ACADEMIA DE TROVADORES: Origem histórica

ACLAPTCTC Literatura Trovadores Trovas

ACADEMIA CAPIXABA DE LETRAS E ARTES DE POETAS TROVADORESVITÓRIA – ESTADO DO ESPÍRITO SANTO – BRASIL

A ACLAPTCTC é o antigo CLUBE DOS TROVADORES CAPIXABAS, CTC.  Registro no Cartório do 1º Ofício da 2ª Zona da Serra, Pessoa Jurídica sob o N.º 17.779, em 11/05/2018 e N.º 7.300, em 25/05/2018. / CNPJ N.º 30.725.599/0001-91 – Rua dos Pombos, 2 – Eurico Salles, Carapina, Serra, ES. CEP: 29160-280. Contatos Presidência: Tel.: 27 3328 0753 / 27 9 92 57 82 53 – cj-anna@bol.com.br; Contatos com a Secretaria Geral: robertovasco@hotmail.com – Tel.: 27 – 9 99 63 04 71.

BANDEIRA DA ACLAPTCTC

Bandeira da ACLAPTCTC criação do Acadêmico Edilson Celestino Ferreira
Bandeira da ACLAPTCTC criação do Acadêmico Edilson Celestino Ferreira

A Bandeira da ACLAPTCTC é uma criação do Acadêmico, Edilson Celestino Ferreira, titular da Cadeira de Nº 8, patrono Pedro Caetano.

Fundamentação: Bandeira do Brasil (Formato) e Espírito Santo (Azul e rosa). Padronização oficial: três panos (1,35 altura X 1,93m largura). Tamanho opcional: dois panos (0,90 altura X 1,28m largura).

DESCRIÇÃO DOS DETALHES: Retângulo (cor azul), cor do céu/do mar. Simboliza a criatividade, a confiança, a fé, a lealdade, a verdade, a sabedoria (na Literatura, nas Artes, na Cultura, na história, nas memórias, na poesia e na Trova). Losango/círculo: Amarelo Ouro (Predominância). Simboliza a luz, o calor, o sol, verão, otimismo, o raciocínio, a alegria, a prosperidade, a felicidade, etc. O amarelo ouro representa ainda a pureza e a nobreza.

O CÍRCULO MARROM/AMARELADO: O impacto das cores emociona as pessoas, representa a harmonia do design. O marrom, cor da terra, da madeira, da vida saudável ligada a natureza.  Contornos na cor rosa, no retângulo e no losango. A cor rosa, simboliza o amor, o afeto, a emoção, o romantismo nos eventos culturais, principalmente nos Congressos dos Trovadores.

FLOR: Pétalas de uma Flor (diversas cores), beijada por um Beija-flor. O pássaro beijando a Orquídea é um dos logotipos oficiais da ACLAPTCTC. O Beija-flor simboliza a marca, o valor, a identidade da Academia. Está sempre presente nos símbolos (na Bandeira no Hino e no Brasão), nas vestes talares, nas medalhas, nos troféus, nas comendas, nas placas e documentos.

NOME: Circulando consta Academia Capixaba de Letras e Artes de Poetas Trovadores. A sigla ACLAPTCTC e as expressões em latim: Litterae, Culturae et Memoriae.

BRASÃO DA ACLAPTCTC

Brasão da ACLAPTCTC criado pela Acadêmica Rita de Cássia a Kaká Ramos
Brasão da ACLAPTCTC criado pela Acadêmica Rita de Cássia a Kaká Ramos

O Brasão é uma peça confeccionada por elementos previamente definidos, segundo os usos e regras estabelecidas pelas leis da Heráldica, com privilégios e rigores estéticos e históricos dos brasões.

É um desenho especificamente criado, produzido, obedecendo às leis da Heráldica, para identificar a ACLAPTCTC e idealizado pelo Atelier Heráldico e Genealógico Kaká Ramos, da Acadêmica, Rita de Cássia Ramos, titular da Cadeira N.º 18, que tem como Patrono o ex Prefeito da Serra, ES, Escritor e Trovador Naly da Encarnação Miranda. 

DESCRIÇÃO SUCINTA DO BRASÃO: Armas de Arton e Bordadura que representa proteção, favor e recompensa. Figuras: Corneta Medieval. Instrumento pacífico de sopro, dotado de bocal, usada em prenúncios nobiliárquicos, simbolizando o anúncio dos eventos da Academia.

O banner, utilizado na corneta, é uma ferramenta importante para divulgação e honraria àqueles que são celebrados condignamente pela ACLAPTCTC. O Certificado é o documento concedido, que atesta que seu titular participou de eventos, como conferências, congressos, ciclo de estudos, encontros, entre outros. Castelo ou Torre, o Símbolo da generosidade. Denota poder e grandeza. Empenho em defender amigos, aliados e órgãos analógicos. O Sol, símbolo próprio de soberanos e daqueles que governam. Também representa grandeza, poder, providência e vigilância. Livro/Caderno com uma caneta sobreposta, significando uma associação à leitura e à escrita.

Orquídeas: Plantas de muitíssimas e variadas formas, cores e tamanhos. Beija-Flor (Colibri serrirostris) é o pássaro símbolo dos Trovadores e o Pássaro símbolo do Estado do Espírito Santo, conforme Lei Estadual Ordinária Nº 3.689, de 06.12.1984, de autoria do ex-deputado Antônio Moreira, atendendo a uma proposta aprovada no IV Seminário Nacional da Trova, em Vila Velha. O pássaro Beija-Flor beijando a Orquídea é um dos símbolos da ACLAPTCTC.

ACLAPTCTC – HISTÓRICO –  SÍNTESE

Posse Acadêmica
Posse Acadêmica

TEXTO DE JOÃO ROBERTO VASCO GONÇALVES, SECRETÁRIO GERAL.

Numa abordagem baseada na escola de pensamento do Professor Vicente Falconi Campos, UFMG, fundamentada na CRENÇA – MISSÃO – VISÃO, a ACLAPTCTC definiu os seguintes critérios:

NOSSA CRENÇA: Ser uma Academia atuante e fiel aos seus propósitos com uma melhor contribuição à sociedade na difusão das Letras, das Artes e da Cultura em geral.

NOSSA MISSÃO: Ajudar o país na difusão cultural, incentivando os acadêmicos a produzirem e publicarem seus trabalhos e ajudando as secretarias municipais e escolas através de palestras, seminários, saraus, congressos e oficinas de criação poética.

NOSSA VISÃO: Ser uma entidade cultural referência em Letras, Artes e todas as manifestações culturais, difundindo as composições literárias em prosa e verso, com foco na TROVA.

FUNDAÇÃO: No dia 1º de julho de 1980, Clério José Borges, com base numa ideia do Escritor Paranaense, radicado no Rio de Janeiro, Dr. Eno Teodoro Wanke fundou o Clube dos Trovadores Capixabas, CTC, que em 18 de novembro de 2017, elevou-se ao status de ACLAPTCTC – Academia Capixaba de Letras e Artes de Poetas Trovadores. Em 1º de Julho de 2020, comemorou-se 40 anos da fundação do CTC e de muita história.

SEMINÁRIOS NACIONAIS DA TROVA

Seminário de Domingos Martins em 2000
Seminário de Domingos Martins em 2000

Para comemorar o 1° aniversário do CTC, nos dias 1, 2 e 3 de julho de 1981, foi realizado o 1º Seminário de Estudos da Trova, em Vila Velha, ES.

De 1981 ao ano 2000, vinte Seminários foram realizados, ininterruptamente. Até 1990 os eventos foram realizados na Grande Vitória, (Vila Velha, Vitória, Cariacica e Serra).  Já o Seminário de 1990 foi realizado durante três dias no interior do Palácio do Governo do Estado, em Vitória, graças a deferência especial do Governador, Dr. Max de Freitas Mauro, que havia participado no dia 1º de julho de 1981, do 1º Aniversário do CTC e do 1º Seminário Nacional da Trova, na cidade de Vila Velha, ES.

SEMINÁRIOS NO INTERIOR 

Após 1991, foram programados e realizados eventos em cidades do interior do Estado, sempre prestigiados por grande público e autoridades, tanto assim que, em 1995, no XV Seminário Nacional da Trova realizado em Domingos Martins, participou da Solenidade de encerramento o Governador do Espírito Santo, Dr. Victor Buaiz.

Paralelamente, surge o Neotrovismo como movimento literário brasileiro, com uma onda de eventos (Seminários, Congressos e Encontros), realizados em todo Brasil, com apoio e coordenação do Clube dos Trovadores Capixabas. Eventos nas cidades de Porto Alegre, Olinda, Recife, Salvador, São Paulo, Rio de Janeiro, Maringá, no Paraná, Timóteo, Acesita e Formiga, em Minas Gerais e, inclusive, Taguatinga, Brasília e, em Porto Velho, Rondônia.

No ano 2000 em Domingos Martins foi realizado o 20º e último Seminário Nacional da Trova, que no ano de 2001, passou a denominação de Congresso Brasileiro de Poetas Trovadores, cuja característica principal é ser realizado quando possível, sem data definida e em local não definido. Nessa oportunidade, esclarecemos que a cidade, em caráter preferencial, escolhida para sediar o Congresso do ano seguinte, é determinada por votação de maioria presencial, em termos de mãos levantadas, depois da defesa de cada uma das cidades que se candidataram, por seus representantes, no último dia do Congresso do ano anterior.

SARAU POÉTICO

Homenageados da ACLAPTCTC
Homenageados da ACLAPTCTC

Nos saraus poéticos acontecem, geralmente, além de lançamentos de livros, serenata e recitação de poesias. Assim, em 2016 realizamos em Anchieta o Sarau Poético Assunção em homenagem à padroeira da Cidade. No referido sarau foi realizado o concurso “bolinho de arroz”, nas modalidades música e iguaria, com direito à premiação com troféus dos 3 primeiros lugares, o que foi bastante proveitoso e animado, com direito a reedição no XVI Congresso Brasileiro de Trovadores realizado em 2019 na mesma cidade. Curiosamente na primeira oportunidade em 2016, o enfoque do Concurso Bolinho de Arroz em Anchieta se polarizou na modalidade iguaria e no evento em 2019, na modalidade música.

Além de eventos em várias cidades do Espírito Santo, a ACLAPTCTC realiza eventos em outros Estados. Em 22 de Setembro de 2018 o Sarau Poético da ACLAPTCTC foi em Belo Horizonte, MG, no Cerimonial & Hostel Inconfidente Mineiro, próximo à Lagoa da Pampulha. Em 17 de maio de 2019, o Sarau Poético foi no Rio de Janeiro no Auditório da Federação das Academias de Letras e Artes, FALARJ.

QUINTA LITERÁRIA, QUINTA CULT E SÁBADO CULT        

Ao longo dos anos, eventos mensais foram organizados em várias cidades capixabas e em Shoppings. Em 1984, o Sarau Poético foi no Mercado da Vila Rubim, em Vitória. Em 2011, o CTC, Clube dos Trovadores Capixabas junto com a ALEAS, Academia de Letras e Artes da Serra (Clério, Marcos Arrébola e Levi Basílio) criaram a “Quinta Literária”, no Shopping Laranjeiras, (Serra, ES), com apoio da Livraria “Doce Saber”. A última edição da Quinta Literária foi no dia 24/11/2011. De 27/09/2012 a 28/11/2013, o Sarau recebeu o nome de “Quinta Cult” e foi realizado no Shopping Mestre Álvaro, também na Serra, ES. De 04/03/2017 a 03/03/2018, o Sarau Poético mensal, agora em promoção somente do CTC foi no “Tiffany Center Shopping”, em Vitória, ES, com o nome de “Café com Arte, Sábado Cult”, em parceria com a Cafeteria da empresária Karini Pirajá Gomes Nunes.

PALESTRAS CULTURAIS

A convite de escolas, foram realizadas com absoluto sucesso palestras e bate papos com estudantes. Segundo os solicitantes, nossa atuação nas palestras, contribuiu substancialmente para alavancar o ensino da poesia e oportunizar o aparecimento de novos poetas e potencializar o interesse dos que anteriormente demonstravam essa tendência, por sentirem-se valorizados.

VISITAS TÉCNICAS

A ACLAPTCTC promove ainda Visitas Técnicas em locais históricos.  Assim em 22 de outubro de 2015, foram visitadas as fortificações antigas de Vitória e Vila Velha. Em 25 de Junho de 2017, Roberto Vasco, Clério e o Professor Celso Perota partiram em busca do Marco Zero da Serra, ES. Em 07 de maio de 2018, Vasco, Clério Borges e o poeta Nealdo Zaidan, partiram em busca do Marco Zero da cidade de Anchieta, ES. Marco zero é local de origem das cidades. Em 25 de Agosto de 2018, Roberto Vasco, Edilson Celestino e Clerio visitaram a Estátua do Gato, na antiga Ilha de Paranapuã, no Rio de Janeiro, de onde vieram os índios de Maracajaguaçu, Gato Bravo Grande, que fundaram a Aldeia de Nossa Senhora da Conceição, atual Cidade da Serra, no Espírito Santo.

OFICINAS LITERÁRIAS

As Oficinas Literárias de Criação Poética e de Trovas são aulas expositivas, com o auxílio de notebooks, projetores, telas e sistema de som, ensinando Trovas, Sonetos, Haicais e outras composições literárias. São realizadas em Escolas.

CONCURSOS LITERÁRIOS

Escritores e Poetas de todo Brasil e Exterior são convidados, via edital, largamente divulgado, a participarem com suas composições em verso ou em prosa, com direito a premiação, com Troféus para os 3 primeiros lugares e diplomas de honra ao mérito até o 10º colocado. Com o intuito de dar oportunidade a todos os participantes, cada um em seu nível, incentivando-os, optamos por subdividir o concurso nos âmbitos Nacionais, Estaduais, Municipais e Escolares. Constatamos que a cada ano que passa a participação é mais crescente.

ANTOLOGIAS E COLETÂNEAS

Cumprindo fielmente um dos propósitos do antigo CTC e depois reafirmados na fundação da ACLAPTCTC, elaboramos e publicamos Antologias, para incentivar os acadêmicos a produzirem seus trabalhos literários. Assim em 1985 foram publicadas duas Antologias organizadas pelo CTC: “Trovadores Brasileiros da Atualidade” e “Trovadores dos Seminários”. Dois anos depois, em 1987, o CTC publica a Antologia “Trovadores 87”. Em 1989 foi publicada a Antologia “O Trovismo Capixaba”. Em 2014 outra Antologia publicada, denominada “Quinta Cult – Prosa e Verso”. Em 2020, a ACLAPTCTC publica esta Antologia, dos 40 anos de fundação do CTC.

ACADEMIA INFANTO JUVENIL DA ACLAPTCTC

Convite da ACLAPTCTC.  Acadêmicos da ACLAPTCTC. Em 1º de Julho de 1980, ao criar o Clube dos Trovadores Capixabas, em Vila Velha, ES, o Escrivão da Polícia Civil e Poeta, Clério José Borges fez despontar o Neotrovismo, que é a renovação do movimento em torno da Trova no Brasil.
Convite da ACLAPTCTC. Acadêmicos da ACLAPTCTC. Em 1º de Julho de 1980, ao criar o Clube dos Trovadores Capixabas, em Vila Velha, ES, o Escrivão da Polícia Civil e Poeta, Clério José Borges fez despontar o Neotrovismo, que é a renovação do movimento em torno da Trova no Brasil.

Objetivando a valorização de crianças e adolescentes, criamos uma seção Infanto juvenil, a Academia  de Letras e Artes Infanto Juvenil da ACLAPTCTC, cuja finalidade precípua é descobrir novos talentos no seio da infância e juventude e apoiar aos que sabidamente apresentam preferências por alguma manifestação cultural: Assim em 14/03/2019 foram empossadas, as primeiras integrantes do referido corpo Acadêmico Infanto Juvenil: a cantora Laura Porto e, as Trovadoras mirins, Marina Araújo Borges e Christal Fraga Borges.

SUCURSAL ACADÊMICA

Aproveitando a participação ativa e entusiástica de membros correspondentes em outros Estados, concebemos a criação dos Núcleos Acadêmicos da ACLAPTCTC, sendo o primeiro na Cidade do Rio de Janeiro, que desenvolve um trabalho bastante significativo, a ponto de carrearem anualmente, para aquela cidade um encontro de confraternização com Sarau Poético e Jantar de fim de ano, como aconteceu em 2019, em badalado Restaurante situado na Praia de Copacabana. O Núcleo Carioca da ACLAPTCTC tomou posse no dia 17 de maio de 2019, no Auditório da Federação das Academias de Letras e Artes do Rio de Janeiro (FALARJ). O Núcleo é subordinado à Diretoria Capixaba e viabilizou a realização de vários eventos em 2019 e 2020. A primeira Diretoria ficou assim composta: Presidente Profa. Renata Barcellos. Vice: Dalva Frahlich. Secretária: Lúcia Mattos. O mandato é de quatro anos. A ACLAPTCTC possui ainda correspondentes em vários Estados brasileiros, bem como no Exterior. Em abril de 2020 a ACLAPTCTC possuía em seus quadros, Acadêmicos Correspondentes nos Estados Unidos da América e, em Portugal.

CARTAS DE INTENÇÕES E FEIRA DE LIVROS

São documentos elaborados no último dia de cada Congresso, onde estão expressos os anseios culturais e as solicitações de apoio público em termos de leis e projetos de incentivo à cultura.

As Feiras Literárias tem sido um importante item no incentivo aos acadêmicos a produzirem e divulgarem seus trabalhos. Nesse contexto, a ACLAPTCTC, tem participado com um espaço previamente definido, nas mais diversas feiras que tem ocorrido no Espírito Santo, (Vitória, Iúna, Cachoeiro de Itapemirim) e, no Brasil.

TROVISMO: 70 ANOS –  NEOTROVISMO: 40 ANOS

A Academia Capixaba de Letras e Artes de Poetas Trovadores, adotou essa designação no dia 18 de novembro de 2017. Antes chamava-se CTC, Clube dos Trovadores Capixabas, fundado em 1º de julho de 1980 e, que nestes 40 anos vem capitaneando a ESCOLA DO NEOTROVISMO, importante movimento literário de valorização e divulgação da TROVA.

O Trovismo ou Movimento Trovadoresco surge em torno da Trova no Brasil, em 1950, com Gilson de Castro (Luiz Otávio). Em 1980 ocorre uma renovação no movimento, por causa da criação do CTC, no Estado do Espírito Santo. É o Neotrovismo.  Trova é Poesia. Possui quatro versos (quatro linhas) com sete sílabas poéticas cada, com rima e sentido completo. A Trova é UM BEM CULTURAL NACIONAL DE NATUREZA IMATERIAL.  É um bem imaterial de Cultura.

DEFINIÇÕES E ORIGEM DA TROVA

Acadêmicos da ACLAPTCTC. Em 1º de Julho de 1980, ao criar o Clube dos Trovadores Capixabas, em Vila Velha, ES, o Escrivão da Polícia Civil e Poeta, Clério José Borges fez despontar o Neotrovismo, que é a renovação do movimento em torno da Trova no Brasil.
Acadêmicos da ACLAPTCTC. Em 1º de Julho de 1980, ao criar o Clube dos Trovadores Capixabas, em Vila Velha, ES, o Escrivão da Polícia Civil e Poeta, Clério José Borges fez despontar o Neotrovismo, que é a renovação do movimento em torno da Trova no Brasil.

Do Livro “Origem Capixaba da Trova”, de Clério José Borges.

DEFINIÇÃO: Trovador é uma palavra derivada do latim, acusativo singular de “trobaire” (poeta), do verbo trobar (inventar, achar).

Todo trovador é um poeta, mas nem todo poeta é trovador. Nem todos poetas sabem metrificar, ou seja, sabem fazer o verso medido.

TROVADORISMO – Foi um movimento poético propulsor de todo o lirismo medieval. Seu grande impulsor foi o duque de Aquitânia e conde de Poitier, Guilherme de Aquitânia, (1071-1127) que gostava de compor cantigas e poemas, até então reservado apenas aos jograis e menestréis.

Portanto, o aparecimento da Trova está intimamente ligado à poesia da Idade Média, onde a trova era sinônimo de poema e letra de música. A cultura trovadoresca refletia bem o panorama histórico desse período da Idade Média: as Cruzadas, a luta contra os mouros, o feudalismo, o poder espiritual do clero.

Na literatura, desenvolveu-se, no sul da França e em Portugal, um movimento poético chamado Trovadorismo. Os poemas produzidos nessa época eram feitos para serem cantados por poetas e músicos, e foram os primeiros a serem sistematicamente publicados.

Hoje, entretanto, a trova possui a sua conceituação própria, diferenciando-se da quadra e da poesia de Cordel, da Trova Gauchesca, do Repente, bem como do poema musicado da Idade Média. Trova hoje é obra de Arte, Literatura, quando obedecida a conceituação: poema com quatro versos de sete sílabas poéticas cada, com rima e sentido completo.

TROVISMO – Um movimento cultural em torno da trova surgiu no Brasil a partir de 1950 e chamou-se Trovismo. A palavra foi criada pelo poeta e político falecido J. G. de Araújo Jorge e pelo escritor e historiador, Eno Theodoro Wanke. Em 1960, foram realizados os Primeiros Jogos Florais, com sucesso, e a fundação oficial da União Brasileira de Trovadores pelo Dentista Gilson de Castro, que usava o pseudônimo de Luiz Otávio e faleceu em 31 de janeiro de 1977. No ano seguinte, o escritor Eno Teodoro Wanke publica o livro “O Trovismo”, onde conta a história da Trova no Brasil, de 1950 a 1978.

NEOTROVISMO: Em 1º de Julho de 1980, ao criar o Clube dos Trovadores Capixabas, em Vila Velha, ES, o Escrivão da Polícia Civil e Poeta, Clério José Borges fez despontar o Neotrovismo, que é a renovação do movimento em torno da Trova no Brasil. De 1980 a 2020 foram realizados em várias cidades do Espírito Santo os Seminários Nacionais da Trova e os Congressos Brasileiros de Poetas Trovadores. Nestes 40 anos, Clério foi convidado e proferiu palestras em várias cidades do Brasil, como no ano de 1990, no Congresso de Poesia em Nova Prata, Rio Grande do Sul e, em 26/07/86, no Congresso de Literatura Portuguesa na Faculdade SUAM, no Rio, onde ganhou cachê e hospedagem gratuita. No dia 18/08/1987, Clério concede entrevista em Rede Nacional, no programa “Sem Censura” da TV Educativa do Rio de Janeiro. O exemplo do CTC, com suas palestras e Seminários espalhou-se por todo o Brasil, surgindo Convenções, Simpósios, Congressos e Encontros de Rondônia e Corumbá até Brasília, Porto Alegre, Rio de Janeiro, São Paulo, Salvador, Recife e outras cidades. É o Neotrovismo com vida.

RELAÇÃO OFICIAL DOS ACADÊMICOS DA ACLAPTCTC

Acadêmicos da ACLAPTCTC. Em 1º de Julho de 1980, ao criar o Clube dos Trovadores Capixabas, em Vila Velha, ES, o Escrivão da Polícia Civil e Poeta, Clério José Borges fez despontar o Neotrovismo, que é a renovação do movimento em torno da Trova no Brasil.
Acadêmicos da ACLAPTCTC. Em 1º de Julho de 1980, ao criar o Clube dos Trovadores Capixabas, em Vila Velha, ES, o Escrivão da Polícia Civil e Poeta, Clério José Borges fez despontar o Neotrovismo, que é a renovação do movimento em torno da Trova no Brasil.

ATUALIZADA EM 25 DE JANEIRO DE 2020

ACADÊMICOS FUNDADORES EFETIVOS TITULARES

Nomes aprovados na Assembleia Geral de Instituição (Fundação) da ACADEMIA CAPIXABA DE LETRAS E ARTES DE POETAS TROVADORES, ACLAPTCTC, REALIZADA NO DIA 18 DE NOVEMBRO DE 2017.

Cadeira Número 1, Clerio José Borges de Sant Anna – Patrono: Eno Theodoro Wanke.

Cadeira Número 2, Kátia Maria Bobbio Lima – Patrono: Hermógenes Lima Fonseca.

Cadeira Número 3, Roberto Vasco, João Roberto Vasco Gonçalves – Patrono: São Francisco de Assis. 

Cadeira Número 4, Professor Beto Gonçalves, Felisberto José Vasco Gonçalves. Patrono: Nilo Aparecida Pinto. 

Cadeira Número 5, Margareth Gonçalves Pederzini – Patrono: Trovadora, Colombina. 

Cadeira Número 6, Maria Cândida Vasco Gonçalves – Patrono: São José de Anchieta. 

Cadeira Número 7, Soêmia Pimentel Cypreste – Patrono: Arlette Cypreste de Cypreste. 

Cadeira Número 8, Edilson Celestino Ferreira. Patrono: Pedro Caetano. 

Cadeira Número 9, Maria Elisabeth Vargas Peixoto, Beth Vargas – Patrono: Newton Braga.

Cadeira Número 10, Sandra Regina Bezerra Gomes – Patrono: Eymard Cardoso de Barros. 

Cadeira Número 11, Ângela Lino Veríssimo – Patrono: Adelmar Tavares, Rei dos Trovadores.

Cadeira Número 12, Aldo José Barroca – Patrono: Elmo Elton, Rei dos Trovadores Capixabas.

Cadeira Número 13, Maria Dolores Pimentel de Rezende – Patrono: Athayr Cagnin. 

Cadeira Número 14, Maria José Vetorazzi – Patrono: Mário Morcerf Campos. 

Cadeira Número 15, Francisco Rangel Gonçalves de Oliveira – Patrono: Patativa do Assaré. 

Cadeira Número 16, Maria das Graças Silva Neves, Gracinha Neves – Patrono: Anette de Castro Mattos. 

Cadeira Número 17, Jacimar Berti Boti – Patrono: Ábner de Freitas Coutinho. 

Cadeira Número 18, 01 – Paulo Roberto Ribeiro Walter de Negreiros – Patrono: Naly da Encarnação Miranda. Paulo Negreiros faleceu em 19/11/2019. 

Cadeira Número 18, 02 – Ocupante atual, Rita de Cássia Ramos da Silva, a Kaká Ramos.

Cadeira Número 19, Lucineia Ferreira Paz de Negreiros – Patrono: Brandina Rocha Lima. 

Cadeira Número 20, Maria Viola Bona – Patrono: Dr. Mário Ribeiro. 

Cadeira Número 21, 01, Vera Maria da Penha – Patrono: Anselmo Gonçalves.  Vera faleceu em 07/11/2018. 

Cadeira Número 21, 02, Ocupante atual Cleusa Lourdes Madureira Vidal. 

Cadeira Número 22, Givaldo Inácio da Silva, Mestre Gil – Patrono: Alberto Isaías Ramirez. 

Cadeira Número 23, Nealdo Zaidan – Patrona: Argentina Lopes Tristão. 

Cadeira Número 24, Magnólia Pedrina Sylvestre – Patrono: Argemiro Seixas Santos. 

Cadeira Número 25, Gracimeri Vieira Soeiro de Castro Gaviorno – Patrono: Maria Beatriz de Figueiredo Abaurre.

Cadeira Número 26, Fabiani Rodrigues Taylor Costa – Patrono: Solimar de Oliveira.

Cadeira Número 27, Jonas Pereira Gregório – Patrono: Antônio Coelho Sampaio.

Cadeira Número 28, Albércio Nunes Vieira Machado – Patrono: Albércio Vieira Machado.

Cadeira Número 29, Luzia Ester Doná – Patrono: Ailsa Alves Santos.

Cadeira Número 30, Zenaide Emília Thomes Borges – Patrono: Narceu de Paiva Filho.

Cadeira Número 31, Isabella Marinuzzi – Patrono: Prof. Francisco Filipak.

Cadeira Número 32, Adriana Dutra Amaral – Patrono: José Rocha Ramos.

Cadeira Número 33, Valdemir Ribeiro Azeredo – Patrono: Dr. Geraldo Nascimento, Trovador conhecido também com o GERNAS.

Cadeira Número 34, Clérigthom Thomes Borges – Patrono: Guilherme Santos Neves.

Cadeira Número 35, Teodorico Boa Morte – Patrono: Renato Jose da Costa Pacheco.

Cadeira Número 36, Nadilson Correa – Patrono: Afonso Cláudio.

Cadeira Número 37, José Humberto Pereira da Silva, Mágico Mandrakion, Patrono: Maria Stella de Novaes.

Cadeira Número 38, Ananias Novais – Patrono: Elviro de Freitas.

Cadeira Número 39, Andréia da Silva Fraga – Patrono: Nordestino Filho.

Cadeira Número 40, Lino Armando Baroni – Patrono: Professor Konsciusko Barbosa Leão.

Cadeira Número 41, Wallace Bertoli Moreira – Patrono: Josefa Teles de Oliveira.

Cadeira Número 42, Lenaldo Ferreira da Silva (Aldo Veranatto). Patrono: Paulo Freitas.

Cadeira Número 43, Berenice de Albuquerque Tavares – Patrono: Valdeci Camelo.

Cadeira Número 44, José Rodrigues Pereira, Professor Pereira – Patrono Isabel Taquetti.

Cadeira Número 45, Geraldo Fernandes – Patrono: Alvimar Silva.

Cadeira Número 46, Cinthia Pretti Azevedo.  Patrono: Obed Emmerich.

Cadeira Número 47, Líbero Penello de Carvalho Filho – Patrono Augusto dos Anjos.

Cadeira Número 48, Maria do Rosário Silva Santos – Patrono Edgard Luiz Gismonti.

Cadeira Número 49, Emílio Soares da Costa – Patrono, Christiano Ferreira Fraga.

Cadeira Número 50, Jorge Luiz de Miranda – Patrono, Benjamim Silva.

A Cerimônia do Juramento Acadêmico e Diplomação com a entrega da Pelerine Amarela dos 50 Acadêmicos Fundadores Eletivos Titulares ocorreu em Sessão Solene da ACLAPTCTC realizada no Auditório Hermógenes Lima Fonseca da Assembleia Legislativa Estadual, no dia 26 de abril de 2018.

REGISTROS HISTÓRICOS: A Acadêmica Vera Maria da Penha, Titular da Cadeira Número 21, que tem como Patrono Anselmo Gonçalves faleceu no dia 07 de outubro de 2018, sendo sepultada no dia seguinte, dia 08. A Cadeira foi declarada vaga na Assembleia Geral Ordinária do dia 19 de janeiro de 2019. Para a vaga foi eleita a Escritora Cleusa Lourdes Madureira Vidal.

A Sessão Solene da Saudade foi realizada dia 14 de março de 2019, em Solenidade realizada em Campo Grande, na Cidade de Cariacica, no Centro Cultural Frei Ubaldo Favagallo Da Civitella Del Tronto. A posse da Escritora Cleusa ocorreu na mesma data.

Cadeira Número 21, Patrono: Anselmo Gonçalves.

1º Ocupante: Vera Maria da Penha.

2º Ocupante (atual): Cleusa Lourdes Madureira Vidal.

O Acadêmico Paulo Roberto Ribeiro Walter de Negreiros, titular da Cadeira Nº 18, Patrono Dr. Naly Miranda faleceu no dia 19/11/2019, sendo sepultado no dia seguinte. A Cadeira foi declarada vaga na Assembleia Geral Ordinária de 25/01/2020. Na mesma data, foi eleita para a vaga, a Heraldista, Rita de Cássia Ramos da Silva, Kaká Ramos que era correspondente.

Cadeira Número 18, Patrono: Dr. Naly da Encarnação Miranda.

1º Ocupante: Paulo Roberto Ribeiro Walter de Negreiros.

2º Ocupante: Ocupante atual – Rita de Cássia Ramos da Silva, também conhecida nos meios literários como Kaká Ramos.

ACADÊMICOS FUNDADORES CORRESPONDENTES

Nomes aprovados na Assembleia Geral de Instituição (Fundação) da ACADEMIA CAPIXABA DE LETRAS E ARTES DE POETAS TROVADORES, ACLAPTCTC, realizada no dia 18 de novembro de 2017. A Cerimônia do Juramento Acadêmico e Diplomação com a entrega da Pelerine Amarela dos Acadêmicos Fundadores Correspondentes ocorreu em Sessão Solene da ACLAPTCTC realizada na Assembleia Legislativa Estadual, no dia 26 de abril de 2018. 

Cadeira Número 1, Carlos Augusto Souto de Alencar, Campos dos Goytacazes, RJ – Patrono: Trovador Professor Walter Siqueira;

Cadeira Número 2. 01 – Agostinho Rodrigues, da Cidade de Campos dos Goytacazes, RJ – Patrono: Trovador Antônio Roberto Fernandes. Agostinho faleceu em 20 setembro de 2018;

Cadeira Número 2. 02 – Ocupante atual: Eliana de Almeida Siqueira da Silva. Eliana teve o nome aprovado como Acadêmica Correspondente na Assembleia Geral Ordinária da ACLAPTCTC realizada em 25 de janeiro de 2020.

Cadeira Número 3. Neiva de Souza Fernandes, da Cidade de Campos dos Goytacazes, Rio de Janeiro – Patrono: José Viana Gonçalves;

Cadeira Número 4. Dilercy Aragão Adler, da Cidade de São Luiz no Estado do Maranhão – Patrono: Carlos Cunha;

Cadeira Número 5, Elizabeth Iacomini, de Ponte Nova, no Estado de Minas Gerais – Patrono: Trovador Paulo Emílio Pinto;

Cadeira Número 6, Eloísa Maria Ávilla de Carvalho, do Estado de São Paulo – Patrono: Cecília Meireles;

Cadeira Número 7, Joel Francisco Souza Batista, da Cidade de Santarém, no Estado do Pará – Patrono: Rodolfo Coelho Cavalcante;

Cadeira Número 8, Margarida Drumond de Assis, de Taguatinga, Distrito Federal – Patrono: Raimundo Araújo;

Cadeira Número 9, Cleia Dröse, de São Lourenço do Sul, no Rio Grande do Sul – Patrono: Trovadora Wilma de Mello Cavalheiro, de Pelotas, RS;

Cadeira Número 10, Odenir Follador, da Cidade de Ponta Grossa, no Estado do Paraná. Patrono: Sonia Maria Ditzel Martelo;

Cadeira Número 11, Wilson de Oliveira Jasa, da Cidade de São Paulo.  Patrono: Walter Rossi;

Cadeira Número 12, Denise de Andrade Felix, da Cidade de Itabira, Minas Gerais. Patrono: Rodolpho Abud;

Cadeira Número 13, Ana Paula Quintanilha Bastos de Jesus, de Taboão da Serra, São Paulo. Patrono: Solano Trindade;

Cadeira Número 14, Athylla Borborema Cardoso, da Cidade de Teixeira de Freitas, Bahia – Patrono: Ciro Vieira da Cunha;

Cadeira Número 15, Lúcia Maria Matos de Oliveira, do bairro do Flamengo, no Rio de Janeiro – Patrono Paulo Athayde de Freitas;

Cadeira Número 16, Maria Helena Campos Pereira, da Cidade de Itabirinha, Minas Gerais – Patrono Rubem Alves;

Cadeira Número 17, Adircilene Lerilda Batista e Silva, da Cidade de Lagoa da Prata, MG – Patrono: Belchior Joaquim da Silva Neto;

Cadeira Número 18, Dalva Martins Frahlich, de São Gonçalo, Rio de Janeiro – Patrono: Professor Ailton Pereira de Almeida;

Cadeira Número 19, Almir Zarfeg, (Gilmar Ferraz da Silva), da Cidade de Teixeira de Freitas, Bahia. Patrono: Manezim do Gavião;

Cadeira Número 20, Elias Botelho, da Cidade de Itamaraju, Bahia. Patrono: Jorge Amado;

Cadeira Número 21, Carlos Alberto Mensitieri Almeida, da Cidade de Teixeira de Fretas, Bahia. Patrono: Dércio Marques;

Cadeira Número 22, Neusa Rocha Miguel Mendonça, Artista Plástica da Cidade de Marília, Estado de São Paulo, Patrono: Carlos Drummond de Andrade;

Cadeira Número 23, Odenir Ferro, da Cidade de Rio Claro, São Paulo, Patrono Olavo Bilac;

Cadeira Número 24, Eurico Eugênio Travaglia, da Cidade de Castelo, ES. Patrono: Padre Pachoal Selliti Rangel;

Cadeira Número 25, Romero Cesar de Almeida Siqueira – Patrono: Luiz Fernando Tatagiba;

Cadeira Número 26, Else Dorotéa Lopes, da cidade de Nova Lima, Minas Gerais. Patrono: Cássio Magnani;

Cadeira Número 27, Gisele Ellen, de Teixeira de Freitas, Bahia. Patrono: Miguel Geraldo Farias Pires, o “Bidu”;

Cadeira Número 28, Zilton Chagas, de Casimiro de Abreu, Rio de Janeiro. Patrono: Nelson da Lenita Fachinelli;

Cadeira Número 29, Tadeu Tomaz da Silva. Patrono, Luís Vaz de Camões;

Cadeira Número 30, Maria Goreth Cantanhede Pereira, de São Luís do Maranhão. Patrono: Trovador Orlando Brito;

ACADÊMICOS CORRESPONDENTES

Acadêmicos aprovados em 2019, tendo tomado posse, em Solenidade realizada no dia 04 de outubro de 2018, na Assembleia Legislativa do Espírito Santo:

Cadeira Número 31, Angelina Jucá Monteiro de Barros, Serra, ES. Patrono: Renato Russo;

Cadeira Número 32, Madalena Alves Cordeiro da Rocha, Cariacica, ES. Patrona: Trovadora Maria Thereza Cavalheiro;

Cadeira Número 33, Meri Nadia Marques Gerlin, de Vitória, ES. Patrono: Machado de Assis;

Cadeira Número 34, Edna Rocha, Serra, ES. Patrono: Trovador Roberto Francisco Monteiro;

Cadeira Número 35, Eusane Saar dos Santos, de Barra de São Francisco, ES. Patrona: cantora Ângela Maria;

Cadeira Número 36, 01, 1º Ocupante: Rita de Cássia Ramos da Silva, a Kaká Ramos. Foi elevada a Categoria de Titular Efetiva.

Cadeira Número 36, 02 – Ocupante atual:  Gilson Gomes Filho. Patrono Castro Alves;

Cadeira Número 37, Marina Madureira, de Roraima, Norte do Brasil. Patrono Dorval de Magalhães;

Cadeira Número 38, Edilene Vasconcellos Rayan Doelfel, da Flórida, Estados Unidos da América. Patrono: Edgar Allan Poe;

Cadeira Número 39, Valéria Victorino Valle, de Anápolis, Goiás. Patrona, Laurentina Murici de Medeiros;

Cadeira Número 40, Fredd Mesquita Frahlich, de São Gonçalo, Rio de Janeiro. Patrono: Trovador Symaco da Costa;

Cadeira Número 41, José Rodrigues de Arruda, de Serrinha, Rio Grande do Norte. Patrono o Trovador Adolfo Macedo;

Cadeira Número 42, Val Bernardino, (Valdineia Bernardino), de Barra de São Francisco, ES. Patrona: Cora Coralina;

Cadeira Número 43, Professora Renata da Silva de Barcellos, Rio de Janeiro. Patrona Cantora Beth Carvalho;

Cadeira Nº 44, Patrícia Brito, Teixeira de Freitas, BA. Patrono: Altamirando Rodrigues da Silva, o Miranda;

Cadeira N.º 45, Erivan Santana (Região de Teixeira de Freitas, BA). Patrono: José Carlos Santos dos Reis, o Begão;

Cadeira N.º 46: Armando Azevedo (Região de Teixeira de Freitas, BA). Patrono: Frans Krajcberg;

Cadeira N.º 47: Ercelle D’ Alessandro Costa, Cidade de Luz, Minas Gerais. Patrono Olavo Bilac. (Nome do Patrono repetido por escolha pessoal da Acadêmica Ercelle).

REGISTROS HISTÓRICOS: A Acadêmica Marina Madureira, do Estado de Roraima, quando de sua visita em Vitória, ES, em 16/06/2019 tomou posse na Assembleia Legislativa do ES, no Gabinete do Diretor da Assembleia, Dr. Joel Rangel, recebendo o Diploma, a Medalha e a Pelerine Amarela da ACLAPTCTC.

 A Acadêmica Val Bernardino, (Valdineia Bernardino), de Barra de São Francisco, ES, tomou posse na ACLAPTCTC, no dia 14/11/2018, quando de sua participação no XV Congresso de Poetas Trovadores realizado de 14 a 17 de novembro de 2018, na cidade de Santa Teresa, ES.

 A Professora Renata da Silva de Barcellos, residente no Rio de Janeiro tomou posse como Acadêmica da ACLAPTCTC em solenidade realizada no dia 17 de maio de 2019, no Auditório da Federação das Academias de Letras e Artes do Rio de Janeiro (FALARJ).

Os Acadêmicos Patrícia Brito, de Teixeira de Freitas, BA; Erivan Santana (Região de Teixeira de Freitas, BA) e Armando Azevedo (Região de Teixeira de Freitas, BA) tomaram posse como Acadêmicos Correspondentes da ACLAPTCTC, no Auditório da Câmara Municipal de Teixeira de Freitas, Estado da Bahia, no dia 15 de agosto de 2019, durante sessão solene da Academia Teixeirense de Letras.

A Acadêmica Ercelle D’ Alessandro Costa, da Cidade de Luz, no Estado de Minas Gerais tomou posse como Acadêmica Correspondente da ACLAPTCTC no dia 04 de julho de 2019, na Solenidade de abertura do XVI Congresso Brasileiro de Poetas Trovadores na Cidade de Anchieta, sul do Espírito Santo.

ACADÊMICOS CORRESPONDENTES

Novos nomes foram aprovados pela Diretoria da ACLAPTCTC durante o ano de 2019. Os pretendentes tomaram posse como Acadêmicos, em Solenidade realizada no dia 04 de outubro de 2019, no Auditório Hermógenes Lima Fonseca da Assembleia Legislativa do Espírito Santo:

Cadeira N.º 48: Karina Schmidt Furieri, São Mateus, ES. Patrono: Professor Narceu Paiva Filho;

Cadeira N.º 49, Maria Mazza, Rio de Janeiro. Patrono: José Mauro de Vasconcelos;

Cadeira N.º 50, Conceição Cordeiro dos Santos, de Piúma, ES, Patrono: Apresentador de TV, Marcelo Resende;

Cadeira N.º 51, Nancilia Pereira da Silva, do Rio de Janeiro, Patrono Poeta Castro Alves;

Cadeira N.º 52, Michele Fonseca Nasr, de Cachoeiro de Itapemirim, ES. Patrono Newton Braga.

Cadeira N.º 53, Maria Helena Guedes, Patrono, Carlos Drummond de Andrade.

Cadeira N.º 54, Alberto Rosa Fioravanti. Patrono: Fernando Pessoa;

Cadeira N.º 55, Rita de Cássia dos Santos Menezes. Patrono: Luiz Vaz de Camões.

ACADÊMICOS CORRESPONDENTES.

Novos nomes foram aprovados pela Diretoria da ACLAPTCTC na Assembleia Geral do dia 25 de janeiro de 2020:

Cadeira Número 56, Professora Alessandra Nacif Sousa, de Serra, ES. Patrono o Acadêmico Paulo Negreiros.

Cadeira Número 57, António Luís Alves, de Portugal. Patrona: Florbela da Conceição Espanca.

REGISTRO: Declarada Vaga a Cadeira de Acadêmico Correspondente de Número 36, Patrono Castro Alves, que era ocupada pela Acadêmica Rita de Cássia, a Kaká Ramos que passou para Acadêmica Titular Efetiva, na Assembleia Geral de 25/01/2020, foi aprovado o nome de Gilson Gomes Filho, como Acadêmico Correspondente da ACLAPTCTC.    

Cadeira Número 36, Gilson Gomes Filho, da Cidade de Laranja da Terra, ES. Patrono: Castro Alves.

Em virtude do Falecimento do Acadêmico Agostinho Rodrigues ocorrido em 20 setembro de 2018 foi aprovado em 25/01/2020, como segundo Ocupante da Cadeira de Acadêmica Correspondente N.º 2: Eliana de Almeida Siqueira da Silva. Patrono Trovador Antônio Roberto Fernandes.

Na mesma Assembleia Geral da ACLAPTCTC de 25/01/2020 foram aprovados os seguintes nomes:

Cadeira Número 58, Marinalha de Jesus Chamone, de Vila Velha. Patrona: Escritora Adélia Prado.

Cadeira Número 59, Beatricee Karla Lopes, de São Mateus, ES. Patrona a Educadora e Poetisa de São Mateus, Elza Cunha.

Cadeira Número 60, Mariângela Souza Siqueira, de Jacaraípe, ES. Patrono Jornalista de Campos, RJ, Walter Siqueira, poeta de Campos dos Goytacazes.

ACADÊMICOS TITULARES INFANTO JUVENIS DA ACLAPTCTC

Os nomes foram aprovados em Assembleia Geral Ordinária da ACLAPTCTC, realizada no dia 19 de Janeiro de 2019, tendo tomado posse, em Solenidade realizada no dia 14 de março de 2019, em Campo Grande, Cariacica, no  Centro Cultural Frei Ubaldo Favagallo Da Civitella Del Tronto.

1 – Acadêmica Christal Fraga Borges detentora da Cadeira Número 01, tendo como Patrona a Poeta Cora Coralina;

2 – Acadêmica Marina Araújo Borges, detentora da Cadeira Número 02, tendo como Patrono o Poeta Monteiro Lobato.

3 – Acadêmica Laura Olinda Pereira da Silva Porto, Laura Porto, detentora da Cadeira Número 03, Patrono o Poeta Tiago Pereira Oliveira.

NOVOS ACADÊMICOS INFANTO JUVENIS:

Nomes aprovados pela Diretoria da ACLAPTCTC na Assembleia Geral do dia 25/01/2020:

4 –  Acadêmico Matheus Gonçalves Batista, titular da Cadeira Número 4, que tem como Patrono o Escritor Visconde de Taunay.

5 – Acadêmico Adhemar Cauã Ramos Felicidade, titular da Cadeira Número 5, que tem como Patrono, o Cantor, Michael Joseph Jackson.

6 –  Acadêmico Estevão Medeiros Gomes, titular da Cadeira Número 6, que tem como Patrono Frédéric François Chopin.

ACADÊMICOS HONORÁRIOS BENEMÉRITOS

Nomes aprovados na Assembleia Geral de Instituição (Fundação) da ACADEMIA CAPIXABA DE LETRAS E ARTES DE POETAS TROVADORES, ACLAPTCTC, realizada no dia 18 de novembro de 2017. A Cerimônia de Diplomação ocorreu em Sessão Solene da ACLAPTCTC realizada na Assembleia Legislativa Estadual, no dia 04 de outubro 2018.

ACADÊMICOS HONORÁRIOS BENEMÉRITOS:

Cadeira Número 01 – Dr. Matusalém Dias de Moura; Cadeira Número 02 – Professora Valsema Rodrigues da Costa; Cadeira Número 03 – Dr. Carlos Dorsch; Cadeira Número 04 – Dr. Joel Rangel; Cadeira Número 05 – Poeta Luiz Sérgio Quarto; Cadeira Número 06 – Dr. José Salotto Sobrinho; Cadeira Número 07 – Barbara Perez; Serra – ES, 25 de janeiro de 2020.

NOVOS ACADÊMICOS APROVADOS E HOMOLOGAÇÃO NA REUNIÃO DA ACLAPTCTC DATADA DE 19/12/2020.

REUNIÃO – 19/12/2020 Hora de Início: 16:21h Hora Final: 18:12h
Local: meet.google.com/…

Participantes: Clério José Borges, Roberto Vasco, Soêmia Pimentel, Berenice Tavares, Alexandra Nassif, Denise Felix (MG), Sol Figueiredo (RJ), Dalva Frahlich (RJ), Adircilene Batista (MG), Joel Francisco (PA), Romero Siqueira, Adriana Dutra, Margareth G. Pederzzini, Irineu Cruzeiro Neto, Maria Helena Campos Pereira, Magnólia P. Silvestre, Ângela Lino Veríssimo.

Pauta:
1- Boas vindas, pelo Presidente, Clerio José Borges, doravante chamado presidente.
2- Leitura e aprovação da ATA anterior.
3- Especial de Natal. A nossa confreira e Maestrina Adriana Dutra, executou ao piano e cantou em coro com sua filha, 3 músicas com temas natalinos, o que foi calorosamente aplaudida.

Aprovação de novos Sócios Correspondentes: Luciano Máximo, Antônio Seixas e Maria Suzy da Costa Nunes, E Rosemeire Madureira Silva Martins; e Informação do Falecimento do Acadêmico Titular da Cadeira Número 27,  JONAS PEREIRA GREGÓRIO, vítima da COVID 19 (Vírus Chinês) Declaração de Cadeira Vaga
Definição da data da Sessão Solene da Saudade prevista no Estatuto/Regimento Interno em homenagem ao Acadêmico Falecido.  (Na segunda quinzena de Março de 2021 em Vila Velha) Votação do nome do Acadêmico Correspondente Romero Cesar Siqueira Costa para Acadêmico Titular na Cadeira 27, do Comendador Jonas Gregório, que tem como Patrono o Escritor e ex Presidente do Conselho Estadual de Cultura, Antônio Coelho Sampaio. Declaração de vaga a Cadeira de Correspondente de número 25 a ser preenchida pela neo Acadêmica Maria Suzy Costa Nunes. Patrono Luiz Fernando Tatagiba.  Luciano Máximo seria Titular da Cadeira Número 61 devendo indicar o Patrono. Antônio Seixas será o titular da Cadeira Número 62, devendo indicar Patrono.  =====================================

Acadêmicos da ACLAPTCTC em Solenidade realizada no dia 19 de Março de 2020 em Teixeira de Freitas Bahia.
Acadêmicos da ACLAPTCTC em Solenidade realizada no dia 19 de Março de 2020 em Teixeira de Freitas Bahia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *