Clério José Borges e Zenaide - Show de Roberto Carlos em Vitória na Arena Álvares Cabral no dia 15 de Abril de 2018.

LIVROS PROIBIDOS DO CANTOR ROBERTO CARLOS, O HOMEM DAS GARRUCHAS.

Clério José Borges Curiosidades Especiais Heróis Nacionais Música Símbolos Nacionais Zenaide Emília Thomes Borges

Show de Roberto Carlos em Vitória na Arena Álvares Cabral no dia 15 de Abril de 2018.
Show de Roberto Carlos em Vitória na Arena Álvares Cabral no dia 15 de Abril de 2018.

REPORTAGEM ESPECIAL – AQUI VOCÊ VAI CONHECER UMA NOVA VERSÃO DA VIDA DO NOSSO REI:

Cantor Roberto Carlos não teria nascido na Cidade de Cachoeiro de Itapemirim e sim, nasceu no interior do Município de Mimoso do Sul, terra do ator Stênio Garcia, num Patrimônio chamado de Santo Antônio das Garruchas.

SERÁ O CANTOR ROBERTO CARLOS O HOMEM DAS GARRUCHAS? SERÁ?

Segundo populares o Cantor Roberto Carlos nasceu durante uma noite em Santo Antônio e pela manhã sua mãe o levou para casa, em Cachoeiro, onde foi registrado. O Roberto nasceu no distrito de Santo Antônio do Muqui, antigo Santo Antônio das Garruchas, pertencente ao Município de Mimoso, no Espírito Santo. Alguns populares foram entrevistados por Clério José Borges e fazem parte desta reportagem Especial. Santo Antônio do Muqui é um distrito do município de Mimoso do Sul, no Espírito Santo. O distrito possui cerca de 1 400 habitantes e está situado na região norte do município.

O Escritor Capixaba Clério José Borges entrevista o Pesquisador da Vida do Cantor Roberto Carlos, Lenaldo Ferreira da Silva Acadêmico da ACLAPTCTC, Academia Capixaba de Letras e Artes de Poetas Trovadores. Filmagem da Acadêmica Infanto Juvenil, Christal Fraga Borges. Filmagem realizada na Cidade de Guarapari, ES no ano de 2018.

O Poeta, escritor e Trovador Capixaba, Clério José Borges de Sant Anna visitou no Verão de 2018 o Escritor e Acadêmico Lenaldo Ferreira da Silva, conhecido por Aldo Veranatto sobre os Livros Proibidos do Cantor Capixaba, Roberto Carlos Braga. Produção e Direção da Acadêmica Infanto Juvenil, Christal Fraga Borges.
Show de Roberto Carlos em Vitória na Arena Álvares Cabral no dia 15 de Abril de 2018.
Show de Roberto Carlos em Vitória na Arena Álvares Cabral no dia 15 de Abril de 2018.
Clério José Borges e Zenaide Emília Thomes Borges no Show de Roberto Carlos em Vitória na Arena Álvares Cabral no dia 15 de Abril de 2018.
Clério José Borges e Zenaide Emília Thomes Borges no Show de Roberto Carlos em Vitória na Arena Álvares Cabral no dia 15 de Abril de 2018.

Biografia Oficial:

ROBERTO CARLOS, Cantor e compositor, nasceu em Cachoeiro do Itapemirim, Espírito Santo, em 19 de abril de 1941.

Quarto filho da costureira Laura Moreira Braga e do relojoeiro Robertino BragaRoberto Carlos nasceu em Cachoeiro do Itapemirim, no Espírito Santo. Morando em uma casa simples, o menino conhecido como Zunga era apaixonado por ouvir rádio, e gastava grande parte do seu tempo livre pescando e andando de bicicleta, segundo O Globo.

O pai, Robertino, era relojoeiro, e a mãe, Laura, costureira. Aos seis anos, sofreu um acidente e passou a usar prótese em uma das pernas. Aos seis anos de idade, enquanto brincava, Roberto sofreu um acidente, onde foi atropelado por um trem em Cachoeiro de Itapemirim, ES, perdendo assim parte de sua perna direita. Durante a infância, ele usava muletas e aos quinze anos, ganhou a primeira prótese. Entretanto, há quem cogite que este assunto sobre a perna mecânica se trata de uma fake news, mas não é.  Em 1950 entrou no Colégio Jesus Cristo e no conservatório de música local, a fim de aprender piano. Por volta dos nove anos, já cantava músicas de Bob Nelson na Rádio de Itapemirim.

Aos 9 anos, ele teve sua primeira experiência com um microfone em mãos. Em sua estreia nos palcos, o jovem que admirava Bob Nelson cantou um bolero escrito por Fernando Borel. Ao vivo, na rádio de sua cidade natal, RC cantou “Amor y más amor”.

ASSISTA UM RESUMO DO SHOW DE ROBERTO CARLOS EM VITÓRIA ES ANTES QUE O YOU TUBE DESCUBRA QUE NESTE VÍDEO O REI CANTA ALGUMAS MÚSICAS E APAGUE O CONTEÚDO POR CAUSA DOS DIREITOS AUTORAIS. ASSISTA LOGO. SHOW EM VITÓRIA ES NA ARENA VITÓRIA NO ÁLVARES CABRAL EM 2018.

A HISTÓRIA DO NOSSO REI E CURIOSIDADES.

Show de Roberto Carlos em Vitória na Arena Álvares Cabral no dia 15 de Abril de 2018.
Show de Roberto Carlos em Vitória na Arena Álvares Cabral no dia 15 de Abril de 2018.

Em 1955 foi morar com uma tia em Niterói RJ, onde começou a cursar o ginasial no Colégio Brasil. Pouco depois, mudou-se para Lins de Vasconcelos, subúrbio do Rio de Janeiro RJ, para onde a família se havia transferido e onde fez curso de madureza. Nessa época, já tocava violão e cantava. Começou, então, a trabalhar como auxiliar-administrativo da Delegacia do Ministério da Fazenda. Levado por Otávio Terceiro, colega de curso e produtor do programa Teletur, da TV Tupi carioca, lá se apresentou, em 1957, cantando o rock Tutti Frutti (R. Penniman, J. Lubin e D. La Bostrie).

Em 1958, ainda pelas mãos de Otávio Terceiro, conheceu “a turma da Rua Matoso” (Tijuca), grupo de rapazes liderados por Erasmo Carlos, e com eles formou o conjunto The Snacks, título inspirado no Bar Snack, de Copacabana, onde costumavam ir e que era freqüentado pelos lambretistas. Além dele, faziam parte do conjunto, que depois se chamou The Sputniks, Erasmo Carlos, Tim Maia, China, Arlênio e Trindade. Antes de se desfazer, em fins de 1958, o grupo chegou a tocar nos clubes da Tijuca e em programas como o Clube do Rock, apresentado por Carlos Imperial, na TV Continental, do Rio de Janeiro.

Ainda em 1958, por influência de um primo que era gerente da boate carioca Plaza, conseguiu trabalhar como crooner nessa casa, cantando sambas-canções e bossa nova, no estilo de João Gilberto, acompanhando-se ao violão. No ano seguinte, por intermédio de Carlos Imperial, freqüentou o programa do Chacrinha e gravou seu primeiro disco, em 78 rpm, pela Polydor, interpretando duas músicas do gênero bossa nova, de Carlos Imperial: João e Maria e Fora do tom. O disco passou despercebido.

Com Carlos Imperial, que o apadrinhava, saiu em busca de outro produtor para novo disco. Roberto Corte Real, da CBS, pensando em substituir o cantor jovem Sérgio Murilo, que deixara a gravadora, interessou-se em lançar seu segundo disco, um 78 rpm com duas baladas de Carlos Imperial: Brotinho sem juízo e Canção do amor nenhum, que saiu em agosto de 1960. Nesse período, participava dos programas apresentados por Carlos Imperial – Os Brotos Comandam (na TV Continental e na Rádio Guanabara) e Festa de Brotos (na TV Tupi).

Em 1961 gravou pela CBS seu primeiro LP, Sou louco por você, cujos destaques eram a faixa-título e Olhando estrelas (Michael Antony, versão de Paulo Rogério). A essa altura, atendendo a sugestão da CBS para gravar músicas para a juventude, mudou de estilo e começou a compor com seu amigo Erasmo Carlos.

O primeiro grande sucesso da dupla foi a versão de Splish-splash (Bobby Darin), lançada em 1962 no LP do mesmo nome, no qual interpretou também Parei na contramão (com Erasmo Carlos). Em 1963, trabalhou durante oito meses na Rádio M.E.C., do Rio de Janeiro, e estourou nas paradas de sucesso com Calhambeque (Loudermilk, versão de Erasmo Carlos), música incluída no seu LP É proibido fumar, da CBS. No ano seguinte, recebeu o troféu Roquete Pinto, como cantor-revelação e lançou pela CBS seu quarto LP – Roberto Carlos canta para a juventude -, no qual se destacaram História de um homem mau (Louis Armstrong, versão de Erasmo Carlos) e A garota do baile (com Erasmo Carlos). Nessa época, apresentou-se em shows e em programas de televisão, principalmente no Hoje é dia de Rock, de Jair de Taumaturgo, na TV-Rio.

Em 1964, já era assessorado pela empresa publicitária Prósperi, Magaldi e Maia, que o acompanhou até sua explosão como “rei da juventude”, título recebido graças ao LP Roberto Carlos canta para a juventude e ao programa Jovem Guarda, da TV Record, de São Paulo, que estreou – com ele no comando, ao lado de Wanderléia e Erasmo Carlos – em setembro de 1965 e ia ao ar aos domingos de tarde, tendo sido idealizado para substituir as transmissões de jogos de futebol. O programa tornou-se uma das maiores audiências da TV brasileira de todos os tempos.

Ainda em 1965, com o LP Jovem Guarda, lançado pela etiqueta CBS em setembro, no qual cantou Quero que vá tudo pro inferno, Mexerico da Candinha (ambas com Erasmo Carlos) e a canção portuguesa Coimbra (de Fernão Galhardo), sua fama ganhou expressão nacional e sua maneira de vestir, seu modo de gesticular e as gírias que usava foram imitados pelos jovens. A partir daí, atingiu o primeiro lugar em vendagem de discos, posição que manteria durante dez anos consecutivos.

Sempre pela CBS, em 1966 lançou o LP Nossa canção, destacando-se Namoradinha do amigo meu, Eu te darei o céu (ambas com Erasmo Carlos) e Negro gato (Getúlio Cortes), e em 1967 o LP Em ritmo de aventura, no qual interpretou De que vale tudo isso e Por isso corro demais (ambas com Erasmo Carlos), disco que reproduzia a trilha sonora de seu primeiro filme, Roberto Carlos em ritmo de aventura, dirigido por Roberto Farias, também do mesmo ano.

Ainda em 1967, participou do Festival MIDEM, em Cannes, França, e no III FMPB da TV Record, de São Paulo, defendeu, acompanhado de O Grupo, Maria Carnaval e cinzas (Luís Carlos Paraná), música que obteve o quinto lugar. Em 1968, o programa Jovem Guarda começava a perder audiência, mas o cantor teve sua carreira revitalizada com o apoio recebido dos tropicalistas, que não só passaram a cantar suas músicas, como adotaram guitarra elétrica em seus próprios acompanhamentos. Em maio desse ano, casou com Cleonice Rossi, na Bolívia.

Em seguida, representou o Brasil no Festival de San Remo, na Itália, cantando Canzone per te (Sergio Endrigo), música classificada em primeiro lugar. Ainda em 1968, lançou o LP O inimitável, em que cantou Se você pensa (com Erasmo Carlos). No início do ano seguinte, o programa Jovem Guarda saiu do ar e ele trabalhou em outro filme, Roberto Carlos e o diamante cor-de-rosa, dirigido por Roberto Farias, lançando pela CBS o LP As curvas da estrada de Santos, do qual se tornaram sucesso a faixa-título, Sua estupidez e As flores do jardim da nossa casa (todas com Erasmo Carlos).

Em 1970 lançou o LP em que se destacou Jesus Cristo (com Erasmo Carlos), que marca nova mudança em seu estilo, consolidada com o espetáculo que estréia no Canecão do Rio de Janeiro, com direção de Miele e Ronaldo Boscoli. Com o mesmo diretor dos anteriores, fez novo filme em 1971, Roberto Carlos a 300 km por hora, e gravou novo LP pela CBS, interpretando, entre outras, Amada amante, Detalhes e Debaixo dos caracóis dos seus cabelos (todas com Erasmo Carlos), além de Como dois e dois, que Caetano Veloso compôs exclusivamente para ele. Por essa época, começou a alcançar grande sucesso na Europa e na América Latina como cantor romântico.

Nos três anos seguintes, continuou lançando um LP anualmente, sempre pela CBS: no LP de 1972, destacam-se Quando as crianças saírem de férias e A montanha (ambas com Erasmo Carlos), e Como vai você? (Antônio Marcos e Mário Marcos); no LP de 1973, fez sucesso principalmente com A proposta (com Erasmo Carlos) e El dia que me quieras (Gardel e Le Pera); no de 1974, atingiu as paradas de sucesso com Eu quero apenas e O portão (ambas com Erasmo Carlos).

Os shows no Canecão do Rio de Janeiro, sob direção da dupla Miele/Boscoli, tornaram-se cada vez mais freqüentes, e suas músicas começaram a ser regravadas nos mais diversos idiomas. Em 24 de dezembro de 1974, apresentou um programa especial de Natal para a TV Globo, cujo enorme sucesso o tornaria uma tradição. No ano seguinte, lançou pela CBS o LP Além do horizonte, no qual, além da faixa-título, foram destaques Olha e O quintal do vizinho (ambas com Erasmo Carlos).

As apresentações internacionais tornaram-se rotineiras a partir de 1976, e as vendagens de discos já superavam a marca de um milhão de cópias, façanha inédita no Brasil. Em dezembro, lançou seu álbum anual com destaque para Ilegal, imoral ou engorda, Os seus botões e O progresso. Em 1977 lançou o disco Roberto Carlos, destacando-se Amigo, Cavalgada, Outra vez e Falando sério, além de uma nova música de Caetano Veloso feita especialmente para ele, Muito romântico. As vendas atingiram 2,2 milhões de cópias.

Seu show no Canecão, em 1978, também bateu todos os recordes de público, com 250 mil espectadores em seis meses de apresentações. O LP de final de ano trouxe os sucessos Café da manhã, Força estranha e Lady Laura. Em 1979 lançou simultaneamente em espanhol e em português um LP com os sucessos Desabafo e Meu querido, meu velho, meu amigo. No LP do ano seguinte, mais dois grandes êxitos: Amante à moda antiga e A ilha.

Em 1981 lançou seu primeiro LP em inglês, no qual se destacou a música Sail Away. No final do ano lançou novo LP com os sucessos Emoções e Cama e mesa.

Passou a lançar seus discos também em francês, em 1982, quando foi premiado pela gravadora CBS com o Globo de Cristal, oferecido aos artistas que atingem a marca de 5 milhões de cópias vendidas fora de seu país de origem. Seu LP de final de ano trouxe pela primeira vez a participação de outro intérprete: Maria Betânia cantando em duo com ele a música Amiga. O LP traria ainda os sucessos Fera ferida e Fim de semana.

Em 1983 seu álbum anual, com os sucessos O côncavo e o convexo e Recordações e nada mais, bateu novo recorde: quase 2 milhões de cópias vendidas por antecipação. Em 1984 lançou LP com o sucesso Caminhoneiro, que bateu todos os recordes brasileiros de execução: mais de 3 mil vezes em um único dia. Sua penetração nos E.U.A. se tornava cada vez maior.

Lançou em 1985 seu 27º álbum pela CBS, cuja faixa Verde e amarelo bateria o recorde anterior de execuções: mais de 3,5 mil em um único dia. Em 1986 apresentou-se com grande êxito no Radio City Music Hall de New York e seu álbum e seu LP em espanhol atingiram o segundo lugar nas paradas latinas nos E.U.A. Em seguida, gravou um compacto simples com a cantora Lani Hall com a música De repente el amor. Foi homenageado pela Escola de Samba Unidos do Cabuçu no desfile carnavalesco. Seu LP anual trouxe o rock Apocalipse, que bateu os recordes anteriores de execução.

Foi premiado em 1988 nos E.U.A., com o Grammy de melhor cantor pop latino-americano. Em 1989 lançou o disco Sonrie, em espanhol, chegando ao primeiro lugar da parada latina da revista Billboard. Em 1993 lançou o LP Coisa bonita, obtendo novos recordes de vendagens de discos no Brasil e na América Latina. Com 35 anos de carreira e mais de 70 milhões de cópias vendidas, tornou-se em 1994 o primeiro artista latino-americano a vender mais discos do que os Beatles.

Em 1995 seus maiores sucessos da época da Jovem Guarda foram regravados com enorme êxito por Cássia Eller, Barão Vermelho, Blitz, entre outros, no CD O rei, em sua homenagem. No final do ano lançou mais um álbum, com destaque para a faixa Romântico.

Em 1997, no XVII Prêmio Shell para a Música Popular Brasileira, no Teatro João Caetano, no Rio de Janeiro, foi homenageado ao lado de Erasmo Carlos pelo conjunto de suas obras. Na ocasião, apresentaram um espetáculo. No mesmo ano, estreou show no Olympia de São Paulo, em que apresentou seu novo CD para o mercado espanhol: Canciones que amo (Sony).

A carreira de Roberto Carlos é superlativa. Desde 1961 conseguiu a incrível façanha de lançar um disco inédito por ano, interrompida apenas em 1999 por causa da doença de sua então esposa, Maria Rita, que viria a falecer.

Nos últimos anos esse lançamento acontece invariavelmente no Natal. Seus discos já venderam milhões de cópias e bateram recordes de vendagem (em 1994 bateu a marca de 70 milhões de discos vendidos).

Fez milhares de shows em centenas de cidades, no Brasil e no exterior. Seu fã-clube é um dos maiores de todo o mundo. Dezenas de artistas já fizeram regravações de suas músicas. Já lançou discos em espanhol e inglês, em diversos países. Atualmente continua se apresentando com frequência e todo ano produz um especial que vai ao ar na semana do Natal pela TV Globo, mesma época do lançamento dos seus discos anuais.

Zenaide - Show de Roberto Carlos em Vitória 
na Arena Álvares Cabral no dia 15 de Abril de 2018.
Dona Zenaide – Show de Roberto Carlos em Vitória
na Arena Álvares Cabral no dia 15 de Abril de 2018.

Roberto Carlos completou 80 anos de idade em 2021. Só de carreira, já se vão 62 anos!

Desde a década de 1960, o cantor já é chamado de Rei e, hoje em dia, pouca gente deve saber a origem desse apelido, mas quem começou a chamá-lo assim foi ninguém menos que o apresentador Chacrinha.

O comunicador levou a coisa tão a sério que realizou, em 1966, uma cerimônia de coroação em seu programa na TV Excelsior para dar ao cantor o título de ‘Rei da Juventude’.

“A coroação provocou um congestionamento de três horas no Leblon, ao redor do Teatro Astória, onde tudo aconteceu”, escreve Denilson Monteiro na biografia do Velho Guerreiro.

O rei teve três casamentos, mas só no primeiro, com Nice, houve filhos: Ana Paula, Roberto Carlos e Luciana. Mas, nos anos 1990, reconheu Rafael a paternidade de Rafael, fruto de um breve relacionamento com a modelo Maria Lucila Torres durante a juventude.

Não é só no palco que Roberto Carlos é um romântico inveterado. O cantor teve três casamentos, o primeiro deles, em 1968, quando já era famoso. A noiva foi Nice Rossi, na época, mãe de Ana Paula, cuja paternidade ele assumiu posteriormente. O casal também foi pai de Roberto Carlos Braga II e Luciana. Separam-se 11 anos depois, e Nice morreu em 1990.

O segundo casamento foi com a atriz Myriam Rios, em 1980, e os dois ficaram juntos por 11 anos. Mas foi com Maria Rita seu último relacionamento realmente sério, o único que ele oficializou no civil. O casal começou a se relacionar em 1991 (apesar de ele a ter conhecido num show quando ela estava com 16 anos, em 1977) e, em 1998, Maria Rita descobriu um câncer. RC deu uma pausa na carreira para cuidar dela, mas, no ano seguinte, ela morreu com apenas 38 anos.

Desde então, ele nunca assumiu um romance.

Vira e mexe, aparecem boatos de que RC teria deixado a Igreja Católica e entrado para outra religião. Mas o fato é que o dono de sucessos como “Nossa Senhora”, “Jesus Cristo”, “O Homem” segue católico, como faz questão de atestar no site oficial. “Não mudei de religião, continuo católico como sempre fui”.

Fã de Bob Nelson, um cantor que interpretava músicas country em português, o menino fez sua estreia com um microfone com apenas 9 anos. Mas não imitou o ídolo. Escolheu o bolero “Amor y más amor”, de Fernando Borel, para apresentar na rádio de sua cidade natal.

O ídolo já foi enredo de escola de samba em dois anos. O primeiro, em 1987, com a Unidos do Cabuçu, em “Roberto Carlos na cidade da fantasia”. Depois, em 2011, com a Beija-Flor e “A simplicidade do rei”, que rendeu à escola de Nilópolis o título de campeã daquele ano.

Também ganhou reverência com blocos de carnaval Brasil afora. No Rio, saía o “Exalta Rei”, que parava em frente à casa dele, na Urca, e chegou até ganhar acenos do ilustre homenageado. Em Belo Horizonte, a festa era no “Chega o Rei”.

Profissionalmente, RC gravou suas primeiras músicas, ‘João e Maria’ e ‘Fora do Comum’, em meados de 1959. Mais tarde, em 1961, o cantor lançou ‘Louco Por Você’, seu primeiro disco. Dois anos depois, com o dinheiro ganhado com o segundo disco, ‘Splish splash’, Roberto Carlos comprou seu primeiro carro: um Fusca 1960 bege e usado.

Roberto foi batizado aos 23 anos idade. A demora em seu batismo se deu pelo fato do cantor ser filho de mãe católica e pai espirita, os pais do artista entraram em acordo e decidiram esperar o filho crescer e decidir qual religião gostaria de seguir. 

Show de Roberto Carlos em Vitória na Arena Álvares Cabral no dia 15 de Abril de 2018.
Show de Roberto Carlos em Vitória na Arena Álvares Cabral no dia 15 de Abril de 2018.

“Debaixo dos Caracóis dos Seus Cabelos” é uma canção composta por Roberto Carlos/Erasmo Carlos, em 1971.A letra da canção é uma homenagem a Caetano Veloso feita por Roberto Carlos e Erasmo Carlos, ela foi composta como uma forma de ser solidário ao Caetano, que encontrava-se no exílio, em Londres, para onde fora deportado em 1969 pela Ditadura Militar. Ao retornar Caetano retribui com a composição Força Estranha.

O primeiro disco gravado por Roberto foi na antiga gravadora Polydor. Um compacto simples com as músicas “João e Maria” e “Ai que saudades da Amélia”

Em 1967, pouco antes de abandonar a jovem guarda e se dedicar definitivamente ao repertório romântico, o cantor Roberto Carlos participou de uma fotonovela, publicada na revista ” Melodias – A Revista da Mocidade”. Especializada em fotonovelas e em notícias sobre celebridades musicais, a revista era editada pelo compositor Fred Jorge, autor de diversas versões de sucesso, como “Estúpido Cupido” e “Banho de Lua”.

Pela primeira vez desde 1974 Roberto Carlos fez um show ao Vivo em Copacabana-RJ no dia 25 de Dezembro de 2010 para um público de 700.000 pessoas e transmitido ao vivo pela Rede Globo. o show contou com participações especiais do grupo de pagode Exaltasamba, dos sertanejos Bruno & Marrone e da cantora Paula Fernandes, de Neguinho da Beija Flor e a bateria da escola de Nilópolis (que vai levar sua vida para o sambódromo no carnaval de 2011) além de um coral de 200 crianças da comunidade da Rocinha.

O Divã

Roberto Carlos

Relembro a casa com varanda
Muitas flores na janela
Minha mãe lá dentro dela
Me dizia num sorriso
Mas na lágrima um aviso
Pra que eu tivesse cuidado
Na partida pro futuro
Eu ainda era puro
Mas num beijo disse adeus.

Minha casa era modesta mas
eu estava seguro
Não tinha medo de nada
Não tinha medo de escuro
Não temia trovoada
Meus irmãos à minha volta
E meu pai sempre de volta
Trazia o suor no rosto
Nenhum dinheiro no bolso
Mas trazia esperança.

Essas recordações me matam
Essas recordações me matam
Essas recordações me matam
Por isso eu venho aqui.

Relembro bem a festa, o apito
E na multidão um grito
O sangue no linho branco
A paz de quem carregava
Em seus braços quem chorava
E no céu ainda olhava
E encontrava esperança
De um dia tão distante
Pelo menos por instantes
encontrar a paz sonhada.

Essas recordações me matam
Essas recordações me matam
Essas recordações me matam
Por isso eu venho aqui.

Eu venho aqui me deito e falo
Pra você que só escuta
Não entende a minha luta
Afinal, de que me queixo
São problemas superados
Mas o meu passado vive
Em tudo que eu faço agora
Ele está no meu presente
Mas eu apenas desabafo
Confusões da minha mente.

Essas recordações me matam
Essas recordações me matam
Essas recordações me matam
Essas recordações me matam.

Como É Grande O Meu Amor Por Você

Roberto Carlos

Eu tenho tanto
Prá lhe falar
Mas com palavras
Não sei dizer
Como é grande
O meu amor
Por você…

E não há nada
Prá comparar
Para poder
Lhe explicar
Como é grande
O meu amor
Por você…

Nem mesmo o céu
Nem as estrelas
Nem mesmo o mar
E o infinito
Nada é maior
Que o meu amor
Nem mais bonito…

Me desespero
A procurar
Alguma forma
De lhe falar
Como é grande
O meu amor
Por você…

Nunca se esqueça
Nem um segundo
Que eu tenho o amor
Maior do mundo
Como é grande
O meu amor
Por você…(2x)

Mas como é grande
O meu amor
Por você!…

Amor Perfeito

Roberto Carlos

Fecho os olhos pra não ver passar o tempo, sinto falta de você

Anjo bom, amor perfeito no meu peito, sem você não sei viver
Então, vem que eu conto os dias conto as horas pra te ver
Eu não consigo te esquecer

Cada minuto é muito tempo sem você, sem vocêeeeee

Os segundos vão passando lentamente, não tem hora pra chegar

Até quando te querendo, te amando, coração que te encontrar

Então, vem que nos seus braços esse amor é uma canção

E eu não consigo te esquecer

Cada minuto é muito tempo sem você, sem vocêeeeee

Eu não vou saber me acostumar
Sem suas mãos pra me acalmar

Sem seu olhar pra me entender

Sem seu carinho, amor sem você

Vem me tirar da solidão

Fazer feliz meu coração

Já não importa quem errou

O que passou, passou, então vem…

Cantor Roberto Carlos não nasceu em Cachoeiro, nasceu em Mimoso do Sul Santo Antônio ES.

Cantor Roberto Carlos não nasceu em Cachoeiro de Itapemirim e sim na localidade, o Patrimônio de Santo Antônio das Garruchas, no Município de Mimoso do Sul. Entrevista do Poeta Trovador Capixaba com as irmãs Maria Lúcia Adriano e Vanderléia de Mimoso do Sul, a terra de Stênio Garcia que declamara que o Cartor Capixaba Roberto Carlos Braga que se imaginava ser da Cidade Sulina de Cachoeiro de Itapemirim, a princesa do sul, no Estado do Espírito Santo, na verdade é da localidade, Patrimônio de Santo Antônio das Garruchas, no Município de Mimoso do Sul, no Sul do Estado do Espírito Santo. Elas pedem para que Roberto Carlos não esconda suas origens. Vídeo de Clério José Borges – https://clerioborges.com.br

Segundo populares o Cantor Roberto Carlos nasceu durante uma noite em Santo Antônio e pela manhã sua mãe o levou para casa, em Cachoeiro, onde foi registrado. O Roberto nasceu no distrito de Santo Antônio do Muqui, antigo Santo Antônio das Garruchas, pertencente ao Município de Mimoso, no Espírito Santo. Alguns populares foram entrevistados por Clério José Borges e fazem parte desta reportagem Especial. Santo Antônio do Muqui é um distrito do município de Mimoso do Sul, no Espírito Santo. O distrito possui cerca de 1 400 habitantes e está situado na região norte do município.

Cantor Roberto Carlos não nasceu em Cachoeiro de Itapemirim e sim Santo Antônio das Garruchas.

Furo de Reportagem: Cantor Roberto Carlos não nasceu em Cachoeiro de Itapemirim e sim Mimoso do Sul

Cantor Roberto Carlos Braga, o nosso Rei Roberto Carlos não nasceu em Cachoeiro de Itapemirim e sim na localidade, o Patrimônio de Santo Antônio das Garruchas, no Município de Mimoso do Sul. Cantor Roberto Carlos não nasceu em Cachoeiro de Itapemirim e sim Santo Antônio das Garruchas Entrevista do Poeta Trovador Capixaba com as irmãs Maria Lúcia Adriano e Vanderléia de Mimoso do Sul, a terra de Stênio Garcia que declamara que o Cartor Capixaba Roberto Carlos Braga que se imaginava ser da Cidade Sulina de Cachoeiro de Itapemirim, a princesa do sul, no Estado do Espírito Santo, na verdade é da localidade, Patrimônio de Santo Antônio das Garruchas, no Município de Mimoso do Sul, no Sul do Estado do Espírito Santo. Elas pedem para que Roberto Carlos não esconda suas origens. Vídeo de Clério José Borges – www.clerioborges.com.br Contatos por e-mail clerioborges@hotmail.com Cartor Capixaba Roberto Carlos Braga que se imaginava ser da Cidade Sulina de Cachoeiro de Itapemirim, a princesa do sul, no Estado do Espírito Santo, na verdade é da localidade, Patrimônio de Santo Antônio das Garruchas. Vídeo de Clério José Borges – www.clerioborges.com.br Contatos: clerioborges2013@gmail.com;

Comentários:
Milton dos Santos

Dona Laura era de Mimoso, mas RC nasceu em Cachoeiro. Ele passeava muito na casa de sua tia Antonica, lá em Mimoso, por isso muita gente conhecia ele lá. Porque vocês não fazem nome com o Stênio Garcia (um dos maiores atores desse país), ao invés de querer RC? Se orgulhem de quem realmente nasceu em sua cidade e nunca escondeu suas origens.

Milton dos Santos

Laura Moreira Braga nasceu na cidade de Mimoso do Sul, interior do Estado do Espírito Santo. Casada com o relojoeiro Robertino Braga, também nascido em Mimoso, trabalhou muitos anos como costureira e morava em Mimoso com o marido. Alguns anos depois de casados e já com três filhos, o casal se mudou para Cachoeiro de Itapemirim, também no Espírito Santo, onde nasceu Roberto Carlos, o último filho do casal.

Sheina Santos

Ele nasceu em Mimoso do Sul sim, minha Avó tinha umaConhecida que ajudou no parto, de Dna Leidy Laura e outra tenho muitos conhecidos em Santo Antônio das Garruchas e os antigos falam que é sim de lá.  Meu sogro contavam que quando moleque regulava idade com ele, e sempre falou que era sim de Santo Antônio. Asiim como Dana.Layde Laura.Imagine naquela época se a mãe tinha condições de ira Cachoeiro para ele nascer, as estradas eram de chão levava quase 3 horas de Mimoso a Cachoeiro quem dirá de Santo Antônio.Ele tem vergonha porque foi Excluido na época do Municipal Litero Club e Club Operário, não deixavam ele cantar.Depois quando rapaz foi embora para Cachoeiro e depois Rio.

pedro amorim

O nome verdadeiro de Roberto Carlos é (João Pedro Braga)👍

nely souza

Que pessoal desocupado. Vão aparecer de outra maneira. O que vocês querem com isso? São detetives? O importante é ele fazer as pessoas felizes, ao contrário de vocês. Se vocês não podem falar e fazer o bem às pessoas, fiquem caladas. Nada disso interessa aos fãs dele. É um cantor e o que interessa é ele cantar, a vida particular dele só a ele interessa. Depois de tantos anos de sucesso sem interrupção e só agora vocês se interessaram por isso? Por que não vão compor uma música para ele gravar falando de amor, como ele sempre o faz? Assim vocês chegariam onde ele está. Porém dessa maneira vocês estão perdendo um tempo que jamais recuperarão. Deixem o homem cantar, encantar e emocionar os corações. Ele não vive difamando ninguém. Inveja é coisa do Diabo, é igual ferrugem, destrói aos poucos. Que coragem, heim, veja o nome “FURO DE REPORTAGEM” – é realmente um FURO de demonstração de INVENJAAAA. Será que vocês conseguirão viver até a idade que ele está, trabalhando e levando alegria e emoção às pessoas? Já que querem preocupar com a vida dos artistas tem outros que se metem em confusão, bebidas, drogas, bater em mulher. Tenho uma sugestão para vocês, se não têm o que fazer vão para a Igreja, conhecer e louvar a Deus. Cada vez que vocês preocupam com a vida alheia, deixaram de cuidar das suas próprias vidas, e o tempo vai passando em vão. Que Deus tenha Misericórdia de vocês por não terem com que ocupar o tempo tão precioso e passageiro na vida.

José pires

Meu pai é de mimoso do Sul meus avós morou aí até o final da vida, rua do funil. e conheceu ele quando criança.

Marcos Henrique Santos

Que povo desocupado! Vão procurar algo pra fazer!!!


rogerio lourenço da rocha rogerio presentes

Conheço varias pessoas que falam que ele nasceu aki em mimoso do sul e tem vários parentes aki .acho que Ele deve isso aos seus fãs .a verdade é bonita.

Marcos Henrique Santos

Que povo desocupado! Vão procurar algo pra fazer!!!


lcgmix

Qual é a diferença entre mimoso do sul e cachoeiro tudo uma mesma porcaria feia e quente.

Ficha do cantor Roberto Carlos disponível na Internet
Ficha do cantor Roberto Carlos disponível na Internet
Santo Antônio de Muqui antigo Santo Antônio das Garruchas, terra do Cantor Roberto Carlos.

Segundo a história a Sra. Minelvina Maria Lopes foi quem doou, em 1906, cerca de um alqueire para ser construído o Patrimônio de Santo Antônio.  Antônio Rodrigues Amado (descendente de portugueses) e Minelvina  tinham o domínio das terras. Antonio e Minelvina sempre usavam garruchas e esse costume passou a ser utilizado pelos demais moradores. Era comum os homens ostentarem uma garrucha na frente e uma grande faca na parte de traz. A região passou a ser chamada de Santo Antônio das Garruchas por causa deste costume dos homens do povoado de usarem sempre uma Garrucha. Nas partidas de futebol, os presidentes dos clubes pegavam as garruchas dos atletas e colocavam as armas em um saco. Ocorre que os jogadores continuavam usando as navalhas dentro das meias. Uns, colocavam pregos nas chuteiras, que acabavam rasgando as pernas dos adversários. No dia de Santo Antônio, era costume dar tiros de garrucha para o alto…

O Senhor Antônio de Pádua da Silva, nascido no dia 23/10/1960, informou ao Jornal “O Norte Fluminense”, que o Rei Roberto Carlos nasceu em Santo Antônio. “Roberto Carlos nasceu no Sítio Bananeiras, aqui em Santo Antônio. Essa informação me foi passada por Carlito Vivas, que conheceu Laura Moreira, a mãe de Roberto Carlos. Ele dizia que quando o Rei tinha dois anos de idade, os pais mudaram-se para Cachoeiro de Itapemirim, onde acabou sendo registrado”. Segundo a reportagem, “Carlitos Vivas, que conheceu Laura Moreira, a mãe de Roberto Carlos, contou que ele nasceu no Sítio Bananeiras”

PRIMA CONFIRMA ROBERTO CARLOS NASCEU NA TERRA DAS GARRUCHAS – EM SANTO ANTÔNIO DAS GARRUCHAS. ROBERTO É O HOMEM DAS GARRUCHAS.

A prima do Rei, residente em Santo Antônio do Muqui:
Cleia Moreira Barbosa: “sou prima de 2º grau de Roberto Carlos”

A prima de Roberto Carlos, Cleia Moreira Barbosa, é enfática em relação ao tema: “Roberto Carlos nasceu aqui e quando tinha dois anos a família mudou-se para Cachoeiro de Itapemirim, onde foi registrado. Sou prima de 2º grau de Roberto Carlos. Meu avô, Augusto de Souza, era irmão de tia Laura Moreira, a mãe do Rei. Os olhos de minha mãe, Maria Ester Moreira, são idênticos aos de Roberto. Enquanto tia Laura era viva, nossas famílias tinham contato. Depois da morte dela, contudo, perdemos todo o contato com a família de Roberto”, finaliza.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *