Clério José Borges autor do Livro História da Serra

HISTÓRIA DA SERRA – CRÍTICAS E COMENTÁRIOS DO LIVRO PREMIADO DE CLÉRIO JOSÉ BORGES – SERRA, ES, BRASIL

A Vida de Clério José Borges Clério José Borges História da Serra Livros de Clério José Borges
Cartaz do Livro História da Serra ES, lançado 
por Clério José Borges - Edição de 2009
Cartaz do Livro História da Serra ES, lançado
por Clério José Borges – Edição de 2009

HISTÓRIA DA SERRA        Livro de Clério José Borges      

Primeira Edição: Lançamento em 1998
Livro premiado em São Paulo
Segunda Edição: Lançamento em Setembro de 2003

Terceira Edição: 30 de Abril de 2009.

Livro História da Serra ES, lançado 
por Clério José Borges - Edição de 2009
Livro História da Serra ES, lançado
por Clério José Borges – Edição de 2009

CRÍTICAS NOTAS E COMENTÁRIOS

1. Eno Theodoro Wanke, Rio de Janeiro

2.Desembargador Antônio José Miguel Feu Rosa, ES

3.Escritor Agostinho Rodrigues, Rio de Janeiro

4.Paulo Hartung – Ex – Governador do Estado do ES

5.Prefeito da Serra, Dr. Sérgio Vidigal

6.Maria Aparecida de Mello Calandra, São Paulo

7.Autoridades, Políticos e Literatos

SERRA – ESPÍRITO SANTO

ORIGEM E EVOLUÇÃO HISTÓRICA
Texto do Escritor Clério José Borges

O município da Serra, Estado do Espírito Santo, Brasil cresce de maneira notável em razão de suas potencialidades nos diversos setores econômicos. Possui uma localização estratégica, ficando num raio de apenas mil quilômetros dos principais centros comerciais e industriais do Brasil, como Rio de Janeiro, São Paulo, Belo Horizonte e Salvador, além de ficar no centro econômico e administrativo do Espírito Santo.

Estando na região metropolitana da Grande Vitória, fazendo limite com a capital do Estado, a Serra se constitui não só no maior município em extensão territorial, como também o município que consegue destaque no cenário industrial do Estado, consolidando seu desenvolvimento econômico para propiciar a melhoria da qualidade de vida de sua população.

DESBRAVADORES

A origem desta terra está estruturada no trabalho e suor de heróis desbravadores que no seu anonimato fixaram as bases de uma grande cidade. Os Índios e Portugueses aliados depois aos Negros, moldaram os alicerces de um povo que ao longo da história mostrou-se aguerrido e trabalhador.
A origem da Serra acontece no momento em que os Índios Temiminós, do Rio de Janeiro sob a orientação do padre Jesuíta, Braz Lourenço fixam-se nas proximidades da montanha do Mestre Álvaro e do rio Santa Maria da Vitória. É então fundada a Aldeia Indígena de Nossa Senhora da Imaculada Conceição, cuja capela foi inaugurada a 8 de dezembro de 1556, com missa, rezada por Braz Lourenço e a presença do bravo Maracajaguaçu, Gato Grande, que viera com sua tribo, em migração, do Rio de Janeiro.

A Aldeia que deu origem ao município da Serra, situava-se onde, hoje, se encontram os bairros de Cascata e São Lourenço, nas proximidades do rio Santa Maria da Vitória. Posteriormente foi transferida para o local atual, numa colina, devido ao mau cheiro deixado por uma epidemia de varíola que atacou a região em princípios de 1564. Em 24 de março de 1724, a aldeia foi elevada a categoria de Freguesia e passando pelas categorias de Distrito e Vila, em 02 de abril de 1833 foi reconhecido como município da Serra. Somente após 52 anos, em 1875, o município foi emancipado com a Serra sendo elevada a categoria de cidade pela Lei nº 6, de 6 de Novembro de 1875, assinada pelo então Presidente da Província do Espírito Santo, Domingos Monteiro Peixoto. No dia 2 de Dezembro de 1875 foi realizada a solenidade de instalação Oficial da Cidade, aproveitando-se o fato de ser uma data festiva, a do Aniversário de Dom Pedro II, Imperador do Brasil.

Paralelamente à fundação da Aldeia de Nossa Senhora da Conceição da Serra, surgiam também outras aldeias que mais tarde se tornariam distritos do município: Carapina, Nova Almeida, Calogi e Queimado.

Inicialmente a população da aldeia de Nossa Senhora da Imaculada Conceição era composta de Índios. Depois foram chegando os colonizadores portugueses que aqui estabeleceram seus engenhos, trazendo escravos para o trabalho braçal. Da miscigenação de Portugueses, Índios e Negros surgiu o povo serrano, que dos portugueses herdou a religiosidade; dos negros um rico folclore e um grandioso gosto pelas festas e dos índios, a paixão pela liberdade.

LOCALIZAÇÃO

O Espírito Santo localiza-se na região Sudeste, ocupando uma área de 45.597km², equivalente a 0,53% do território nacional. Compõe-se de 77 municípios, tendo como capital a cidade de Vitória, uma ilha de 89km². Limita-se ao norte com o estado da Bahia, a leste com o oceano Atlântico, ao sul com o estado do Rio de Janeiro e a oeste com Minas Gerais. Apresenta clima predominantemente tropical, quente e úmido no litoral e temperado na zona serrana. Seu relevo é caracterizado como montanhoso, com altitudes que variam, do nível do mar até 2.000m. Possui diversificada malha rodoviária, complementando-se com a mais importante ferrovia nacional, a estrada de ferro Vitória-Minas e com o maior porto exportador de minério de ferro do Mundo, o Porto de Tubarão.

A Grande Vitória é composta dos Municípios de Serra, Vitória, Vila Velha, Cariacica, Viana, Fundão e Guarapari com uma área de cerca de 1.437 km2

O Município da Serra no Estado do Espírito Santo está localizado na região Sudeste do Brasil. Com belas praias e um rico folclore é o maior da região Metropolitana da Grande Vitória e uma população, que pelo censo do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, em 2000, era de 321.181 habitantes, com 158.458 homens e 162.723 mulheres. A população da Serra em 2021 é estimada em pouco mais de 530 mil habitantes.


Mapa da Serra ES

CRÍTICAS – COMENTÁRIOS – NOTAS SOBRE “HISTÓRIA DA SERRA”, DE CLÉRIO JOSÉ BORGES:

CRÍTICAS NOTAS E COMENTÁRIOS

  1. Eno Theodoro Wanke, Rio de Janeiro

2.Desembargador Antônio José Miguel Feu Rosa, ES

3.Escritor Agostinho Rodrigues, Rio de Janeiro

4.Paulo Hartung – Atual Governador do Estado do ES

5.Prefeito da Serra, Dr. Sérgio Vidigal

6.Maria Aparecida de Mello Calandra, São Paulo

7.Autoridades, Políticos e Literatos

Livro História da Serra ES, lançado por Clério José Borges – Edição de 2009

HISTÓRIA DA SERRA de Clério José Borges

          Escreve Eno Theodoro Wanke

Clério José Borges estreia como historiador, e o faz magistralmente.

        Seu livro História da Serra é um primor. Sua narrativa, além de interessantíssima, é modelar deste gênero. Levanta todas as dúvidas e contradições sobre os assuntos abordados nos diversos capítulos, e as esclarece, através de documentos que apurou exaustivamente, não deixando mais nada a ser discutido. 

        E – agradável revelação para o leitor – a história do município de Serra é interessantíssima, e se confunde não só com a história do Espírito Santo como, também, até certo ponto, com a própria história do Brasil e, pelo menos o princípio, com a do Rio de Janeiro.

        Com efeito, os índios Temiminós que, levados pelo Padre Jesuíta Braz Lourenço formam os primeiros povoadores do local, provinham de hoje Ilha do Governador. Aliados dos portugueses, e não suportando mais a perseguição e a guerra que lhes moviam os Tamoios, amigos dos franceses invasores da Baía da Guanabara, solicitaram, em 1554, asilo a Vasco Fernandes Coutinho, o donatário da vizinha capitania do Espírito Santo.

        Este, demonstrando grande visão de estadia – já que também tinha problemas com os Tupiniquins, índios hostis aos portugueses – acudiu com presteza, mandando para a Guanabara quatro navios onde recolheu a totalidade, talvez umas duas mil pessoas, espalhadas em várias aldeias, da tribo Temiminós, também chamada, às vezes, de Maracajás (“Gatos Selvagens”) devido a seu cacique, Maracajaguaçu – palavra que quer dizer “Gato Selvagem Grande”.

        Assim, em princípio de 1555, foram os Temiminós transportados para o Espírito Santo. Alojados primeiro junto a Vitória, acabaram sendo enviados, em sua maioria, mais ao norte, na região de hoje Santo Cruz, levados pelo jesuíta Braz Lourenço, decerto para estabelecerem uma espécie de barreira contra os ferozes Tupiniquins – e graças a isso, realmente, aconteceu o apaziguamento.

            Depois, um grupo voltou para mais próximo à vila de Vitória, e foi fixado na chamada Serra Mestre Álvaro, onde, finalmente, foi fundada pelo jesuíta Braz Lourenço, e pelo cacique Maracajaguaçu, em 1556, a aldeia de Nossa Senhora da Conceição da Serra – no local onde hoje se encontra a cidade da Serra – no local onde hoje se encontra a cidade da Serra.

            Mestre Álvaro – explica-nos Clério – era o nome do filho do segundo governador geral do Brasil, Dom Duarte da Costa, em cujo navio Braz Lourenço veio para o Brasil, e com quem fez amizade. No Espírito Santo, resolveu dar seu nome a Serra situada logo ao norte de Vitória.

        Os índios Temiminós do Espírito Santo comandados pelo Cacique Maracajaguaçu exerceram grande papel na reconquista da Guanabara em mãos dos franceses, primeiro na expedição de 1560 dirigidas pelo próprio Governador Geral do Brasil, com sede na Bahia, Mem de Sá – que não teve bem êxito.

        Em 1564, nova Expedição é organizada pelo governo central do Brasil, desta vez comandado por Estácio de Sá, e novamente os índios Temiminós são solicitados a acompanhá-la, desta vez liderada pelo filho do Gato Grande, Araribóia (que já lutara na primeira).

        Nesta segunda vez, o livro de Clério José Borges é empolgante e completo, abrangendo toda a gama de acontecimentos envolvendo a cidade, hoje quase incorporada à Grande Vitória. Outros episódios interessantíssimos são abordados, como a da revolta do distrito serrano do Queimado – onde os negros escravos se rebelam contra seus opressores em 1849, – a visita do imperador D. Pedro II em janeiro de 1860, etc. O livro, evidentemente, traz a história daquela operosa cidade até os dias atuais.

        Está de parabéns não só o autor dessa excelente narrativa, Clério José Borges, como também o município da Serra, o Estado do Espírito Santo e também, por que não? – o Brasil inteiro, especialmente os leitores que tanto têm a aprender com o resultado das pesquisas do historiador.

          Escreve Eno Teodoro Wanke presidente de honra e perpétuo da Federação Brasileira de Entidades Trovistas, FEBET. Este artigo foi publicado em setembro de 1998 no Jornal A Tribuna de Vitória e em outubro de 1998 no Jornal O Radar de Apucarana Paraná. Eno faleceu no dia 28 de maio de 2001, no Rio de Janeiro, com 71 anos de idade.


Críticas, Notas e comentários
sobre o Livro “História da Serra”:

MELHOR LIVRO DO ANO:

1 – “Mogi das Cruzes, 20 de Janeiro de 1999. Excelentíssimo Sr. Clério Borges de Sant’Anna, Por meio desta vimos parabenizar Vossa Excelência pela expressiva votação popular conquistada na eleição de “Os Melhores de 1998”.

Aproveitamos o ensejo para informar Vossa Excelência que a obra intitulada “História da Serra” foi eleita como um dos melhores livros de 1998, publicado em prosa no Brasil.

A cerimônia oficial de premiação dar-se-á em abril de 1999. Sem mais, despedimo-nos. Professora Maria Aparecida de Mello Calandra, IWA, Presidente da Sociedade de Cultura Latina do Brasil, CGC: 01. 208. 554/0001 – 41 – Mogi das Cruzes – São Paulo”.

IRRETOCÁVEL RETÓRICA

2 – “Caro Clério, recebi sua correspondência, razão em que, após uma leitura atenta, cuidei em respondê-la dentro de maior brevidade possível.

Obviamente, que me refiro também ao grande prazer de ter sido homenageado por você, quando do envio de sua antológica obra – HISTÓRIA DA SERRA -, que, certamente, representa um marco original, não somente pelo fato de sua merecida premiação, como eleito que fora em primeiro lugar, em pesquisa realizada entre poetas e escritores exponenciais do Brasil e do Exterior, como autor do melhor livro do ano de 1998 – gênero prosa -; mas, e bem como, em razão da irretocável retórica de reconstrução que o mesmo contém, que leva o leitor a conhecer ou reconhecer, como num agradável passeio, a história do povoamento do Município da Serra.

Notadamente, o livro é fruto daquele que fora agraciado com o dom literato, que se complementa com apurada pesquisa e levantamento de dados sobre assuntos abordados em documentos históricos, localizados em diversos lugares do país.

Incontestavelmente, extraio como iniciativa admirável, moderna e atuante, própria de personalidades empreendedoras como a sua, em que a preocupação e o zelo com a preservação da memória de nossas origens, externaram-se na confecção de um trabalho de tamanho significado, principalmente, para nós, que aqui, orgulhosamente, incluo-me, cidadão serranos.

Portanto, não posso ao ensejo furtar-me ao prazer de parabenizá-lo como o melhor, externando que com o mesmo prazer serei dedicado em recomendar tão importante e inolvidável obra.

Meu cordial abraço. Desembargador Antônio José Miguel Feu Rosa”. Escritor Capixaba e Acadêmico da Academia Espírito-santense de Letras e da Academia de Letras e Artes da Serra.

3 – Telegrama de 05/02/99: “Povo serrano jubiloso êxito alcançado conterrâneo contemporâneo, com a beleza da realidade de sua obra literária e orgulho pelo prêmio internacional. Congratula-se ascensão e premiação honrosa. Saudações Serranas”. Antônio Sérgio Alves Vidigal – Prefeito Municipal da Serra”.

DOCTUS CUM LIBRO
4 – “Feliz daquele que possui a qualidade de exercer diversos estilos literários. Assim se apresenta Clério José Borges, desta feita como historiador que através do livro “História da Serra”, demonstra a sua “are gratia artis”, retratada de forma coordenada e explícita, aludindo magnificamente o que foi e é hoje, o município de Serra, localizado no Estado do Espírito Santo. (…) “História da Serra” é um livro educativo que além de viajar pelo Brasil afora, dando ciência de sua riqueza impar como fonte de consulta, dá oportunidade aos irmãos capixabas, principalmente os residentes do município de Serra, de melhor conhecer suas raízes. (…) Clério José Borges demonstra na sua pesquisa histórica, a inteligência, um “doctus cum libro”, porque definiu com maestria e simplicidade o roteiro a ser seguido, para melhor entendimento do leitor, iniciando com a colonização, indo até os atuais bairros do município de Serra e respectivos aspectos gerais. (…) O preclaro autor está de parabéns! Trata-se de um excelente trabalho, acima de tudo educativo, que dentro do meu conhecimento, deve ser lido por todos, principalmente por estudantes, diante das importâncias que o livro registra e que aqui, resumidamente, foram abordadas, salvo melhores interpretações literárias. Rio de Janeiro, 23 de maio de 1999. Agostinho Rodrigues – Escritor – Rio de Janeiro”.

5 – “Quero saudar o Acadêmico Clério José Borges por sua brilhante obra, “História da Serra”, merecedora dos mais extraordinários elogios, fruto de uma pesquisa séria e de grande valor. Parabéns”. Acadêmico e Deputado Federal Feu Rosa.

6 – “Ofício GP 037/99 – CMS – Serra (ES), 19 de Abril de 1999. Prezado Senhor: Atendendo ao que foi pleiteado pelo vereador Nacib Haddad Netto, em sessão Ordinária deste Legislativo, vimos informar que, foi requerido e consignado em Ata, datada do dia 22/02/99, um “Voto de Congratulações” para com o senhor Clério Borges de Santana pelo seu brilhante livro “História da Serra” (…) No ensejo, apresentamos nossos protestos de estima e apreço. Atenciosamente. João Luiz Teixeira Corrêa – Presidente”.

7 – “Motivo de Orgulho para a Serra. O Escritor Clério José Borges de Sant’Anna, membro da Academia de Letras e Artes da Serra, presidente do Clube dos Trovadores Capixabas e colaborador da Câmara de Literatura do Conselho Estadual de Cultura – CEC, recebeu um Voto de Louvor de seus companheiros de Conselho, pela honrosa classificação em primeiro lugar, obtida pelo livro “História da Serra”, de sua autoria. (…) O livro de Clério concorreu com centenas de outras publicações do gênero, e o reconhecimento como melhor obra veio da Sociedade de Cultura Latina do Brasil, em Janeiro último. O ofício do CEC comunicando o Voto de Louvor foi assinado pela presidente Maria Beatriz Abaurre”. Notícia publicada no Jornal “Tempo Novo”, de 29 de maio de 1999, página 7, coluna “Gente e Negócios”.

8 – Atento – O Senador Paulo Hartung (PSDB) enviou telegrama ao “Tempo Novo” parabenizando pela reportagem que mostra o escritor Clério José Borges de Sant’Anna sendo premiado pela Sociedade de Cultura Latina do Brasil. Clério foi homenageado graças ao livro de sua autoria que conta a história da Serra”. Notícia do Jornal “Tempo Novo”, coluna Mestre Álvaro, de 17 de Julho de 1999.

9 – “Clério Borges com sua “História da Serra” (1998), relata-nos praticamente toda a história de uma região do Espírito Santo, desde os tempos das Capitanias Hereditárias até o presente momento. (…) Seu “História da Serra” é uma grande obra. Cada capítulo é praticamente um livro elucidativo, com detalhes impressionantes que nos levam à História do Espírito Santo e do Brasil, com lances ímpares. (…) Obra aconselhada a estudantes de História”. Euclydes Porto Campos – Historiador – Mogi das Cruzes, Estado de São Paulo.

10 – “Nossas sinceras felicitações pelo senhor ter sido eleito um dos ativistas culturais de 1998. Aproveitamos também para parabenizá-lo por seu livro ”História da Serra” ter sido considerado um dos melhores livros na categoria histórica, de 1998. Mariane Andrade – redatora – Centro Brasileiro de Pesquisas de Discos Voadores UFO – Campo Grande – MS”.

11 – Telegrama de 16 de fevereiro de 1999: “Parabenizo nobre colega acadêmico pela justa e sincera premiação do livro “História da Serra” que lhe fora conferido pela Sociedade de Cultura Latina do Brasil, revelando valor artístico e cultural de Vossa Senhoria. Deputado Gilson Gomes”.

12 – Livro “História da Serra” é eleito o melhor de 98 no gênero prosa. (…) O autor do livro foi comunicado da colocação obtida por seu livro por uma carta enviada no dia 20 de Janeiro, pela Presidente da Sociedade de Cultura Latina do Brasil, entidade com sede nacional em Mogi das Cruzes, São Paulo, a também escritora, Maria Aparecida de Mello Calandra”. Notícia do Jornal “Tempo Novo”, de 30 de janeiro de 1999.

13 – “Premiado – O livro História da Serra, de autoria do presidente do Clube dos Trovadores Capixabas, Clério Borges, ganhou o primeiro lugar como o melhor livro de 1998, no gênero prosa. (…)” Jornal “A Gazeta”, de Vitória, ES, coluna Victor Hugo, de 03 de fevereiro de 1999.

14 – Telegrama: “A Academia de Letras e Artes da Serra parabeniza nobre acadêmico pela premiação melhor livro de 1998, gênero prosa, História da Serra, pela Sociedade de Cultura Latina do Brasil. A premiação faz jus pelo valor cultural do livro, bem como qualifica nobre confrade como grandioso e brilhante escritor. Sandra Regina Bezerra Gomes, Presidente da Academia de Letras e Artes da Serra”.

15 – “Receba meus cumprimentos pelo lançamento do livro História da Serra e pelo sucesso. Parabéns. Adirson Vasconcelos – Escritor de Brasília, da Academia de Letras – Distrito Federal”.

16 – “(…) O seu livro História da Serra, publicado recentemente, teve o destaque de O Melhor Livro em prosa do Ano, prêmio que lhe foi conferido pela Sociedade de Cultura Latina do Brasil. Ao ilustre polígrafo, os parabéns da coluna. Humberto Del Maestro – Coluna Literatura e Arte – Jornal Correio Popular – Cariacica, 12 a 18 de março de 1999”.

17 – “Quero parabenizar em meu nome e em nome dos Conselheiros do Conselho Municipal de Cultura da Serra o Escritor Clério José Borges por sua excelente obra História da Serra, que pela importância que possui foi inclusive adotada nas Escolas Municipais da Serra do nosso Município pela ilustre Secretária Municipal de Educação, professora Márcia Lamas. Parabéns”. Aurélio Carlos Marques de Moura, presidente do Conselho Municipal de Cultura da Serra.

Livro História da Serra ES, lançado
por Clério José Borges - Edição de 1998
Livro História da Serra ES, lançado
por Clério José Borges – Edição de 1998
Livro História da Serra ES, lançado
por Clério José Borges - Edição de 2003
Livro História da Serra ES, lançado
por Clério José Borges – Edição de 2003
Clério José Borges autor do Livro História da Serra e seus amigos Acadêmicos da ACLAPTCTC - Academia Capixaba de Letras e Artes de Poetas Trovadores. Foto de 2018
Clério José Borges autor do Livro História da Serra e seus amigos Acadêmicos da ACLAPTCTC – Academia Capixaba de Letras e Artes de Poetas Trovadores. Foto de 2018
Clério José Borges autor do Livro História da Serra e seus familiares.
Clério José Borges autor do Livro História da Serra e seus familiares.

FOTOS DO LANÇAMENTO DO LIVRO “HISTÓRIA DA SERRA”, DE CLÉRIO JOSÉ BORGES,
REALIZADO EM 30 de abril de 2009, na Casa do Congo, MESTRE ANTONIO ROSA, na Serra Sede
.

Lançamento do Livro de Clério José Borges, História da Serra cidade do Espírito Santo LANÇAMENTO DO LIVRO HISTÓRIA DA SERRA, 3ª EDIÇÃO, DE AUTORIA DO ACADÊMICO, ESCRITOR E HISTORIADOR, CLÉRIO JOSÉ BORGES DE SANT ANNA, NA CASA DE CONGO MESTRE ANTONIO ROSA, NA PRAÇA JOÃO MIGUEL, NA SERRA SEDE, NO DIA 30 DE ABRIL DE 2009, QUINTA FEIRA, VÉSPERA DO FERIADO DO DIA DO TRABALHO. O evento teve o Apoio da Secretaria Municipal de Turismo, Cultura, Esporte e Lazer, Conselho Municipal de Cultura e a Lei de Incentivo à Cultura da Serra, LEI CHICO PREGO. O Livro com quase 300 páginas conta a história da fundação da Cidade da SERRA, no Estado do Espírito Santo apresentando aspectos da Cultura, do Folclore e do Turismo foi vendido a um Preço especial de R$ 20,00 (Vinte Reais). Após o Lançamento a obra está sendo vendida nas Livrarias e na PARADISO Locadora e Sorveteria de Laranjeiras, Serra, a um Preço de R$ 25,00. A Lançamento foi excelente. Dois Deputados Estaduais, Vanildo Sarnáglia e Sargento Valter, Um Vereador, Bruno Lamas, uma ex-vice Prefeita, Márcia Lamas, um ex-vereador Tio João (João de Deus Corrêa) um ex-Prefeito de Vila Velha, Max Filho; Um Ex Governador do Estado do Espírito Santo, Max Freitas Mauro. Foram honrosas presenças muito importante para todos nós que amamos e admiramos este belo Município da SERRA, no Estado do Espírito Santo. Clério José Borges Tel.: xx 27 – 9257 8253 – Presidente do CTC

Dia 30/04/2009 - Ex-Governador Max Mauro prestigiando o Lançamento do Livro de Clério José Borges. Casa do Congo.
Dia 30/04/2009 – Ex-Governador Max Mauro prestigiando o Lançamento do Livro de Clério José Borges na Casa do Congo Mestre Antônio Rosa, na Serra Sede.
Dia 30/04/2009  - Lançamento do Livro de Clério José Borges na Casa do Congo Mestre Antônio Rosa, na Serra Sede.
Dia 30/04/2009 – Lançamento do Livro de Clério José Borges na Casa do Congo Mestre Antônio Rosa, na Serra Sede.
Dia 30/04/2009  - Lançamento do Livro de Clério José Borges na Casa do Congo Mestre Antônio Rosa, na Serra Sede.
Dia 30/04/2009 – Lançamento do Livro de Clério José Borges na Casa do Congo Mestre Antônio Rosa, na Serra Sede.
Dia 30/04/2009 – Terezinha Pimentel da Associação das Bandas de Congo da Serra, Clério José Borges sentado e com o Livro na mão esquerda, Deputado Estadual Sargento Valter de Paula e o saudoso Poeta que residia em Jacaraípe Aricy Curvello.
Dia 30/04/2009  - Lançamento do Livro de Clério José Borges na Casa do Congo Mestre Antônio Rosa, na Serra Sede.
Dia 30/04/2009 – Lançamento do Livro de Clério José Borges na Casa do Congo Mestre Antônio Rosa, na Serra Sede.
Dia 30/04/2009  - Lançamento do Livro de Clério José Borges na Casa do Congo Mestre Antônio Rosa, na Serra Sede.
Dia 30/04/2009 – Lançamento do Livro de Clério José Borges na Casa do Congo Mestre Antônio Rosa, na Serra Sede.
Dia 30/04/2009  - Lançamento do Livro de Clério José Borges na Casa do Congo Mestre Antônio Rosa, na Serra Sede.
Dia 30/04/2009 – Lançamento do Livro de Clério José Borges na Casa do Congo Mestre Antônio Rosa, na Serra Sede.
Boneco do Yahoo - Dia 30/04/2009  - Lançamento do Livro de Clério José Borges na Casa do Congo Mestre Antônio Rosa, na Serra Sede.
Boneco do Yahoo – Dia 30/04/2009 – Lançamento do Livro de Clério José Borges na Casa do Congo Mestre Antônio Rosa, na Serra Sede.
Caran, Mauri, Clério e Valdemir. Dia 30/04/2009 - Lançamento do Livro de Clério José Borges na Casa do Congo Mestre Antônio Rosa, na Serra Sede.
Caran, Mauri, Clério e Valdemir. Dia 30/04/2009 – Lançamento do Livro de Clério José Borges na Casa do Congo Mestre Antônio Rosa, na Serra Sede.
Dia 30/04/2009 - Lançamento do Livro de Clério José Borges na Casa do Congo Mestre Antônio Rosa, na Serra Sede.
Dia 30/04/2009 – Lançamento do Livro de Clério José Borges na Casa do Congo Mestre Antônio Rosa, na Serra Sede.

FOTOS DO LANÇAMENTO DO LIVRO “HISTÓRIA DA SERRA”, DE CLÉRIO JOSÉ BORGES,
REALIZADOS EM SETEMBRO DE 2003, NA CASA DO CONGO NA SERRA SEDE:


VÍDEOS ESPECIAIS DOS LANÇAMENTOS OCORRIDOS:

DIA 30 DE ABRIL DE 2009 – LANÇAMENTO LIVRO DE CLÉRIO JOSÉ BORGES – Lançamento do Livro de Clério José Borges, História da Serra cidade do Espírito Santo LANÇAMENTO DO LIVRO HISTÓRIA DA SERRA, 3ª EDIÇÃO, DE AUTORIA DO ACADÊMICO, ESCRITOR E HISTORIADOR, CLÉRIO JOSÉ BORGES DE SANT ANNA, NA CASA DE CONGO MESTRE ANTONIO ROSA, NA PRAÇA JOÃO MIGUEL, NA SERRA SEDE, NO DIA 30 DE ABRIL DE 2009, QUINTA FEIRA, VÉSPERA DO FERIADO DO DIA DO TRABALHO. O evento teve o Apoio da Secretaria Municipal de Turismo, Cultura, Esporte e Lazer, Conselho Municipal de Cultura e a Lei de Incentivo à Cultura da Serra, LEI CHICO PREGO. O Livro com quase 300 páginas conta a história da fundação da Cidade da SERRA, no Estado do Espírito Santo apresentando aspectos da Cultura, do Folclore e do Turismo foi vendido a um Preço especial de R$ 20,00 (Vinte Reais). Após o Lançamento a obra está sendo vendida nas Livrarias e na PARADISO Locadora e Sorveteria de Laranjeiras, Serra, a um Preço de R$ 25,00. A Lançamento foi excelente. Dois Deputados Estaduais, Vanildo Sarnáglia e Sargento Valter, Um Vereador, Bruno Lamas, uma ex-vice Prefeita, Márcia Lamas, um ex-vereador Tio João (João de Deus Corrêa) um ex-Prefeito de Vila Velha, Max Filho; Um Ex Governador do Estado do Espírito Santo, Max Freitas Mauro. Foram honrosas presenças muito importante para todos nós que amamos e admiramos este belo Município da SERRA, no Estado do Espírito Santo. Clério José Borges Tel.: xx 27 – 9257 8253 – Presidente do CTC
Lançamento do Livro de Clério José Borges, História da Serra cidade do Espírito Santo LANÇAMENTO DO LIVRO HISTÓRIA DA SERRA, 3ª EDIÇÃO, DE AUTORIA DO ACADÊMICO, ESCRITOR E HISTORIADOR, CLÉRIO JOSÉ BORGES DE SANT ANNA, NA CASA DE CONGO MESTRE ANTONIO ROSA, NA PRAÇA JOÃO MIGUEL, NA SERRA SEDE, NO DIA 30 DE ABRIL DE 2009, QUINTA FEIRA, VÉSPERA DO FERIADO DO DIA DO TRABALHO. O evento teve o Apoio da Secretaria Municipal de Turismo, Cultura, Esporte e Lazer, Conselho Municipal de Cultura e a Lei de Incentivo à Cultura da Serra, LEI CHICO PREGO. O Livro com quase 300 páginas conta a história da fundação da Cidade da SERRA, no Estado do Espírito Santo apresentando aspectos da Cultura, do Folclore e do Turismo foi vendido a um Preço especial de R$ 20,00 (Vinte Reais). Após o Lançamento a obra está sendo vendida nas Livrarias e na PARADISO Locadora e Sorveteria de Laranjeiras, Serra, a um Preço de R$ 25,00. A Lançamento foi excelente. Dois Deputados Estaduais, Vanildo Sarnáglia e Sargento Valter, Um Vereador, Bruno Lamas, uma ex-vice Prefeita, Márcia Lamas, um ex-vereador Tio João (João de Deus Corrêa) um ex-Prefeito de Vila Velha, Max Filho; Um Ex Governador do Estado do Espírito Santo, Max Freitas Mauro. Foram honrosas presenças muito importante para todos nós que amamos e admiramos este belo Município da SERRA, no Estado do Espírito Santo. Clério José Borges Tel.: xx 27 – 9257 8253 – Presidente do CTC
A entrevistadora Mirim, Acadêmica Titular Infanto Juvenil da ACLAPTCTC, Academia Capixaba de Letras e Artes de Poetas Trovadores, Christal Fraga Borges entrevista o Poeta Trovador, Historiador e Escritor Clério José Borges de Sant Anna sobre a História da Cidade da Serra, na Grande Vitória no Estado do Espírito santo. A chegada dos Índios Temiminós de Maracajaguaçu, pai de Araribóia. Rio Santa Maria da Vitória. Povoação da Serra. Doença da Varíola. Vídeo de Christal. Contatos com Clério José Borges de Sant Anna www.clerioborges.com.br; cj-anna@bol.com.br; Tel.: 27 9 92578253
Lançamento do Livro de Clério José Borges, História da Serra cidade do Espírito Santo LANÇAMENTO DO LIVRO HISTÓRIA DA SERRA, 3ª EDIÇÃO, DE AUTORIA DO ACADÊMICO, ESCRITOR E HISTORIADOR, CLÉRIO JOSÉ BORGES DE SANT ANNA, NA CASA DE CONGO MESTRE ANTONIO ROSA, NA PRAÇA JOÃO MIGUEL, NA SERRA SEDE, NO DIA 30 DE ABRIL DE 2009, QUINTA FEIRA, VÉSPERA DO FERIADO DO DIA DO TRABALHO. O evento teve o Apoio da Secretaria Municipal de Turismo, Cultura, Esporte e Lazer, Conselho Municipal de Cultura e a Lei de Incentivo à Cultura da Serra, LEI CHICO PREGO. O Livro com quase 300 páginas conta a história da fundação da Cidade da SERRA, no Estado do Espírito Santo apresentando aspectos da Cultura, do Folclore e do Turismo foi vendido a um Preço especial de R$ 20,00 (Vinte Reais). Após o Lançamento a obra está sendo vendida nas Livrarias e na PARADISO Locadora e Sorveteria de Laranjeiras, Serra, a um Preço de R$ 25,00. A Lançamento foi excelente. Dois Deputados Estaduais, Vanildo Sarnáglia e Sargento Valter, Um Vereador, Bruno Lamas, uma ex-vice Prefeita, Márcia Lamas, um ex-vereador Tio João (João de Deus Corrêa) um ex-Prefeito de Vila Velha, Max Filho; Um Ex Governador do Estado do Espírito Santo, Max Freitas Mauro. Foram honrosas presenças muito importante para todos nós que amamos e admiramos este belo Município da SERRA, no Estado do Espírito Santo. Clério José Borges Tel.: xx 27 – 9257 8253 – Presidente do CTC

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *