Universidade Federal Fluminense. Membro da Academia Pedralva de Letras e do Instituto Histórico e Geográfico de Campos, RJ. Publicou o Livro “Prisma”, premiado pelo Congresso da Sociedade de Cultura Latina do Brasil. Venceu e foi premiado em concursos de poesias, crônicas, contos e trovas em várias cidades do Brasil.

PATRONO: Walter Siqueira. Nasceu em Quissamã, Macaé, RJ, a 18 de maio de 1928 e faleceu em 20 de julho de 2003. Filho de José Pereira de Siqueira e de Maria Gomes de Siqueira. Mudou-se para Campos dos Goytacazes em 1944. Professor de Geografia do Brasil, servidor público, jornalista, promotor cultural, poeta, trovador e um dos fundadores da Academia Pedralva de Letras e Artes e do Instituto Campista de Literatura. Escreveu em torno de 40 obras literárias. Em 1981 esteve presente na solenidade de Abertura do Seminário Nacional da Trova em Vila Velha evento promovido pelo CTC, entidade que deu origem a ACLAPTCTC.

=============================

CADEIRA Nº 2

TITULAR – 1º Ocupante: Agostinho Rodrigues. Nasceu em 19 de junho de 1935 no Rio de Janeiro, na Ladeira Jogo da Bola, na Praça Mauá, atrás do Prédio da Rádio Nacional, no Rio de Janeiro. Filho de Agostinho Antão Rodrigues e de Porphíria da Conceição Rodrigues. Funcionário Público Federal do Ministério da Marinha, aposentado como Capitão de Corveta. Residia em Campos dos Goytacazes. Faleceu no dia 20 de setembro de 2018 em Campos dos Goytacazes.

2º Ocupante: Eliana de Almeida Siqueira da Silva. Natural de Campos dos Goytacazes/RJ, tendo se mudado para Vitória/ES no final dos anos 70 e em 1982 para o Parque Residencial Laranjeiras, no município de Serra/ES, onde reside até o presente momento. Nasceu a 11/01/1959. Filha de Octacílio Venâncio Siqueira e Maria Hely de Almeida Siqueira, Artesã, proprietária do Atelier Eliana Siqueira. Especialista em confecção de alta costura sob medida infantil e adulto; Confecção de artesanatos variados, tais como crochê, pintura e desenho livre. Agente da Pastoral Familiar.

PATRONO: Antônio Roberto Fernandes. Nasceu na cidade de São Fidélis (RJ), em 31 de maio de 1945, e faleceu aos 20 de novembro de 2008, em Campos dos Goytacazes. Filho de Anleifer Leite Fernandes e Djanira Carvalho. Poeta, trovador e escritor, foi membro da Academia Fidelense de Letras, da Academia Pedralva Letras e Artes, da Academia Campista de Letras e representante da União Brasileira de Trovadores (UBT), em Campos. Grande idealizador do Café Literário, em Campos. Possui várias obras publicadas.

=============================

CADEIRA Nº 3

TITULAR: Cleia Dröse. Cleia Leoni Drose é natural de São Lourenço do sul, no Estado do Rio Grande do Sul, onde nasceu a 09 de novembro de 1954. Professora. Filha de Carlos Luiz Drose e de Silda Drose. Sócia fundadora do CEL, Centro de Escritores Lourencianos. Acadêmica Efetiva da Academia de Artes Literárias e Culturais do Estado do Rio Grande do Sul. Letrista de canções nativistas em Festivais de Música do RS. Membro de várias outras entidades culturais no Brasil e no Exterior.

PATRONO: Wilma de Mello Cavalheiro. Natural de Pelotas, RS. Foi membro da Estância da Poesia Crioula e escritora de diversos livros de poesia. Recebeu o título de Cidadã Emérita de Pelotas da Câmara Municipal de Vereadores. Era ocupante da cadeira número 41 da Academia Sul-Brasileira de Letras, tendo como patrono o poeta Mário Quintana. Também integrou a Casa Brasileira de Cultura, entidade na qual J. G. de Araújo Jorge era seu patrono. A poetisa fazia parte da UBT do RS. Faleceu em 24 de novembro de 2015.

=============================

CADEIRA Nº 4

TITULAR: Dilercy (Aragão) Adler. Nasceu em São Vicente Férrer/MA/Brasil, em 07/07/50. É psicóloga. Doutora em Ciências Pedagógicas, Mestre em Educação. Publicou doze livros de Poesia. Três livros acadêmicos, um biográfico e um de história infantil. Organizou doze Antologias poéticas e tem participação em mais de cem antologias nacionais e internacionais. É Membro Fundador e Presidente, biênio 2016-2017, da Academia Ludovicense de Letras-ALL, Presidente da Sociedade de |Cultura Latina do Brasil-SCLB, Membro Efetivo do Instituto Histórico e Geográfico do Maranhão IHGM. Membro Correspondente da Academia Capixaba de Letras e Artes de Poetas Trovadores – ACLAPTCTC, dentre outras Instituições Culturais. 

PATRONO: Carlos Cunha. Luis Carlos da Cunha nasceu em São Luís do Maranhão-Brasil, em 18 de maio de 1933 e faleceu em 22 de outubro de 1990, também em São Luís. Materializa um intelectual de múltiplos talentos e de precocidade marcante, desde os anos escolares, entregou-se à[1]  literatura e desde os 17 anos ao jornalismo. Poeta, crítico, ensaísta, cronista, declamador, compositor, jornalista, historiador professor, graduado em história e geografia. Publicou 24 livros,  fundador da Academia Maranhense de Trovas  (1968). Fundou jornais e escolas, Membro da Academia Maranhense de Letras., do Instituto Histórico e Geográfico do Maranhão, entre outras instituições Culturais. Foi grande incentivador de várias gerações, principalmente nas áreas de Educação, Jornalismo e Literatura.  

=============================

CADEIRA Nº 5

TITULAR: Elizabeth Iacomini. Mineira, de Belo Horizonte, Maria Elizabeth Moreira Leite Iacomini reside em Ponte Nova, tendo o título de “Cidadania Honorária”, da Câmara Municipal de Ponte Nova, Resolução nº 7/2005, em 02/12/2005. Trabalhou como Inspetora Escolar na SRE/Ponte Nova. Graduada em Pedagogia, pós-graduada em Educação, Especialista em Bem-Dotados e Talentosos, com inúmeros cursos na área da Educação Exclusiva, Educação Especial, Educação Geral. Membro da Diretoria da Federação das APAEs de Minas Gerais e Conselheira da APAE de Ponte Nova. Atualmente com 10 livros publicados de poesia, participação em 15 Antologias/Coletâneas, encontra-se na função de Presidente da Academia de Letras, Ciências e Artes de Ponte Nova – ALEPON.

PATRONO: Paulo Emílio Pinto. Trovador. Nasceu em Conselheiro Lafaiete, antiga Queluz de Minas, MG, em 21 de fevereiro de 1906. Dedicou especial carinho às Trovas Líricas e Filosóficas, com muitas premiações em concursos, além de livros publicados: “Cantigas que Fiz Sorrindo”, “Cantigas que Fiz por Aí” e “Cantigas de Gosto Amargo”. Um dos mais talentosos trovadores brasileiros, especialmente no gênero humorístico. Profissionalmente era Engenheiro Agrônomo.

=============================

CADEIRA Nº 6

TITULAR: Eloísa Maria Ávila de Carvalho. Professora, contadora de histórias, escritora em prosa e verso. Nasceu em Igarapava, SP em 16 de abril de 1961. Autora de 4 livros voltados para a educação ambiental e 1 para o trabalho voluntário. Idealizadora do projeto Lápis da solidariedade: inspiração para escrever lindas histórias, que tem como objetivo doar lápis com ponteiras de artesanato em massa de biscuit, para hospitais, bazares beneficentes e escolas com alunos carentes.

PATRONA: Cecília Meireles. Cecília Benevides de Carvalho Meireles,nasceu no Rio de Janeiro (07/11/1901); faleceu (09/11/1964). Poeta, professora, jornalista e pintora, a primeira voz feminina de grande expressão na literatura brasileira, com mais de 50 obras publicadas. Estreou na literatura com o livro “Espectros”. Considerada da segunda fase de modernismo brasileiro, uma das grandes poetas da língua portuguesa, a melhor do Brasil, seu estilo principal era neosimbolista.

=============================

CADEIRA Nº 7

TITULAR: Joel Francisco Souza Batista. Nasceu na comunidade de Tapará município de Santarém, Pará, em 23 de junho de 1959, filho de João Francisco Batista e de Doralice de Souza Batista. Aos 12 anos de idade começou a ter interesse pelos versos e poesias. Aos 15 anos fixou residência na cidade de Santarém, começando a datilografar e guardar suas poesias. Possui 03 folhetos da Literatura de Cordel publicados. Era sócio do CTC, Clube dos Trovadores Capixabas, hoje ACLAPTCTC. Participou das Antologias: Poetas e Escritores Brasileiros e Coleção Mulher Feminina.

PATRONO: Rodolfo Coelho Cavalcante. Nasceu em Rio Largo (Alagoas) em 1919. Entretanto, consta do registro de nascimento a data de 1917. Filho de Arthur de Holanda Cavalcante e Maria Coelho Cavalcante. Cordelista e editor de folhetos populares da Literatura de Cordel. Presidente fundador da Ordem dos Poetas da Literatura de Cordel. Aos 13 anos de idade deixou a casa paterna e percorreu todo o interior dos Estados do Norte e Nordeste como propagandista, palhaço de circo e camelô. Faleceu em 7 de outubro de 1986, vítima de atropelamento em frente a sua residência na cidade de Salvador, Bahia.

=============================

CADEIRA Nº 08

TITULAR: Margarida Drumond de Assis. Mineira da cidade de Timóteo, MG, em 10 de Junho de 1952 e, muitos anos radicada em Brasília estando atualmente em Valparaíso de Goiás. Escritora, jornalista e professora. Tem mais de 21 livros solo e mais de 4 em E-book. Destaque: Aconteceu no Cárcere, Além dos versos, Padre Antônio de Urucânia; Dom Luciano, especial dom de Deus. Membro das Academias: de Letras e Música do Brasil; Taguatinguense de Letras; Presidente Coordenadora da Associação de Jornalistas e Escritoras do Brasil, Coordenadoria Distrito Federal (AJEB/DF). Era sócia do CTC, atual ACLAPTCTC. Acadêmica Correspondente da Academia de Letras e Artes da Serra, ALEAS, da Cidade da Serra, ES.

PATRONO: Raimundo Araújo. Nasceu em Guaiúba (Pacatuba), 15 de maio de 1923. Filho de João Araújo e Antônia Guilherme de Araújo. Bacharel em Ciências Jurídicas e Sociais em 1952, radicado em Nilópolis, onde exerceu o cargo de Procurador da Prefeitura Municipal. Escrevia regularmente em jornais da Baixada Fluminense e dirigiu “Raízes”, folha cultural xerografada. Pertenceu às Academias Brasileira de Trova e Nilopolitana de Letras, Sociedade de Homens de Letras do Brasil e outras entidades culturais no Brasil e Exterior. Entre os livros publicados: Livros e Autores do Ceará (1977) e Poetas do Ceará (1986). Foi casado com a poeta Fernanda Araújo. Frequentava os Seminários Nacionais da Trova realizados pelo CTC, hoje ACLAPTCTC. Já falecido.

=============================

CADEIRA Nº 09

TITULAR: Neiva de Souza Fernandes. Nasceu em Campos dos Goytacazes no dia 02 de janeiro de 1939. Filha de Manoel de Souza Neto e Ana Américo de Souza. Estudou no Grupo Escolar Benta Pereira. Membro efetivo e atuante da Academia Pedralva Letras e Artes. Foi presidente da União Brasileira de Trovadores (UBT), seção de Campos, e membro correspondente da Academia de Letras de Cambuci (RJ). Iniciou sua carreira literária em meados de junho de 2002. É detentora de várias premiações em concurso de prosa e poesias.

PATRONO: José Viana Gonçalves. Advogado, escritor, poeta, trovador e declamador. Nasceu em Campos em 06/12/1932.Trabalhou em farmácia, foi auxiliar de enfermagem e trabalhou no Hospital Ferreira Machado. Cursou a Faculdade de Direito de Campos, formando-se em 1980. Pertenceu à Academia Pedralva Letras e Artes. Foi premiado em vários concursos de poesia. Publicou vários trabalhos em revistas e jornais. Falecido.

=============================

CADEIRA Nº 10

TITULAR: Odenir Follador. Escritor, poeta e trovador. Nascido em 31 de março de 1948 na cidade de Palmeira, no Estado do Paraná. Reside em Ponta Grossa/PR. Licenciado em Ciências, Letras Português/Inglês, pós-graduado em Neuroaprendizagem. Academias: ACLAPTCTC-ES; AILB New York; ALB Brasil/Suíça; ALCG-PG; ALPAS21-RS; ALTO-MG; APLA-PG; ARTPOP-RJ; CCPFM-PG; CONINTER-RJ FEBACLA-RJ; IWA–Ohio EUA; MNEL-BA; OMDDH-RJ. Livros: Memórias de Infância e ASMIRE – Assoc. dos Militares da Reserva. Coautor de Coletâneas: Antologias, Ramalhetes de Poesias, Periódicos. Contos, Crônicas. Prêmios: Troféus, Títulos e Medalhas.

PATRONA: Sônia Maria Ditzel Martelo. Nasceu em Ponta Grossa em 18/06/1943, casada com o Prof. Silvino Martelo. Licenciada na UEPG em Letras Português-Inglês e Pós-Graduada em Língua Nacional e Estrangeira-Moderna-Inglês. Formada em Língua Italiana pela Societá Dante Alighieri, Comitato de Curitiba – Sede em Roma. Poetisa Clássica e Moderna, Literata de Cordel, Cronista, Compositora e Trovadora, com conquistas no Brasil e Exterior.

=============================

CADEIRA Nº 11

TITULAR: Wilson de Oliveira Jasa. Nasceu em São Paulo/SP (1954). Presidente das entidades: Casa do Poeta “Lampião de Gás”; Movimento Poético; da Sociedade Mundial dos Poetas, Presidente; Poeta Nacional; Jornalista; Associação de Imprensa; Academia Maçônica de Letras; Internacional; Ordem dos Velhos Jornalistas. Príncipe dos Poetas Sonetistas; Maçom. Livros: Elo Eternal, A Pedra Francesa, A Rosa e o Poeta; Pardalino o Pardal, Poemas de Amor.  Poeta, Escritor, Historiador, Jornalista, Contista.

PATRONO: Walter Rossi. Filho de Mario Rossi e Amélia Bambini Rossi, nasceu em Chavantes-SP, em 12 de janeiro de 1925. Advogado, pela Faculdade de Direito de São Francisco (USP), em 1952. Foi Presidente da Casa do Poeta “Lampião de Gás” de São Paulo, Presidente da Casa do Poeta Brasileiro de Praia Grande SP, Vice-Presidente do Movimento Poético Nacional. É Cavalheiro da Ordem de São Paulo Apóstolo. Dirigiu os jornais literários “FANAL” e “A VOZ DA POESIA”, de São Paulo. Ligado a muitas associações literárias e participação em diversas Coletâneas. Faleceu em São Paulo, em 23 de janeiro de 2006.

=============================

CADEIRA Nº 12

TITULAR: Denise de Andrade Felix. Natural de Itabira, MG, onde nasceu a 05 de março de 1978. Filha de José Salvador Félix e de Gemima de Andrade Félix. Professora, Historiadora, com especialização em História do Brasil, Pedagoga, Palestrante, Comendadora, Embaixadora Cultural, Mestrado em Educação Gestão e Políticas Públicas. Acadêmica na Academia Francesa Luminescence e Acadêmica fundadora da Academia de Belas Artes do Rio Grande do Sul. Livro publicado, Antologia Fernando Pessoa e Convidados, da Editora Mágico de OZ e ABCdário dos animais e outras histórias incríveis, da Editora Literarte. Artigo científico apresentado em congresso (Paris, 2014).

PATRONO: Rodolpho Abbud. Nascido em Nova Friburgo em 21 de outubro de 1926. Filho de Rallim Abbud e Ana Jankoswky. É uma lenda na história da Trova literária no Brasil a ponto de seu nome ter se tornado sinônimo dos “Jogos Florais de Nova Friburgo”. Foi agraciado, em 1999, com o título de Magnífico Trovador honoris causa, radialista. Faleceu em Nova Friburgo dia 25/11/2013, aos 87 anos.

=============================

CADEIRA Nº 13

TITULAR: Ana Paula Quintanilha Bastos de Jesus. De Taboão da Serra, São Paulo. Graduada em Letras – Língua Portuguesa /Universidade de Santo Amaro (2001) e em Artes Visuais pelo Centro Universitário Ítalo Brasileiro (2009). Experiência na área de Educação, com ênfase em Educação Especial, pós-graduada em Educação Especial pela Universidade da Grande Fortaleza. Troféu literário, Mulheres Notáveis Cecilia Meireles e Comenda Castro Alves.

PATRONO: Solano Trindade. Francisco Solano Trindade nasceu em 24 de julho de 1908, no bairro de São José, em Recife-PE, filho do sapateiro Manoel Abílio e da doméstica Emerenciana Quituteira. A miscigenação está presente nas origens étnicas do autor: neto de negro e branca, pelo lado paterno; e negro e índia, do lado materno. Poeta brasileiro, folclorista, pintor, ator, teatrólogo, cineasta e militante comunista. Faleceu no Rio de Janeiro, a 19 de fevereiro de 1974.

=============================

CADEIRA Nº 14

TITULAR: Athylla Borborema Cardoso. Da Cidade de Teixeira de Freitas, Bahia. Jornalista e Radialista. Mestre e doutorando em Jornalismo Científico. Em 2021 foi eleito Presidente da Academia Teixeirense de Letras. Da Fundação Mamãe África de Caravelas. Autor de mais de 21 livros e um dos escritores nordestinos mais inovadores e entusiastas da educação através da arte e literatura.

PATRONO: Ciro Vieira da Cunha. Ciro usava o pseudônimo de João da Ilha. Nasceu em 1º de junho de 1897, em São Paulo. Foi professor, poeta, biógrafo, cronista, jornalista e médico brasileiro. Embora paulista de nascimento, considerava-se capixaba de coração. Membro da Academia Espírito-Santense de Letras. Em 1932 abandonou a medicina e a política e passou a lecionar e escrever. Militou em várias revistas e jornais, tendo sido redator do “Diário da Manhã”. Morreu no Rio de Janeiro em 28 de junho de 1976.

=============================

CADEIRA Nº 15

TITULAR: Lúcia Maria Matos de Oliveira. Nasceu em Laranjeiras / RJ. Vive no Flamengo, Rio de Janeiro. Formada em Letras: Português e Literatura na Universidade Santa Úrsula (USU). Pós-Graduada em Língua Portuguesa e Literatura Brasileira, na Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ). Participou do 3º Congresso do Clube dos Trovadores Capixabas, Espírito Santo, 2005. Foi coordenadora geral no 4º Congresso Brasileiro de Poetas Trovadores – 1ª Bienal de Poesia e Trovas, Paquetá, RJ; Eleita em 14 de março de 2018, diretora Cultural da Associação de Profissionais e Poetas no Rio de Janeiro. Em 17 de maio de 2019 tomou posse como secretária do Núcleo Acadêmico da ACLAPTCTC no Rio de Janeiro.

PATRONO: Paulo Athayde de Freitas. Nasceu em Rio Novo do Sul (ES), em 28 de Janeiro de 1902. Faleceu em Vitória. Poeta, crítico literário, advogado. Estudou no antigo Ginásio do Espírito Santo, em Vitória. Cursou a Faculdade de Direito, na Universidade do Rio de Janeiro, bacharelando-se em março de 1924. Ocupou a cadeira n.º 39, da Academia Espírito-Santense de Letras e foi membro do Grêmio Brasileiro de Trovadores da Bahia, além de membro da Academia de Letras de Uruguaiana (RS). 

=============================

CADEIRA Nº 16

TITULAR: Maria Helena Campos Pereira. Nasceu em Vila de Aldeia/Conselheiro Pena/MG. Pedagoga, Mestre em Ciências da Educação; Doutora Honoris Causa. Academias: Fundadora Imortal Correspondente/ACLAPTCTC-ES; Academia de Letras de Minas/BH, Congonhas/MG; AVL de Governador Valadares/MG. Professora de Graduação e Pós-graduação Univale e Unipac/GV; FIP/PB. Homenagens: medalhas, placas e certificados. Poeta, pesquisadora, escritora, trovadora e palestrante. Publicações: Livros: solo de poesia, contos, artigos e coautora de revistas científicas, literárias e coletâneas.

PATRONO: Rubem Azevedo Alves. Mineiro de Boa Esperança nascido em 15 de setembro de 1933. Educador, Professor e Doutor/Ph.D. em Filosofia, Nova York, EUA. Um dos mais versáteis escritores da literatura brasileira, com crônicas, livros infantis, educacionais, ciências, teologia, existenciais e religiosos. Psicanalista, professor universitário defensor e motivador dos gostam de ensinar. Membro da Academia Campinense de Letras; Cidadão-honorário de Campinas. Recebeu várias medalhas. Com metáforas profundas defendia a vida no ambiente. Faleceu em 19/07/2014 em Campinas/SP.

=============================

CADEIRA Nº 17

TITULAR: Adircilene Lerilda Batista e Silva. Nasceu no município de Estrela do Indaiá, MG em 08/09/1964. Cidadã honorária de Lagoa da Prata. Filha de Lery Silva e Maria Vitória Silva. Formada em Letras e Pedagogia, especialização em Educação. Presidente da ACADELP-Academia Lagopratense de Letras, do Conselho Municipal de Patrimônio Histórico Cultural de LP, Diretora de Cultura e Turismo. Idealizadora da FLILP-Festa Literária de LP. Detentora do Prêmio Educador Nota 10.  Livros publicados: A Menina e a Poesia, Baú de Estrela- Memórias de Minha Família e Amigos, Via-Sacra do Professor, Sonhos de Poeta, 100 Anos de Congado entre outros.

PATRONO: D. Belchior Joaquim da Silva Neto. Bispo Diocesano da Diocese de Luz Minas Gerais. Professor, escritor, poeta. Pseudônimo “Anibel Filho”, em honra a seus pais, Anita (ANI) e Belchior (BEL). Dom Belchior, obra poética e literária: Poemas: “Oásis do Meu Deserto”, “Sinos da Madrugada”, “Escola em Festas” “Os Degraus do Meu Altar”; Biografias: “Dom Viçoso, o Apóstolo de Minas”, “Zico e Anita”, (Anita, primeira edição) “O Pastor de Luz” “Agostinho, o Africano” “Romances pastorais”, “O Louco de Furnas”, “Flor do Brejo”, “A Mestra e o Monstro”, “Elionai, a Noiva Judia”, “Aventureiros do Dólar”, “O Retrato de Monique” , Memórias, “Caminhada de um Bispo”, publicada post mortem.

=============================

CADEIRA Nº 18

TITULAR: Dalva Martins Frahlich. De São Gonçalo, Rio de Janeiro. Escritora e poeta. Professora, Escultora, artista plástica e artesã. Títulos: Comendadora, Embaixadora da Paz em duas Instituições, Honoris Causa em Arte. Pertence a mais de quinze Academias de Artes, Ciências e Letras. Natural de Niterói, RJ, nascida a 30 de novembro. Reside atualmente no Município de São Gonçalo, Rio de Janeiro.

PATRONO: Ailton Pereira de Almeida. Nasceu na Cidade de Vila Velha, ES a 30 de abril de 1923. Bacharel em Ciências Jurídicas e Sociais pela Faculdade de Direito do Espírito Santo. Pertenceu ao Instituto Histórico e Geográfico do Espírito Santo. Pertenceu ao centro Cultural Humberto de Campos de Vila Velha, ES. Foi professor do Ginásio Espírito Santo, dirigido por João de Almeida e Silva, colégio que em 1968 funcionava, no período noturno, no Colégio Estadual Vasco Coutinho, no centro de Vila Velha. Foi professor também de várias Instituições de Ensino da Grande Vitória.

=============================

CADEIRA Nº 19

TITULAR: Almir Zarfeg, (Gilmar Ferraz da Silva), também conhecido como A. Zarfeg ou simplesmente AZ é um poeta e jornalista radicado em Teixeira de Freitas/BA. Iniciou-se na literatura em 1991 com o livro de poemas “Água Preta”, atualmente na 4ª edição. Depois publicou mais livros de poemas, crônicas, contos, novela, infanto-juvenil e reportagem. Em 2017, foi homenageado pela União Baiana de Escritores (UBESC) com o título de “Personalidade de Importância Cultural”. Licenciado em Letras, Filosofia e Teologia. Mestre e doutor em Teologia. Autor de mais de duas dezenas de obras em verso e prosa. Já foi Presidente da Academia Teixeirense de Letras (ATL) e membro de inúmeras instituições litero culturais no Brasil e no exterior.

PATRONO: Manezim do Gavião. O nome verdadeiro era Manoel Raimundo Costa. Natural de Pedra Azul em MG. Mudou para Itanhém, Bahia, na década de 50 e faleceu em 7 de setembro de 1989, em terras água-pretenses, já octogenário. Ele não deixou nada escrito. “Analfabeto, mas sábio, E tinha o dom de conversar com as pessoas rimando, o que atraía a atenção de todos e fazia dele um espetáculo à parte para a criançada”, acrescentou Zarfeg, que chegou a conhecer o trovador pessoalmente.

=============================

CADEIRA Nº 20

TITULAR: Elias Botelho. De Itamaraju, BA. Advogado e escritor, com estilo e criação de talento com tipos humanos no romance “O homem que desistiu de ser rico”, narra a história de Mestre Alípio, com inovação ao se concentrar em personagens, com seus depoimentos e flashbacks, imprimem um ritmo veloz à narrativa. Contista premiado, membro de instituições literárias e culturais, Academia Teixeirense de Letras e Federação Brasileira dos Acadêmicos das Ciências, Letras e Artes. Prêmios: “Primeiro Prêmio Absoluto” pela narrativa inédita “Amostra Grátis”, na Itália (2018).

PATRONO: Jorge Amado. Jorge Leal Amado de Faria. Nasceu em 10/08/1912, na fazenda Auricídia, Ferradas, Itabuna, viveu a infância em Ilhéus/BA. Trabalhou em jornais e publicou o romance, O país do carnaval (1931). Formou-se em Direito na Faculdade Nacional do Rio de Janeiro. Autor da lei, que assegura o direito à liberdade de culto religioso. Deputado, militante político e literato. Eleito (1961) para a cadeira 23 da Academia Brasileira de Letras. Obra literária com adaptações para cinema, teatro, televisão e tema de escolas de samba em várias partes do Brasil. Seus livros foram traduzidos para 49 idiomas. Faleceu em 06/08/2001, Salvador, BA.

=============================

CADEIRA Nº 21

TITULAR: Carlos Alberto Mensitieri Almeida. Escritor, Poeta, Jornalista, Teólogo, Engenheiro e Graduando em Direito. Possui os Títulos de Comendador, Conde, Marquês e Duque. Ocupa o cargo de Vice-presidente da Academia Teixeirense de Letras e também é membro da FEBACLA e da Augustíssima e Soberana Casa Real e Imperial dos Godos de Oriente. Autor de três livros e participante das quatro Antologias da ATL e da Antologia da ACLAPTCTC.

PATRONO: Dércio Marques. Dércio Rocha Marques foi violeiro, cantor, intérprete e compositor brasileiro. Pesquisador das raízes musicais brasileiras e ibero-americanas tem em sua irmã Doroty Marques uma das principais parceiras de atuação e produção. Participa na produção musical de dezenas de discos de colegas músicos. Nasceu em Uberaba, Minas Gerais.

=============================

CADEIRA Nº 22

TITULAR: Neusa Rocha Miguel Mendonça. Artista Plástica, terapeuta, estudiosa da Medicina Estética, Marília-SP, onde reside. Poetisa, romancista. Confederação Brasileira de Letras e Artes, Prêmio Monteiro Lobato, pela dedicação às Artes, Literatura e Ação Social. Troféu Cecília Meireles/ Mulheres Notáveis (Itabira, MG) e Troféu Carlos Drummond de Andrade, Edição Especial Ouro dos 50 anos no Evento Destaques do Ano, o mais tradicional do gênero no Brasil, por Eustáquio Félix do Jornal Folha Popular de Itabira.

PATRONO: Carlos Drummond de Andrade. Drummond nasceu em 31 de outubro de 1902, na cidade de Itabira do Mato Dentro (MG), nono filho de Carlos de Paula Andrade, fazendeiro, e Julieta Augusta Drummond de Andrade. Faleceu no Rio de Janeiro a 17 de agosto de 1987, com 84 anos de idade. Foi um poeta, contista e cronista brasileiro, considerado por muitos o mais influente poeta brasileiro do século XX. Drummond foi um dos principais poetas da segunda geração do Modernismo brasileiro.

=============================

CADEIRA Nº 23

TITULAR: Odenir Ferro. Escritor e Poeta. Rio Claro, SP. Participou de coletâneas com Poesias. Comendador da Paz, Cônsul Honorífico pela Ordem Embaixador Universal da Paz. Publicou “O Melhor da Poesia Brasileira” (2008); Livro Infanto-juvenil & Aventura, “Nino Chaninho O Gatinho” (2009), traduzido para o Inglês (2011) e comercializado nos U.S.A. e Canadá. Em 2010, o e-book Caleidoscópio Interior. Recebeu troféus, medalhas e diplomas, em Eventos Culturais promovidos pela Shan Editores e Ordem da Confraria dos Poetas do Brasil (1999).

PATRONO: Olavo Brás Martins dos Guimarães Bilac. O Escritor Olavo Bilac nasceu noRio de Janeiro a 6 de dezembro de 1865. Faleceu em 28 de dezembro de 1918. Inspetor escolar, jornalista, contista, cronista e poeta. Recebeu o título de “O Príncipe dos Poetas Brasileiros”. Fundador da Academia Brasileira de Letras. Autor da letra do Hino à Bandeira, um dos maiores poetas líricos, com poesias de amor e sensualidade de versos vibrantes, plenos de emoção. Escreveu crônicas, livros didáticos, textos publicitários e humorísticos, sob o disfarce de mais de cinquenta pseudônimos, colaborou com a imprensa da época.

=============================

CADEIRA Nº 24

TITULAR: Eurico Eugênio Travaglia. Nasceu em Castelo, em 24 de dezembro de 1954. É formado em Direito e advoga há mais de 30 anos, sendo ao mesmo tempo, Defensor Público Estadual. Professor aposentado da rede pública estadual. Membro correspondente da Academia de Letras de Cachoeiro de Itapemirim e fundador. Atual presidente da Academia Literária Castelense, da cidade de Castelo, ES.

PATRONO: Padre Pachoal Selliti Rangel. Nasceu em Castelo, ES, em 17 de maio de 1922 e faleceu aos 88 anos, no dia 24 de abril de 2010, em Belo Horizonte, Minas Gerais. Padre pela Congregação dos Missionários Sacramentinos de Nossa Senhora. Jornalista, filósofo, professor universitário, escritor de prosa e verso, com mais de 12 livros publicados, sendo membro das mais conceituadas academias literárias de Minas Gerais. Foi diretor e redator chefe do Jornal Católico O lutador, bem como, da editora de mesmo nome por muitos anos. Fundou e dirigiu por muitos anos a conceituada revista teológica Atualização. 

=============================

CADEIRA Nº 25

TITULAR – 1º Ocupante: Romero Siqueira. Romero Cesar de Almeida Siqueira. Natural de Campos dos Goytacazes, no Estado do Rio de Janeiro onde nasceu no dia 15 de abril de 1966. Graduado em Ciências Contábeis, com especialização em Logística. Filho de Octacílio Venâncio Siqueira e de Maria Hely de Almeida Siqueira. Dedica-se a fotografia e o colecionismo. Reside em Jacaraípe no Município da Serra desde 1987, onde desenvolve um trabalho voluntário na Pastoral Familiar da Igreja Católica local. Pertence ao Conselho Municipal de Cultura da Serra ES, colaborador da área de Literatura. Acadêmico de várias Academias de Letras. Em Assembleia Geral da ACLAPTCTC, de 30 de janeiro de 2021 foi eleito para a Cadeira de Titular N.º 27, em virtude do falecimento do Acadêmico Jonas Pereira Gregório.

2º Ocupante: Suzi Nunes. Maria Suzi da Costa Nunes. Capixaba, jornalista, produtora cultural, documentarista, roteirista, capacitação em marketing e gestão cultural, Transita nos circuitos culturais das artes, sejam cênicas, musicais e áudio visuais, nesta última tem o seu grande legado que é a produção, roteiro e direção de programas locais nas TVs Tribuna (SBT) 1997/2000 e 2004/2005, Vitória (Record) 2000/2003, Capixaba (TV Bandeirantes) 2004, TVE ES (2004)), responde também pela produção de espetáculos teatrais infantis , além de produzir, roteirizar e dirigir os documentários.  É membro da Academia de Letras e Artes da Serra, Academia Feminina espírito-santense de Letras, Instituto histórico e geográfico do Espírito Santo e outras. Eleita na ACLAPTCTC em 30 de janeiro de 2021.

PATRONO: Luiz Fernando Tatagiba. Contista, poeta, trovador. Nasceu no município de São José do Calçado, no Espírito Santo, em 18/05/1946. Iniciou e interrompeu os cursos de Direito e Filosofia, em Vitória, preferindo participar dos movimentos de literatura e cinema dos anos 60. Publicou textos nos jornais “A Gazeta”, “A Tribuna”, “O Diário” e “O Debate”. Colaborou com a revista “Bel Contos” de Belo Horizonte, MG.

=============================

CADEIRA Nº 26

TITULAR: Else Dorotéa Lopes. Nasceu em Nova Lima, MG.  Escritora, professora, Contadora de histórias de Nova Lima, elaborou o projeto “Mina de Cultura”, que tem como objetivo divulgar os escritores de Nova Lima e região, promove recitação de poesia, contação de histórias e divulgação da história de sua cidade e seus escritores. Recebeu os troféus Carlos Drummond de Andrade e Cecília Meireles na cidade de Itabira (MG).

PATRONO: Cássio Magnani. Formado em Direito (UFMG), músico, servidor público. Iniciou sua trajetória política em 1979 apoiou a greve dos operários de Morro Velho. Criou a Escola Infantil Doce Mel (1987), o Instituto Cássio Magnani, dedicou-se ao ensino, à poesia e à advocacia em Nova Lima, MG. O Instituto consta de Educação Infantil ao Ensino Médio, acolhe alunos desde o berçário, com ideais de escola diferenciada, humanista e acolhedora.

=============================

CADEIRA Nº 27

TITULAR: Gisele Ellen. Advogada e escritora. Advogada previdenciária com escritórios em diversas cidades, como Teixeira de Freitas, Porto Seguro e Vitória. Pós-graduada em Direito e Processo do Trabalho. Ocupa a Cadeira 23 da Academia Teixeirense de Letras (ATL). Foi empossada membro do Núcleo de Letras e Artes de Buenos Aires. Em 24 de março de 2017 foi homenageada na sede do Instituto Histórico e Geográfico do Espírito Santo com a Comenda “Amigos da Educação”.

PATRONO: Miguel Geraldo Farias Pires. Natural da cidade de Prado, no extremo sul da Bahia.Também conhecido como “Bidu”. Foi chefe das agências de estatísticas de Alcobaça (BA) e partiu dele a sugestão para homenagear o então distrito de São José de Itanhém com o nome do estatístico Mário Augusto Teixeira de Freitas. Seus feitos estão espalhados por diversos municípios da região. Faleceu no dia 26 de maio de 2016.

=============================

CADEIRA Nº 28

TITULAR – 1º Ocupante: Zilton Chagas. Advogado, escritor e poeta. Nasceu: 20/06/1933 no interior de Minas Gerais, viveu em Belo Horizonte, Rio de Janeiro e Casimiro de Abreu/RJ, onde faleceu em 13/11/2020. Fez Direito na Universidade Federal Fluminense; Pós-Graduado em Direito Processual Civil; Teologia no Seminário Teológico Batista de Niterói. Publicou uma média de 20 livros tendo a poesia como um modo de incentivar pessoas com trovas, rimas e entoação.

2º Ocupante: Antônio Seixas. Advogado e Historiador. Secretário-Geral da OAB-Magé (2019-2021), onde preside as comissões Pró-Memória (2013-2021) e de Direito Ambiental (2016-2021). Membro efetivo do Instituto dos Advogados Brasileiros – IAB, onde integra as comissões de Direito Ambiental, de Direito Constitucional e de Igualdade Racial (2019/2020). Membro titular do Conselho Estadual de Políticas Culturais do Rio de Janeiro (2019/2021) e do Conselho Estadual de Tombamento do Rio de Janeiro (2019/2025). Filiado ao Centro de Estudos da Imaginária Brasileira – CEIB (MG), ao Colégio Brasileiro de Genealogia (RJ), à Associação Nacional de História – Seção do Rio de Janeiro (ANPUH-RJ), à Associação Brasileira de Pesquisadores de História e Genealogia – ASBRAP (SP) e Correspondente do Instituto Histórico e Geográfico do ES.

PATRONO: Nelson da Lenita Fachinelli. Nasceu em Porto Alegre, a 09 /11/1935, filho de João Luiz e Rosa Spinelli Fachinelli, e faleceu aos 70 anos, em 26/04/2006 em Porto Alegre. Fundou e dirigiu várias entidades poéticas e também a famosa promoção artístico/cultural denominada “Cafezinho Poético”. Foi presidente da primeira diretoria do GBT – Grêmio Brasileiro de Trovadores, seção de Porto Alegre, em 1960 e seu sócio nº 01. Funcionário público federal, jornalista, sua vida literária foi intensa: Mário Quintana, vida e obra e Palavras de Amor foram algumas das várias obras do escritor e poeta.

=============================

CADEIRA Nº 29

TITULAR: Tadeu Tomaz da Silva. Turismólogo. Pós-Graduado em Conscientização Política e Ambiental e Mestre em Paisagismo Turístico. Ex-Secretário Adjunto de Turismo, Cultura, Esporte e Lazer da Prefeitura Municipal da Serra. Cronista e Político. Tomou posse na ACLAPTCTC tendo como Madrinha a Acadêmica Soêmia Pimentel Cypreste.

PATRONO: Luís Vaz de Camões. (1524-1580). Poeta de Portugal, uma das maiores figuras da literatura lusófona e um dos grandes poetas da tradição ocidental. O maior escritor do período do Classicismo/ Renascimento, um dos maiores representantes da literatura mundial. Autor do “Os Lusíadas”. Filho de Simão Vaz e Ana de Sá, Luís Vaz de Camões nasceu em Lisboa por volta de 1524. faleceu dia 10 de junho de 1580 em Lisboa. Seu túmulo está no Mosteiro dos Jerônimos, em Lisboa onde nasceu.

=============================

CADEIRA Nº 30

TITULAR: Goreth Pereira. Maria Goreth Catanhede Pereira.Nasceu em São Luiz do Maranhão a 04 de setembro de 1974 filha de Raimundo Araújo Pereira e de Terezinha Castanhede Pereira. De uma família humilde, sendo filha de um pedreiro e de uma empregada doméstica, teve sua primeira obra publicada, quando ainda trabalhava na varrição de rua, como Gari. É autora de quatro livros de poesias, sendo um em cordel. Atualmente é membro da Sociedade de Cultura Latina do Brasil e da Academia Norte Americana de Literatura Moderna.

PATRONO: Orlando Brito. Era natural de Niterói-RJ, onde nasceu aos 27 de novembro de 1927, filho de Amaro Brito e de Irma Denti Brito. Residiu em Pindamonhangaba de 1966 a 1975, sendo diretor da Tribuna do Norte e do jornal Sete Dias (extinto). Foi redator do Diário de Pindamonhangaba e correspondente do jornal ‘Agora’, de São José dos Campos. Notabilizou-se como trovador, tendo merecido capítulo especial no livro ‘Nós os Trovadores’, do escritor e poeta Eno Teodoro Wanke, editado em 1991, no Rio de Janeiro. Faleceu em São Luís, no Maranhão em 21 de agosto de 2010.

=============================

CADEIRA Nº 31

TITULAR: Angelina Jucá Monteiro de Barros. Nasceu no Rio de Janeiro. Estudou no Colégio Sagrado Coração de Maria e Faculdade Cândido Mendes, na Cadeira de Administração de Empresas. Prestou concurso público para o Ministério do Planejamento – IPEA, sendo transferida para Brasília onde cursou Economia, formando em Bacharel na Universidade Católica de Brasília – DF. Transferiu-se para Vitória – ES a fim de lecionar em Cursos Profissionalizantes.

PATRONO: Renato Russo. Nome artístico de Renato Manfredini Júnior, nascido no Rio de Janeiro, a 27 de março de 1960. Faleceu também no Rio de Janeiro a 11 de outubro de 1996. Foi um cantor, compositor, produtor e multi-instrumentista brasileiro, célebre por ter sido líder, vocalista e fundador da banda de rock Legião Urbana. Adotou o sobrenome artístico Russo em homenagem ao inglês Bertrand Russell, ao suíço Jean-Jacques Rousseau e ao francês Henri Rousseau.

=============================

CADEIRA Nº 32

TITULAR: Madalena Alves Cordeiro da Rocha. Escritora. Acadêmica da Academia Cariaciquense de Letras do Município de Cariacica, na Grande Vitória, ES. Filha de Moisés Alves Cordeiro e de Maria da Silva Cordeiro. Nascida em 17 de setembro de 1956. Natural da Cidade de Afonso Cláudio, no Estado do Espírito Santo. Participante ativa dos Congressos de Poetas Trovadores. Obras Literárias: Três livros solo e participação em várias Antologias.

PATRONA: Maria Thereza Cavalheiro. Nasceu em São Paulo/SP a 25 de janeiro de 1929. Escritora, poetisa, advogada, jornalista, tradutora e ecologista. Vários livros publicados: entre outros, em 1960 lançou “Antologia Brasileira da Árvore”; em 1989 publicou “Segredos do Bom Trovar – Como fazer Trova – Exemplos práticos” e, em 2009, “Trovas para Refletir”. Como dirigente, foi cofundadora e a primeira presidente da UBT (União Brasileira de Trovadores), seção São Paulo, em 11.09.1969, que esteve sob sua batuta até 1976, quando se afastou por problemas de saúde. Participou do 1º Congresso de Trovadores organizado pelo CTC, hoje ACLAPTCTC em São Paulo, em 1989. Faleceu em São Paulo no dia 02 de setembro de 2018.

=============================

CADEIRA Nº 33

TITULAR: Meri Nádia Marques Gerlin. Natural de Vitória, ES.Doutora em Ciência da Informação pela UnB, mestre em Educação e graduada em Biblioteconomia pela UFES. Docente do Departamento de Biblioteconomia da UFES, Universidade Federal do Espírito Santo. Desenvolve atividades no âmbito da informação, educação e cultura em bibliotecas escolares, públicas, universitárias e outros espaços. Autora de artigos e livros: “Pássaro de fogo: lendas, contos e cantos capixabas” e três obras da Coleção “No balanço das redes: tradição e tecnologia” publicadas pela editora FCI/UnB.

PATRONO: Machado de Assis. Joaquim Maria Machado de Assis. Nasceu no Rio de Janeiro, RJ, em 21 de junho de 1839 e faleceu também no Rio de Janeiro em 29 de setembro de 1908.  Ocupou a cadeira nº. 23 da Academia Brasileira de Letras. Filho do pintor e dourador Francisco José de Assis e da açoriana Maria Leopoldina Machado de Assis. Jornalista, contista, cronista, romancista, realista, poeta e teatrólogo. O primeiro romance de Machado, Ressurreição, saiu em 1872. Autor entre outras obras de, A mão e a luva (1874), Helena (1876) e Iaiá Garcia (1878). No dia 28 de janeiro de 1897, quando se instalou a Academia Brasileira de Letras foi eleito presidente da instituição, à qual ele se devotou até o fim da vida.

=============================

CADEIRA Nº 34

TITULAR: Edna da Rocha. Filha de Dorvalino Alfredo da Rocha e de Edelvira Borborema da Silva. Nasceu em 22 de junho de 1982, em São Gabriel da Palha, na região noroeste do Espírito Santo e mora na cidade da Serra desde os 5 anos de idade. Sua paixão pela literatura começou desde menina e, esta paixão foi aguçada ao conviver com os livros trabalhando como vendedora de uma banca de revistas ao lado do monumento do Chico Prego no centro da Serra. É licenciada em Letras e Literatura (língua portuguesa, espanhola e inglesa) pela Universidade Estácio de Sá de Vitória. Autora do livro “Vitória das Letras” (Editora PerSe, SP-2016) e uma grande entusiasta da educação através da arte e da literatura.

PATRONO: Roberto Francisco Monteiro. Professor, jornalista, trovador e poeta, Roberto Francisco Monteiro faleceu em 2017, aos 86 anos. Nascido em Sapucaia, Roberto Francisco foi professor de matemática e presidente da Academia Petropolitana de Educação e da seção Petrópolis da União Brasileira de Trovadores (UBT). Integrou ainda a Academia Petropolitana de Poesia, além da Academia Petropolitana de Letras. Roberto Francisco publicou três livros: “Os Francisco na Poesia”, “Trigonometria Industrial” e “Poetas Petropolitanos”, além de ter participado em vários volumes das coletâneas “Argila”, “Mosaico” e “Trovadores do Brasil”. Escrevia a coluna Miscelânea, no Jornal de Petrópolis. Era pai do Político Roberto Jefferson.

=============================

CADEIRA Nº 35

TITULAR: Sérgio Dário Machado, casado, aposentado, residente na Praia da Costa, Vila Velha, ES. Natural de Alegre, ES, filho de Sinval Raymundo Machado e Joaninha Agostinho Machado. Graduado em Direito pela UFES, em 1974; Promotor de Justiça no ES. Aposentou-se como Procurador de Justiça, em 30 de agosto de 2016. Membro fundador da Academia Maçônica de Letras do E. Santo, da Academia Alegrense de Letras e da Academia Guarapariense de Letras e Artes. Membro da Academia Marataizense de Letras e correspondente da Academia Calçadense de Letras.

PATRONO: Ângela Maria. Nome artístico de Abelim Maria da Cunha, cantora conhecida como Sapoti. Nasceu em Macaé (13/05/1929) e faleceu em São Paulo (29/09/2018). A cantora mais popular do Brasil, compositora e atriz brasileira, expoente da Era do Rádio, uma das melhores vozes da MPB, eleita a Rainha do Rádio (1954), a que mais vendeu discos, cerca de 60 milhões. Conhecida pelos grandes críticos da música nacional e internacional como a maior voz do Brasil.

=============================

CADEIRA Nº 36

TITULAR – 1º Ocupante: Rita de Cássia Ramos da Silva, Kaká Ramos. Natural de Vila Velha, Espírito Santo. Professora. Teóloga. Artista Plástica. Ativista Cultural. Escritora e Dra. Em Heráldica. Detentora de várias Comendas, Medalhas Culturais. Criadora do Brasão da ACLAPTCTC, entalhado em madeira nobre para durar por gerações e gerações com as armas de arton e bordadura que representa proteção, favor e recompensa. Figuras: Corneta Medieval. Instrumento pacífico de sopro, dotado de bocal, usada em prenúncios nobiliárquicos, simbolizando o anúncio dos eventos da Academia. Passou a condição de Acadêmica Titular da Cadeira N.º 18 em virtude do falecimento do Acadêmico Paulo Negreiros.

2º Ocupante – Gilson Gomes Filho. Nascido em Vitória, ES. Em 2017/2018 foi o Vereador mais jovem Presidente de Câmara Municipal do Espírito Santo. Advogado, formado em história, pós-graduado em Direito Civil, Administrativo e Processo Civil, Filosofia, Antropologia e Sociologia. Atuou na reformulação e profissionalização do Poder Legislativo com medidas de reequilíbrio financeiro e informática. Instituiu a primeira Biblioteca da cidade de Laranja da Terra, no interior do Espírito Santo. Escreve artigos para jornais e científicos, realiza entrevistas em suas redes sociais. Participou do livro “Poetas e Escritores Brasileiros” na Antologia da ACLAPTCTC, onde é Comendador. Filho de Gilson Gomes, Acadêmico da ALEAS, (Serra) e da Acadêmica da ACLAPTCTC, Sandra Regina Bezerra Gomes.

PATRONO: Antônio Frederico de Castro Alves. O Poeta Castro Alves nasceu em 14 de março de 1847 na em Muritiba, Curralinho no Estado da Bahia. Faleceu em 6 de julho de 1871 com 24 anos. Estudou Humanidades no Ginásio Baiano. Integrou o movimento romântico fazendo parte da “terceira geração romântica brasileira”. Suas obras expressavam indignação e protesto em relação aos problemas sociais da época, principalmente, à crueldade da escravidão. Foi considerado o defensor das causas abolicionistas, o poeta dos escravos.

=============================

CADEIRA Nº 37

TITULAR: Marina Madureira. Marina Madureira Silva de Deus. Filha de Josenaide Madureira Silva de Deus e de Antônio Fernandes de Deus. Nasceu na Cidade de Boa Vista em Roraima, Norte do Brasil em 19 de dezembro de 1981. De profissão Pedagoga e gestora Escolar. Agraciada com o Troféu Cecília Meirelles recebido na Cidade de Itabira em Minas Gerais, cidade onde em 2017 recebeu ainda o Troféu Mulheres Notáveis. Comendadora tendo recebido a Comenda Castro Alves de Literatura durante o Congresso de Poetas Trovadores de Castelo, em 2017. É Acadêmica Correspondente da Academia Cariaciquense de Letras. 

PATRONO: Dorval de Magalhães era o neto mais novo de Inácio Lopes de Magalhães, o fundador da fazenda que deu origem à cidade de Boa Vista. Professor Dorval como era conhecido, era formado em Agronomia, ingressou na literatura aos 60 anos, após se aposentar. Historiador, pesquisador, escritor e poeta de vocação e coração, teve quatro livros publicados. É autor da letra do Hino de Roraima. Foi Secretário Municipal da Educação e de Urbanização, quando criou o Horto Municipal. Implantou a Academia Roraimense de Letras, presidindo-a durante 11 anos. Era um poeta, um escritor que dedicou a sua vida de 92 anos ao povo de Roraima. Dorval morreu em fevereiro de 2006.

=============================

CADEIRA Nº 38

TITULAR: Edilene Vasconcelos. A Poetisa Maria Edilene Cruz de Vasconcelos Natural da cidade de Santarém, no Estado do Para. Filha de Sandoval Siqueira de Vasconcelos e Terezinha Cruz de Vasconcelos. Poetisa e Trovadora. Nasceu a 21 de abril de 1974. Surpreendeu a todos quando em 1995 veio do Estado do Pará para participar do Seminário Nacional da Trova realizado na Cidade de Domingos Martins viajando por cerca de sete dias. Premiada em vários Concursos de Poesias e de Trovas. É Acadêmica Correspondente da Academia Cariaciquense de Letras. Reside nos Estados Unidos da América, mais precisamente em Bonita Springs, na Flórida.

PATRONO: Edgar Allan Poe. Nasceu em 19 de janeiro de 1809, na cidade de Boston, no Estado de Massachusetts, na região americana da Nova Inglaterra, no nordeste do país. Filho de David Poe Jr. (1784-1811), americano, e Elizabeth Arnold Hopkins Poe (1787-1811), inglesa. Em 1811, após a morte dos pais, Edgar foi acolhido, embora não formalmente adotado, pelo empresário John Allan e sua esposa, Francis Allan, de Richmond, na Virgínia, no sudeste do país. O casal nunca o adotou legalmente, mas John lhe deu o seu sobrenome, fazendo com que Edgar se chamasse, a partir de então, Edgar Allan Poe. Após a publicação de vários trabalhos, foi no Jornal “Evening Mirror”, que, no início de 1845, foi publicado o seu popular poema The Raven (em português, “O Corvo”). Faleceu em 7 de outubro de 1849, aos 40 anos de idade em Baltimore, em Maryland, nos Estados Unidos.

=============================

CADEIRA Nº 39

TITULAR: Valéria Victorino Valle/IWA–USA. Professora e Escritora nascida em Anápolis, Estado de Goiás em 20/03/1962, filha de Aristides Vitorino e Lúcia Martins Vitorino. Presidente da Academia Anapolina de Letras-ANALE; Embaixadora da Paz-Comitê Internacional dos Boinas Azuis/ONU-RJ e ACLAPTCTC/ES; Senadora Cultural da Federação Brasileira dos Acadêmicos em Ciências, Letras Artes-RJ; Delegada da Academia de Letras e Artes de Valparaiso-CHILE; Comendadora da Academia Universidade de Santiago no Chile, de Letras de Goiás-ALG-GO. Membro Academias: ALBA, ULA, APLAM (GO); corresp. LITERARTE, AAL(SP)ALTO (MG) Núcleo Letras y Artes BUENOS AIRES e LISBOA/PT e ALAP-PT.

PATRONO: Laurentina Murici de Medeiro, Dona Loló. Nasceu em Carolina, Estado do Maranhão em 1918 e faleceu em 2010. Filha de Hermógenes Gonçalves Muricy e Dinah de Carvalho Muricy. Formou-se em Pedagogia. Foi Professora, coordenadora e Diretora de várias Escolas Estaduais e Municipais. Fundou a União Literária Anapolina e é autora de três livros: “Folhas Esparsas”; “Pelos caminhos da Vida” e “Retalhos da minha Vida.” Foi condecorada pela Prefeitura de Anápolis com uma Comenda “Bernardo Sayão” e pela Assembleia Legislativa de Goiás com uma Comenda “Berenice Artiaga”.

=============================

CADEIRA Nº 40

TITULAR: Fredd Mesquita Frahlich. Natural de Niterói no estado do Rio de Janeiro, no dia 11 de fevereiro de 1949. Filho do húngaro, Henrique Frahlich e de mãe brasileira, Ainda Mesquita. Acadêmico Titular, cadeira nº 30, da Academia Brasileira de Medalhística Militar, ABRAMMIL, do Rio de Janeiro. Reside em São Gonçalo, no Estado do Rio de Janeiro. Personalidade Cultural e Comendador com premiações nos Congressos de Poetas Trovadores promovidos pela ACLAPTCTC.

PATRONO: Symaco da Costa. Nasceu em Canavieiras/BA, em 20 de junho de 1914 e era radicado no Rio de Janeiro. Jornalista polêmico. Funcionário, por muitos anos, dos Diários Associados, foi um dos grandes divulgadores da Trova no Brasil. Foi ele, por exemplo, que divulgou a primeira trova de Aparício Fernandes. Dono de um temperamento um tanto quanto mais forte, entrou em litígio direto com Luiz Otávio, entre outros. Mas seu trabalho há que sempre ser reconhecido. Foi um dos fundadores da Academia Brasileira da Trova (ABT), no Rio de Janeiro, em 26/12/1960.  Faleceu em Queimados/RJ no dia 11 de junho de 1982.

=============================

CADEIRA Nº 41

TITULAR: José Rodrigues de Arruda. Natural de Serrinha, Rio Grande do Norte, nascido em 15 de junho de 1945. Autor do livro: Cronologia Histórica da História do Brasil. Tem participado trabalhos diversos em muitas Antologias Literárias. Pertence a várias Academias de Letras no Brasil e no exterior. Também pertence a vários Institutos Históricos. Doutor Honoris Causa em Literatura, em Teologia, em Filosofia da Religião. Prêmios: Medalhas e Diplomas de Atividades. Recebeu em 2018 a Comenda Escritor Graça Aranha da ACLAPTCTC.

PATRONO: Adolfo Macedo. Trovador. Nasceu no dia 29 de setembro de 1935, em Magé, no estado do Rio de Janeiro, filho de Felipe Ricardo Macedo e Emília de Souza. Seu primeiro livro foi “Trovadores Mageenses”, em 1965, reunindo trabalhos de 19 Trovadores locais. Faleceu em 09 de maio de 1996. Sempre engajado nas causas culturais de sua terra, em 1963 conheceu Luiz Otávio e, com ele, fundou o GBT de Magé, em 12 de maio de 1963, em solenidade levada a efeito no salão do Cine Primavera. Foi um autor premiadíssimo e deixou importantes trovas para o acervo brasileiro.

=============================

CADEIRA Nº 42

TITULAR: Val Bernardino. A escritora Valdineia Bernardino, nascida em 23 de setembro de 1971, filha de agricultores e, de Córrego do Itá, no interior do Município de Barra de São Francisco, região Noroeste do Espírito Santo. Através das redes sociais tomou conhecimento do mundo da cultura literária. A agricultora descobriu a poesia aos 46 anos, em um ano, publicou dois livros, ganhou prêmio nacional, virou duquesa e membro da Academia ACLAPTCTC tendo tomado posse em Santa Teresa, ES e virou ainda Acadêmica da Academia de Teixeira de Feitas, na Bahia.

PATRONA: Cora Coralina, pseudônimo de Anna Lins dos Guimarães Peixoto Bretas, foi poetisa e contista. Considerada uma das mais importantes escritoras brasileiras, ela teve seu primeiro livro publicado em junho de 1965, quando já tinha quase 76 anos de idade, apesar de escrever seus versos desde a adolescência. Nasceu a 20 de agosto de 1889, na cidade de Goiânia, no estado de Goiás. Faleceu a 10 de abril de 1985, também Goiânia, Goiás.

=============================

CADEIRA Nº 43

TITULAR: Renata da Silva de Barcellos. Rio de Janeiro. Universidade Federal Fluminense: Graduada em Letras / Francês (1996), mestrado em Letras (2003), doutorado em Estudos de Linguagem (2008), Pós-doutorado em Língua Portuguesa (UFRJ, 2015). Professora na UNICARIOCA de Comunicação e expressão e de Oficina, no Colégio Estadual José Leite Lopes e Colégio Estadual Chico Anysio de Língua Portuguesa, Literatura Brasileira e de Produção textual. Coautora de Antologias poéticas e artigos sobre o ensino da Língua Portuguesa. Colunista/Portal Sem Fronteiras e do Encontro Marcado com a Cultura. Em 17 de maio de 2019, tomou posse como Presidente do Núcleo acadêmico da ACLAPTCTC no Rio de Janeiro.

PATRONA: Beth Carvalho. Elizabeth Santos Leal de Carvalho foi cantora, compositora e instrumentista brasileira, uma das maiores intérpretes de samba, que ajudou a revelar nomes como Luiz Carlos da Vila, Jorge Aragão, Zeca Pagodinho, Almir Guineto, grupo Fundo de Quintal, Arlindo Cruz e Quinteto em Branco e Preto. Nasceu no Rio de Janeiro em 5 de maio de 1946. Beth era filha de João Francisco Leal de Carvalho, piauiense, e Maria Nair Santos. Tinha uma única irmã, chamada Vânia Santos Leal de Carvalho. Sua mãe tocava piano clássico. Sua irmã Vânia cantava e gravou discos de samba. Faleceu no Rio de Janeiro em 30 de abril de 2019, aos 72 anos de idade.

 =============================

CADEIRA Nº 44

TITULAR: Patrícia Brito. É Natural de Teixeira de Freitas/BA, graduou-se em Turismo, Ciências Contábeis e Letras, além de uma MBA em Comunicação Corporativa. A sua paixão por marketing e escrita é imensa, a ponto de sempre dedicar seu tempo em cursos e em treinamentos diversos. Ocupa a Cadeira 22 da ATL, Academia Teixeirense de Letras. É escritora, blogueira e contadora. Escreveu os livros “Decidir os caminhos da vida” (2017) e “Cuida bem de mim!” (2018), além de participações em antologias e conquista de alguns prêmios. Foi empossada na ACLAPTCTC no dia 15 de agosto de 2019, em Sessão Solene realizada na Câmara Municipal de Teixeira de Freitas, na Bahia.

PATRONO: Altamirando Rodrigues da Silva, o Miranda. Miranda foi um cordelista baiano nascido em 21 de janeiro de 1947 em Jucuruçu/BA e falecido em 12 de maio de 2019 em Teixeira de Freitas/BA. Seus cordéis estão publicados no site Usina de Letras. Atuou como despachante e se destacou na Maçonaria chegado ao grau de “Deputado”.

=============================

CADEIRA Nº 45

TITULAR: Erivan Santana é Membro Efetivo da Academia Teixeirense de Letras (ATL) e atua como professor nas redes municipal e estadual de ensino em Teixeira de Freitas há muitos anos. Ano passado ele se tornou também Embaixador do Projeto Club Recreativo Resgate (CRR) em Itanhém, sua cidade natal. Por causa da publicação de “Para ler um poema”, seu livro de estreia, Erivan recebeu o “Prêmio Destaque Poético 2018”. Poeta, cronista e educador. Publicou ainda o livro “Tempos sombrios: instantâneos da realidade” (2019). É autor também premiado. Foi empossado na ACLAPTCTC no dia 15 de agosto de 2019, em Sessão Solene realizada na Câmara Municipal de Teixeira de Freitas, na Bahia.

PATRONO: José Carlos Santos dos Reis, o Begão. Foi um advogado baiano nascido em 3 de setembro de 1952 em Itanhém/BA e falecido em 29 de abril de 2018 em Atibaia/SP. Foi um militante dos direitos humanos. Escreveu crônicas e poemas sobre Itanhém e sua gente publicados apenas na Internet. Foi homenageado com a “Biblioteca Popular José Carlos Santos dos Reis” em Atibaia.

=============================

CADEIRA Nº 46

TITULAR: Armando Azevedo é poeta popular com destacada atuação no magistério. Escreveu “Itamaraju e o Monte Pascoal”, obra de 2009. Com o cordel “Feira de Bom Jesus da Lapa”, conquistou o 1º lugar na versão interna, categoria poema, do Prêmio Castro Alves de Literatura 2018. É Acadêmico da Cadeira N.º 15 da Academia Teixeirense de Letras. Foi empossado na ACLAPTCTC no dia 15 de agosto de 2019, em Sessão Solene realizada na Câmara Municipal de Teixeira de Freitas, na Bahia.

 PATRONO: Frans Krajcberg. Foi um escultor, pintor, gravador e fotógrafo polonês nascido em 12 de abril de 1921 e falecido em 15 de novembro de 2017 no Rio de Janeiro. Viveu grande parte da sua vida no Sítio Natura em Nova Viçosa, no extremo sul da Bahia. Tinha cidadania brasileira e baiana. Autor de obras que têm como característica a exploração de elementos da natureza, destaca-se pelo ativismo ecológico, que associa arte e defesa do meio ambiente. Nascido em 12/04/1921, em Kozienice, Polônia e Falecido em 15/11/2017, no Hospital Samaritano no Rio de Janeiro.

=============================

CADEIRA Nº 47

TITULAR: Ercelle D’Alessandro Costa. Natural de Uberaba, nascida em 04 de abril de 1972. Professora de Literatura há 25 anos e sua defesa são os clássicos: escritores que já morreram e livros que as traças já roeram! Consagrados pelo tempo. Desenvolveu diversos projetos educacionais: Teatros, Grêmio Cívico Literário (com 23 peças teatrais), Ler para Escrever, Ler para Conhecer, Poesia na cidade, Leitura Fotografada, Sala de Rua, Varal de Contos e Poemas, Correio da Amizade, Sarau 100 anos da Diocese de Luz, Poema Selado.

PATRONO: Olavo Bilac. Olavo Brás Martins dos Guimarães Bilac (1865-1918) foi poeta, contista e jornalista brasileiro, autor da letra do Hino à Bandeira, um dos principais representantes do Movimento Parnasiano, valorizou o cuidado formal do poema, em busca de palavras raras, rimas ricas, jornalista, contista, cronista e poeta, parnasianista, no país. Fundador da Academia Brasileira de Letras, ocupando a cadeira 15 da instituição, cujo, patrono foi Gonçalves Dias, nasceu no Rio de Janeiro e fez Curso de Direito. 

=============================

CADEIRA Nº 48

TITULAR: Karina Schmidt Furieri. Nasceu em Vitória (ES) em 07/02/1979. Pais: Valter Furieri e Leonor Maria Schmidt Furieri. Cresceu em Ibiraçu, norte do Espírito Santo. Bacharel em Ciências Biológicas, mestre e doutora em Entomologia, atualmente é professora da Universidade Federal do Espírito Santo, campus São Mateus. Atua principalmente no ensino, pesquisa e extensão nas áreas de Ensino de Biologia e Entomologia. Além dos trabalhos técnicos, busca na divulgação científica a valorização da biodiversidade capixaba e a sua relação com a História, Cultura e Literatura.

PATRONO: Narceu de Paiva Filho. Foi Professor na Cidade de Ibiraçu, ES. Nasceu em Baixo Guandu em 18 de outubro de 1934. Cursou Geografia, Supervisão escolar, Orientação Pedagógica, História e Letras. Em Ibiraçu, buscou o resgate e valorização da História Local. Foi Acadêmico da Academia de Letras e Artes da Serra, ALEAS, Cadeira 28. Em Ibiraçu fundou o Ibiraçu Esporte Clube e os extintos Jornais, O Imigrante e O Trabalho. Fundou a Escola de Contabilidade Padre José Simionato. Foi Vereador em Ibiraçu Foi Vice-Presidente do Clube dos Trovadores Capixabas, CTC.

=============================

CADEIRA Nº 49

TITULAR: Maria Mazza. Nasceu em Catanzaro, em 01 de maio de 1947, filha de Giuseppe Mazza e de Emília Teresa Scalise Mazza. Catanzaro é uma comuna italiana da região da Calábria, Itália. Professora, escritora, residente em Campo Grande no Rio de Janeiro. Participa de eventos culturais em todas as áreas, congressos que envolvem Educação, Saúde e Cultura. Participa de palestras em eventos na Escolas e participa de Bienais de Literatura e de Livros no Rio de Janeiro, em São Paulo e outros Estados. Se inscreveu como Acadêmica Correspondente da ACLAPTCTC em 11 de Setembro de 2019 e tomou posse em solenidade na Assembleia Legislativa Estadual em Vitória em outubro do mesmo ano.

PATRONO: José Mauro de Vasconcelos. De família nordestina, que migrara para São Paulo. Nascido em Bangu, no Rio de Janeiro em 26 de fevereiro de 1920 e passou a sua infância em Natal no Rio Grande do Norte retornando aos Rio de janeiro aos 15 anos de idade. Faleceu em São Paulo em 24 de julho de 1984. Escritor brasileiro, autor do romance juvenil “Meu Pé de Laranja Lima”, obra que se tornou um clássico da literatura brasileira. Recebeu o Prêmio Jabuti em 1967; Livros: “Banana Brava” (1942), “Barro Branco” (1945), “Longe da Terra” (1949), “Vazante” (1951), “Arara Vermelha” (1953), “Arraia de Fogo” (1955).

=============================

CADEIRA Nº 50

TITULAR: Conceição Cordeiro dos Santos. Natural da Cidade de Afonso Cláudio, ES, nascida a 15 de agosto de 1968. Filha de Moisés Alves Cordeiro e de Maria da Silva Cordeiro. Radicada em Piúma, no Sul do Espírito Santo. Participação nos livros: IV Coletânea Viagem pela Escrita (2018); VI Coletânea Viagem pela Escrita (2020); Poetas e Escritores Brasileiros: Antologia ACLAPTCTC, 2020.

PATRONO: Marcelo Luiz Rezende Fernandes, conhecido como Marcelo Rezende.Jornalista e apresentador de TV brasileiro, nascido em 1951 no Rio de Janeiro, faleceu em 16/12/2017. O jornalista foi apresentador de outros programas, como o “Linha Direta”, da Globo, “Repórter Cidadão”, da Rede TV e o “Tribunal na TV”, na Band, mais de 40 anos de atividade profissional, repórter da revista Placar e em outros veículos fez matérias. Livro: Educação para a Paz: Sentidos e Dilemas.

=============================

CADEIRA Nº 51

TITULAR: Nancília Pereira da Silva. Nasceu no Rio de Janeiro em 15 de setembro de 1948. Filha de Manoel Antonio da Silva e de Abinéa Pereira da Silva. Escritora. Professora. Frequentou Colégio Estadual Barão do Rio Branco e Frequentou Ginásio Cesário de Melo, Estudou Curso de Pedagogia na instituição de ensino Fundação Educacional Unificada Campo-grandense, FEUC. Mora no Rio de Janeiro e tem 38 livros publicados, sendo os três mais recentes sobre o Transtorno do Autista. Desenvolve o Projeto Palestra Inclusiva Autista Cidadão.

PATRONO: Antônio Frederico de Castro Alves. O Poeta Castro Alves nasceu em 14 de março de 1847 na em Muritiba, Curralinho no Estado da Bahia. Faleceu em 6 de julho de 1871 com 24 anos. Estudou Humanidades no Ginásio Baiano. Integrou o movimento romântico fazendo parte da “terceira geração romântica brasileira”. Suas obras expressavam indignação e protesto em relação aos problemas sociais da época, principalmente, à crueldade da escravidão. Foi considerado o defensor das causas abolicionistas, o poeta dos escravos. Patrono das Cadeiras 36 e 51 dos Acadêmicos Correspondentes da ACLAPTCTC.

===============================

CADEIRA Nº 52

TITULAR: Michele Fonseca Nasr. Nasceu em Cachoeiro de Itapemirim, ES. Filha de Michel Youssef Nasr e de Vera Lúcia Fonseca Nasr. Graduada em Música pela Universidade Federal de Ouro Preto (2004), Licenciatura em Artes Visuais pela UFMG, Pedagogia pela UNIMES. Mestrado em Música pela UFMG (2008). Professora de pós-graduação em educação: Gestão escolar, psicopedagogia, musicoterapia, pedagogia e artes. Membro da Academia Marataizense de Arte e Letras.

PATRONO: Newton Braga. Nasceu em 1911 na fazenda do Frade, que era administrada por seu pai, no município de Cachoeiro de Itapemirim, cidade sul – capixaba. Seus pais foram Francisco de Carvalho Braga (primeiro prefeito de Cachoeiro de Itapemirim) e d. Rachel Coelho Braga. Fez seus primeiros estudos na cidade natal e completou-os no colégio Pio Americano, na cidade do Rio de Janeiro, tendo como colega Carlos Lacerda. Newton Braga faleceu na madrugada de sexta-feira, dia 1° de junho de 1962, aos 51 anos e 9 meses na cidade do Rio de Janeiro. Ao poeta, jornalista e eterno cachoeirense, são inúmeras as homenagens póstumas, e entre elas encontramos o Instituto Newton Braga que cuida da sua obra, assim como no acervo da Casa dos Braga.

===============================

CADEIRA Nº 53

TITULAR: Maria Helena Guedes. A escritora que usa o pseudônimo de Guedinha é natural de Entre Folhas, Caratinga, MG. Começou a trabalhar como auxiliar administrativa e recepcionista no Hospital Santa Rita de Cássia. Divorciada, criou seus dois filhos sozinha.  Escritora e poetisa é uma figura ímpar. Delegada Cultural Regional, faz parte da força literária Brasileira, integra também as suas obras, Os Boias-frias, uma aventura real.

PATRONO: Carlos Drummond de Andrade. Drummond nasceu em 31 de outubro de 1902, na cidade de Itabira do Mato Dentro (MG), nono filho de Carlos de Paula Andrade, fazendeiro, e Julieta Augusta Drummond de Andrade. Faleceu no Rio de Janeiro a 17 de agosto de 1987, com 84 anos de idade. Foi um poeta, contista e cronista brasileiro, considerado por muitos o mais influente poeta brasileiro do século XX. Drummond foi um dos principais poetas da segunda geração do Modernismo brasileiro. Patrono das Cadeiras 22 e 53 dos Acadêmicos Correspondentes da ACLAPTCTC.

===============================

CADEIRA Nº 54

TITULAR: Alberto Rosa Fioravanti. Nasceu em Muqui, no Espírito Santo, em 18 de maio de 1942. Graduado em Ciências Econômicas pela UFF, em 1965; em Planejamento do Desenvolvimento Agrícola pelo IICA da OEA em 1970; e em Planejamento Social e Econômico. O Dr. Alberto Rosa Fioravanti construiu uma ampla carreira internacional, tendo trabalhado na FAO/ONU (Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura), servindo na Sede da Organização na Itália e em vários países da América Latina, como especialista em Desenvolvimento Econômico e Social, e como Diretor de Área para a América Central e Panamá, até sua aposentadoria em 1997 pela ONU-FAO. É Membro Efetivo da Academia Campista de Letras (ACL) e pesquisador da História das Igrejas e da Irmandade de São Benedito em Campos dos Goytacazes e estudioso da Heráldica. Escreve artigos socioeconômicos para jornais e revistas da região.

PATRONO: Fernando Pessoa. O Escritor, Poeta, Trovador Fernando Antônio Nogueira Pessoa foi poeta, filósofo, dramaturgo, ensaísta, tradutor, publicitário, astrólogo, inventor, empresário, correspondente comercial, crítico literário e comentarista político português. É o mais universal poeta português. Nasceu em 13 de junho de 1838. Faleceu 30/11/1936 em Lisboa, Portugal.

===============================

CADEIRA Nº 55

TITULAR: Rita de Cássia dos Santos Menezes. Mestre em Linguística (UFES), professora de Língua Portuguesa. Prêmio de Edição da Litteris Editora; No Concurso Nacional de Contos recebeu a Medalha de Bronze, da Revista Brasília, destaque especial. Nasceu: Vitória (ES) participou de concursos literários, prêmios em Antologias – Estadual e Nacional, Medalha de Bronze e Destaque Especial. Publicou o Livro de poemas, ELAS (2019), uma mescla de sentimentos e voz feminina.

PATRONO: Luís Vaz de Camões. Poeta nacional de Portugal, considerado uma das maiores figuras da literatura lusófona e um dos grandes poetas da tradição ocidental. Nasceu em Lisboa, de uma família da pequena nobreza. Nascimento: 1524, Lisboa, Portugal, Falecimento: 10 de junho de 1580, Lisboa, Portugal. Movimento literário: Classicismo. Autor do poema épico “Os Lusíadas”, revelou grande sensibilidade para escrever sobre os dramas humanos, sejam amorosos ou existenciais.

===============================

CADEIRA Nº 56

TITULAR: Alessandra Nacif Sousa. Nascida na cidade do Rio de Janeiro. Filha de Chaquib Chafic Abi Nacif e Emma Barbosa Nacif. Graduação em Letras/Inglês e Pós-graduação em Letras/ Literatura. Formada e Pós-Graduada em Letras/Literatura.  Acadêmica da ACLAPTCTC – tendo recebido o título de Comendadora por Mérito Acadêmico da Comenda de Machado de Assis. Professora da Rede Estadual de Ensino, Escritora e Coordenadora de vários projetos que visam ampliar os conhecimentos dos educandos por meio de Leitura e Encontros com Grandes Mestres Capixabas.

PATRONO: Paulo Negreiros. Nasceu em Vitória, ES a 26 de novembro de 1952, de profissão Auditor Fiscal. Filho de Eglif de Negreiros e de Tarcy Ribeiro Walter Negreiros. Ativista Cultural, Escritor e Autor Teatral. Morador de Nova Almeida. Membro da Academia de Letras e Artes da Serra. Foi Presidente da Associação dos Artistas Plásticos da Serra (Artplas). Comendador da Cultura. Senador Adjunto do CONINTER. Membro do CONINTER. Foi membro do Conselho Municipal de Cultura da Serra. O homenageado faleceu no dia 19 de novembro de 2019, aos 66 anos, em decorrência de um AVC.

===============================

CADEIRA Nº 57

TITULAR: António Luís Alves. Antônio é conhecido como Toni Banana. É Escritor e Poeta e reside em Portugal. Pertence a Sociedade de Cultura Latina do Brasil. Possui Poesias publicadas no Recanto das Letras, sob o nome de Quo Vadis. Presidente Honorário da Academia Sul Brasileira de Letras para o Norte de Portugal. Mantem o Grupo no Facebook, Carrazêdo de Montenegro Terra de Encanto e Beleza. Colaborador da Página AMAR TRÁS-OS-MONTES, dirigida pela Deputada Manuela Tender.

PATRONO: Florbela Espanca, batizada como Flor Bela Lobo, e que opta por se autonomear Florbela d’Alma da Conceição Espanca. Filha de Antónia da Conceição Lobo e do republicano João Maria Espanca (1866-1954), nasceu no dia 8 de dezembro de 1894 em Vila Viçosa, no Alentejo. Foi uma poetisa portuguesa. A sua vida, de apenas 36 anos, foi plena, embora tumultuosa, inquieta e cheia de sofrimentos íntimos, que a autora soube transformar em poesia da mais alta qualidade, carregada de erotização, feminilidade e panteísmo. Faleceu em Matosinhos a 8 de dezembro de 1930, com 36 anos de idade.

===============================

CADEIRA Nº 58

TITULAR: Marinalha de Jesus Chamone, nascida em Santa Fé de Minas. Pedagoga por paixão e Pós-Graduada em Educação, ambos pela UFES. Mãe de quatro filhos e avó de sete lindos netos. Escrever e dançar me proporciona alegria e leveza. Participante da coletânea Cenas Poéticas 5 e da Antologia Poetas e Escritores Brasileiros da ACLAPTCTC.

PATRONA: Adélia Prado. Escritora. Adélia Luzia Prado de Freitas, poetisa, professora, filósofa, romancista e contista brasileira ligada ao Modernismo. Nasceu na cidade de Divinópolis, Minas Gerais em 13 de dezembro de 1935. Era filha de João do Prado Filho, ferroviário, e de Ana Clotilde Correa. Iniciou seus estudos no Grupo Escolar Padre Matias Lobato. Em 1950, após a morte de sua mãe, escreveu seus primeiros versos. Em 1978, publica “O Coração Disparado”, com o qual conquista o Prêmio Jabuti de Literatura, conferido pela Câmara Brasileira do Livro.

===============================

CADEIRA Nº 59

TITULAR: Beatricee Karla Lopes. Advogada – OAB/ES 15.171. Pós-graduada 2x, ambas com licença para dar aula em faculdade; Escritora de Artigos Jurídicos; Mentora de Júri; Membro Imortal da Academia de Letras da Serra, ES e da AMALETRAS, Academia de Letras de São Mateus-ES; Poeta; colunista do Jornal online Censura Zero. Advogada criminalista e civilista. Escreveu e publicou seu primeiro poema aos 09 anos. Reside na Cidade de São Mateus, no norte do Espírito Santo.

PATRONA: Elza Cunha. Elza Cunha Pires, nasceu em 1914, em São Mateus, ES. Filha de Sílvio Moreira Cunha e de Otília de Almeida Cunha. Era chamada de “A Dama do Cravo”. Patrona da Cadeira 4 da AMALETRAS, Academia de Letras de São Mateus. A AMALETRAS comemorou na época em que era presidida pela saudosa Acadêmica, Dra. Marlusse Pestana Daher, o Ano de 2017, como o Ano Literário Cultural Elza Cunha. Poetisa e escritora Mateense, mulher talentosa e inspiradora. Estudou no Colégio Santos Anjos, RJ, em 1922. Casou-se em maio de 1933, com José Tyndall Pires, ficando viúva em 1977. Faleceu no ano 2000.

===============================

CADEIRA Nº 60

TITULAR: Mariângela Souza Siqueira. Natural de Colatina/ES, nascida em 29 de janeiro de 1964, filha de José Francisco de Souza e Angélica Coelho de Souza. De Profissão: Comerciaria. Graduada em Ciências Contábeis pela Fasserra – Valparaiso – Serra/ES, e tem formação Técnica em Contabilidade no Colégio Aristóbulo Barbosa Leão, Serra/ES e Técnica em Administração no Instituto de Educação Fernando Rabelo – Vitória/ES. É ativista cultural, tendo participado dos Congressos Brasileiros de Poetas Trovadores em Iúna/ES (2018 e 2019), em Santa Tereza/ES (2018) e Anchieta/ES (2019). Está participando da fase de pesquisas e edição do Livro “Oração da Família – Uma visão leiga e pastoral” em parceria com o Acadêmico Romero Siqueira.

PATRONO: Walter Siqueira. Nasceu em Quissamã, Macaé, RJ, a 18 de maio de 1928 e faleceu em 20 de julho de 2003. Filho de José Pereira de Siqueira e de Maria Gomes de Siqueira. Mudou-se para Campos dos Goytacazes em 1944. Professor de Geografia do Brasil, servidor público, jornalista, promotor cultural, poeta, trovador e um dos fundadores da Academia Pedralva de Letras e Artes e do Instituto Campista de Literatura. Escreveu em torno de 40 obras literárias. Em 1981 esteve presente na solenidade de Abertura do Seminário Nacional da Trova em Vila Velha evento promovido pelo CTC, entidade que deu origem a ACLAPTCTC.

===============================

CADEIRA Nº 61

TITULAR: Carlos Augusto Furtado Moreira, nasceu em São Luís, Maranhão em 24 de novembro de 1961, filho de José de Ribamar Moreira e Isabel Furtado Moreira. Cedo despertou para as letras. Adolescente ingressou na PMMA, chegando ao posto de Coronel, ganhou o concurso e eternizou a canção do CFAP. É Bacharel em Direito, História Licenciatura. Especialista em Gestão Estratégica em Defesa Social e em DH, Cidadania e Gestão da Segurança Pública; é autor de obras técnicas e poéticas, sendo pesquisador e cronista. Acadêmico Correspondente da ACLAPTCT, integra vários Sodalícios brasileiros e preside a Academia Maranhense de Ciências, Letras e Artes Militares.

PATRONO: Antônio Gonçalves Dias. Nasceu em Caxias, no Maranhão a 10 de agosto de 1823 e faleceu em águas maranhenses, no baixio dos Atins, Município de Guimarães, no Maranhão em 03 de novembro de 1864. Poeta, Advogado, jornalista, etnógrafo e teatrólogo brasileiro. Famoso por ter escrito o poema, “Canção do Exílio”, e o poema épico “I Juca-Pirama” e outros poemas nacionalistas e patrióticos, além de seu segundo mais conhecido poema chamado, Canção do Exílio que viriam a dar-lhe o título de Poeta Nacional do Brasil. Patrono da cadeira 15 da Academia Brasileira de Letras.

===============================

CADEIRA Nº 62

TITULAR: Rosângela Maria Sobrinho Sousa. Nasceu em Teresina no Estado do Piauí, a 17 de abril de 1952, de profissão Assistente Social. Filha de José Alves de Sousa e de Maria dos Anjos Sobrinho Sousa. Acadêmica da Academia Piauiense de Poesia e da Academia Teresinense de Letras. Pertence também a União Brasileira de Escritores do Piauí e da União Brasileira de Escritores da Cidade de Arapiraca, no Estado de Alagoas. Pertencendo ainda a Cordelaria Chapada do Corisco. Assinou a ficha de inscrição na ACLAPTCTC em data de 28 de junho de 2020.

PATRONO: Antônio Francisco da Costa e Silva. Nasceu em 28 de novembro de 1885, em Amarante – Piauí. Começou a compor versos por volta de 1896, tendo seu primeiro livro de poesia, SANGUE, lançado em 1908. É autor da letra do Hino do Piauí e de obras como: Zodíaco, 1917; Verhaeren, 1917; Pandora, 1919; Verônica, 1927. Pertenceu à Academia Piauiense de Letras, ocupando a cadeira 21, cujo patrono é o padre Leopoldo Damasceno Ferreira. Faleceu no Rio de Janeiro em 29.06.1950.

===============================

CADEIRA Nº 63

TITULAR: Luciano Máximo Ferreira. Professor. Nasceu no Rio de Janeiro a 06 de outubro de 1977, residente atualmente na cidade de Linhares, ES. Filho de Miguel da Conceição Ferreira e de Maria Lúcia Máximo Ferreira. Ativista Cultural participando de eventos culturais, como Lançamentos de Livros e café Literário. Realiza o Projeto de Leitura e Escrita em Sala de Aula e faz apresentações musicais em eventos culturais.

PATRONO: Lastênio Calmon Junior. Escritor, nasceu em 2 de junho de 1909. Cursou Ciências Jurídicas e Sociais na Faculdade de Direito da Universidade do Rio de Janeiro. Foi o primeiro linharense da época com esse título. Lastênio foi um político de forte influência no Espírito Santo. Ainda jovem, ele liderou a juventude integralista no estado. Faz parte da lista de projetos contemplados pela Lei municipal de incentivo à cultura Lastênio Calmon Júnior. Teve artigos publicados em diversos jornais brasileiros e o livro: “Vultos, Fatos e Lendas Linharense”.

===============================

CADEIRA Nº 64

TITULAR: Maria da Cunha Lima Delboni. Nasceu em Jacuí, Minas Gerais, em 03 de agosto de 1947, de profissão professora e residente atualmente no bairro de Padre Eustáquio, em Belo Horizonte. Filha de Sebastião de Souza Lima e de Maria Teobaldina da Cunha. Graduada em Letras pela Universidade Federal de Minas Gerais. Pós-graduada em Língua Inglesa e Doutora em Ciência da Educação. Membro da AJEB MG, da NALAP e da AILB. Participou de diversas Antologias e publicou Nas Asas do tempo em espanhol e Inglês; Tempo de Arranjos, Tempo de Liberdade e a gramática Explorando o Português.

PATRONO: Adalgisa Nery. Adalgisa Maria Feliciana Noel Cancela Ferreira, mais conhecida como Adalgisa Nery, foi uma poetisa modernista e jornalista brasileira, mais conhecida por suas obras Ar do Deserto, de 1943, Mundos Oscilantes publicado entre 1937 e 1952, e A Imaginária, de 1959. Nascimento: 29 de outubro de 1905, no Rio de Janeiro. Falecimento: 7 de junho de 1980, no Rio de Janeiro. Foi embaixatriz no México e ativista no governo de Getúlio Vargas no Brasil. Publicou um romance autobiográfico “A Imaginária”. Publicou também “Neblina” e “Mulher Ausente”, entre outros.

===============================

CADEIRA Nº 65

TITULAR: Joseneide Madureira Silva Martins. Nasceu em 05 de março de 1960, em Januária, MG. Filha de José Vital Silva e Nair Madureira Silva. É Pedagoga atuante e participante anual da Olimpíada da Língua Portuguesa. Reside atualmente em Boa Vista, Roraima-RR. Teve seu nome Aprovado como Acadêmica Correspondente da ACLAPTCTC na Assembleia Geral ordinária de 30 de janeiro de 2021.

PATRONO: Humberto de Campos. O Escritor Humberto de Campos Veras (1886-1934) foi escritor, jornalista e político brasileiro. Escreveu crônicas, contos, ensaios, poemas e crítica literária. Nasceu em MIRITIBA, que desde 1934 se chama Humberto de Campos, no Maranhão, em 25 de outubro de 1886 e faleceu no Rio de Janeiro, no dia 5 de dezembro de 1934. Em 1912 muda-se para o Rio de Janeiro. Foi eleito para a cadeira nº 20 da Academia Brasileira de Letras, no dia 30 de outubro de 1919. Livros: Poeira (1910); A Serpente de Bronze, contos (1921), Carvalhos e Roseiras, crítica (1923), Alcova e Salão, contos (1927), Outros.

===============================

CADEIRA Nº 66

TITULAR: Irineu Cruzeiro. Irineu Cruzeiro Neto nasceu em Minas Gerais, a 28 de julho de 1965, de profissão Professor e filho de Joaquim Wilton Cruzeiro e Maria de Lurdes Cruzeiro. Atualmente reside no Centro da Cidade da Serra, no Espírito Santo, onde é professor na rede municipal da Serra e um amante das Ruínas da Igreja de São José do Distrito do Queimado, local de uma Revolta de Negros Escravos ocorrida em 1849. É escritor, ativista cultural, compositor e Presidente da “Associação Cultural Guardiões do Queimado” no estado do Espírito Santo.

PATRONO: Muniz Freire. José de Melo Carvalho Muniz Freire nasceu em Vitória em 13 de julho de 1861. Órfão ainda na infância foi criado pelos avós maternos. Estudou em Vitória, no Ateneu Provincial. Iniciou a Faculdade de Direito no Recife, mas concluiu o bacharelado na de São Paulo, em 1881. Foi um dos maiores jornalistas Capixaba; Governador do Estado e grande amigo de Afonso Cláudio.

===============================

CADEIRA Nº 67

TITULAR: Rogério de Morais Martins, graduado em Letras-português (1996), nascido em Resplendor-MG, em 1969, morador da Serra, membro titular da Academia de Letras e Artes da Serra, Sindicato dos Artistas do Espírito Santo-SATEDES, Associação Cultural Guardiões do Queimado. Atua como produtor cultural e é especialista em leis de incentivo cultural e Editais de Cultura. Como professor de teatro, participou de festivais de teatro e escreveu peças teatrais. Foi presidente do Conselho Municipal de Cultura da Serra por 4 anos, quando coordenou o Movimento Cultural “Quero um teatro na Serra”. A última produção cultural contemplada em edital foi o documentário “Sítio Histórico de São José de Queimado”.

PATRONO: Milson Henriques. O Jornalista Milson Abreu Henriques, nasceu em São João da Barra, no Rio de Janeiro, em 09 de maio de 1942 e faleceu, na cidade de Vitória, no dia 25 de junho de 2016. Filho de Coriolano Henriques da Silva e de Maura Abreu Henriques. De profissão Jornalista. No ano de 1964, perseguido pela Ditadura Militar, após passar por Brasília e Salvador, fixou-se no Espírito Santo e realizou uma vasta contribuição à cultura do Estado. Atuou como escritor, jornalista, ator e cartunista, criando a sua personagem mais famosa, a Marly, em 1973, que se tornou uma tirinha diária publicada no jornal A Gazeta. Também foi responsável pela organização, na década de 1960, do I Festival de Cinema Capixaba e do I Festival de Música do Espírito Santo. Foi sócio do CTC Clube dos Trovadores Capixabas e vencedor de vários Concursos de Trovas realizado pelo CTC, antigo nome da ACLAPTCTC.

===============================

CADEIRA Nº 68

TITULAR: Regina Menezes Loureiro. Nasceu em Vitória, Espírito Santo a 09 de julho de 1944, de profissão Advogada. Filha de Ivan Barbosa de Menezes e de Maria José Menezes. Membro efetivo da Academia Feminina Espírito-Santense de Letras, acadêmica ocupante da Cadeira nº 01 – Patrona: Judith Leão Castello Ribeiro – e membro da Academia Cachoeirense de Letras. Ex-Presidente da AFESL, Pedagoga, Especialista em Educação Infantil, Metodologia Ensino Fundamental, Estrutura e Funcionamento do Ensino Fundamental e Médio, Advogada e Escritora. Criadora e redatora do Jornal Cultural, As Acadêmicas. Idealizadora da Feira Literária Capixaba e dos eventos como Encontro Capixaba de Literatura e do projeto O Livro Voa. Possui vários Livros publicados.

PATRONO: Judith Leão Castello Ribeiro. Nascida no município de Serra, em 31 de agosto de 1898, Judith Leão Castello Ribeiro foi jornalista, professora, escritora e política. Em 1947 foi eleita a primeira deputada estadual do Espírito Santo, cargo que exerceu por diversos mandatos. Em 1949 pleiteou uma cadeira na Academia Espírito-Santense de Letras, o que lhe foi negado. Em decorrência disso, fundou, em parceria com outras escritoras capixabas, a Academia Feminina Espírito-Santense de Letras, da qual foi sua 1ª presidente. Somente em 1981 Judith ingressou como primeira mulher a ocupar uma Cadeira na Academia Espírito-Santense de Letras. No mesmo ano também ingressou no Instituto Histórico Geográfico do Estado do Espírito Santo. Em 1952, ajudou a fundar a Associação Feminina de Educação e Combate ao Câncer em Vitória. Ela morreu em março de 1982 na cidade do Rio de Janeiro.

===============================

CADEIRA Nº 69

TITULAR: Béko Macedo. O Cantor Béko Macedo é Cícero de Macedo Pereira que nasceu na cidade de Palmeira dos Índios, no Estado Alagoas. Mudou-se para o Estado do Espírito Santo aos 17 anos, sem possuir nenhum documento pessoal. Para se alistar no Exército Brasileiro registra-se no Cartório Dionízio Ruy, como natural de Vila Velha, cidade onde reside até os dias atuais. Filho de Sebastiana Xavier de Macedo e de Manoel Alexandre Pereira. Profissão Corretor de Seguros. Cantor, compositor (musicista), autor das músicas de sucesso: Siena e Casa Vazia. Teve o nome aprovado como acadêmico Correspondente da ACLAPTCTC na Assembleia Geral ordinária de 30 de janeiro de 2021.

PATRONO: Raul Seixas. Raul Santos Seixas nasceu às 8 horas da manhã, na cidade de Salvador a 28 de junho de 1945 e faleceu em São Paulo, 21 de agosto de 1989. Filho de Raul Varella Seixas, que era engenheiro da estrada de ferro e de Maria Eugênia Santos Seixas, que se dedicava às atividades domésticas. Foi um cantor, compositor, produtor e instrumentista brasileiro, frequentemente considerado um dos pioneiros do rock no Brasil. Também foi produtor musical da CBS, durante sua estada na cidade do Rio de Janeiro e, por vezes, é chamado de Pai do Rock Brasileiro e Maluco Beleza. Sua obra musical é composta por dezessete discos lançados durante 26 anos de carreira.

===============================

CADEIRA Nº 70

TITULAR: Edmilson Sanches. Nasceu em Caxias, Maranhão. Jornalista, administrador, editor, historiador, palestrante / conferencista, consultor em Administração Pública e de Empresas. Autor de 50 publicados, nas áreas de Administração, Comunicação, Desenvolvimento, História, Literatura, Motivação. Membro do Instituto Histórico e Geográfico do Maranhão e do IHG Caxias; dos Conselhos Regionais de Administração e Contabilidade; membro efetivo de diversas Academias de Letras no Maranhão. Correspondente das Academias de Letras de Rondon do Pará (PA) e Praia Grande (SP). Membro da União Brasileira de Escritores (MA) e da Sociedade de Cultura Latina do Brasil (MA). Patrono de Cadeira na Academia de Letras de São João do Sóter (MA).

PATRONO: Berredo de Menezes. Ferdinand Berredo de Menezes nasceu em Caxias (MA), em 30/04/1929. Aos 86 anos, em 04/09/2015, faleceu em Vitória (ES), a capital capixaba onde foi vereador duas vezes e prefeito também duas vezes. Poeta, contista, romancista. Escreveu alguns livros em Paris, onde morou, estudou e trabalhou. De 1955 a 2009, publicou pelo menos 16 livros e deixou inédito oito. Advogado (penal e trabalhista), nunca cobrou honorários de causas trabalhistas, nem mesmo de sindicatos. Professor universitário, de Direito Constitucional, por mais de 30 anos. Ganhou vários prêmios literários, no Brasil e no exterior. Foi membro do Instituto Histórico e Geográfico do Espírito Santo e da Academia Espírito-santense de Letras.

===============================

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *