Escritor Clério José Borges e o Instrumento de Percussão chamado Casaca da Cabeça Esculpida

IMPERADOR DOM PEDRO II SACRAMENTOU: ESTE RECO-RECO, INSTRUMENTO DE SOM É A CASACA, VESTE COM ABAS LARGAS, USADAS NAS CERIMONIAS SOCIAIS.

Clério José Borges Congo Espírito Santo História da Serra Livro de Fatos Curiosos de Clério José Borges Negros Escravos

ESRTE

A casaca é um instrumento musical de percussão feito de madeira, com uma cabeça esculpida. Os Negros Escravos seguravam o pescoço com
 força para vingar o seu Patrão malvado
casaca é um instrumento musical de percussão feito de madeira, com uma cabeça esculpida. Os Negros Escravos seguravam o pescoço com
força para vingar o seu Patrão malvado

casaca é um inatrumento musical de percussão feito de madeira também chamado cassacacasacocansacacanzacacanzá, ganzá, caracaxáreque-reque, reco-reco ou reco-reco de cabeça. É também um dos principais instrumentos das bandas de Congo do Estado do Espírito Santo.

Escritor Poeta Trovador e Historiador Capixaba Clério José Borges com o instrumento de percussão a Casaca. Dom Pedro II quando esteve na Cidade da Serra e em Nova Almeida conheceu a "Cassáca" tendo feito um desenho e feito anotações sobre o instrumento no seu Diário. Denominou de Casaca por causa dos Cortes lembrando uma Roupa, um Casacão.
Escritor Poeta Trovador e Historiador Capixaba Clério José Borges com o instrumento de percussão a Casaca. Dom Pedro II quando esteve na Cidade da Serra e em Nova Almeida conheceu a “Cassáca” tendo feito um desenho e feito anotações sobre o instrumento no seu Diário. Denominou de Casaca por causa dos Cortes lembrando uma Roupa, um Casacão, Veste de cerimônia, com abas longas na parte posterior, usada sobre o colete.
Dom Pedro II quando esteve na Cidade da Serra e em Nova Almeida conheceu a “Cassáca” tendo feito um desenho e feito anotações sobre o instrumento no seu Diário. Denominou de Casaca por causa dos Cortes lembrando uma Roupa, um Casacão.

Casaca: É uma palavra, substantivo feminino. É uma Veste de cerimônia, com abas longas na parte posterior, usada sobre o colete.

Esculpida artesanalmente por meio do uso sustentável de madeiras, a casaca reflete a influência africana na música e no ritmo das Bandas de Congo no Estado do Espírito Santo. Instrumento musical de percussão, de origem indígena, que possui a forma de um reco-reco  e em seu topo uma cabeça esculpida de forma humana. Um dos lados do instrumento possui talhos transversais sobre os quais se corre uma vareta, extraindo-se a partir desse atrito, um som único e intermitente. 

Domingos Teixeira Marques, o Mestre Domingos fabrica a Casaca tradicional. Outro que faz a Casaca também é o Mestre Tute, Jenésio Jacob Tute.

Clério José Borges entrevista Mestre Domingos sobre a
Casaca, Instrumentos das Bandas de Congo.

Na terça feira, dia 27 de Novembro de 2012 as personalidades culturais da Serra, Edson Reis, Domingos da Casaca, Clério José Borges, Levi Basílio, José Carlos da Konshaça e Fábio Boa Morte foram reunidos na Praça da Serra Sede em frente a Igreja Matriz de Nossa Senhora da Conceição para uma FOTO para o Caderno SERRA, publicado aos Domingos no Jornal A Gazeta de Vitória ES. Fotos e Vídeos de Nadir de Barcelona, Levi Basílio, o Juventude e Clério José Borges. Teodorico Boa Morte, José Carlos do Konschaça, Domingos da Casaca com Vídeo de Clério Borges.

Dia 27 de Novembro de 2012, Clério José Borges entre os Artistas da Serra.
Foto do dia 24 de Abril de 2021. Visitando as ruínas da Igreja de São José do Queimado, palco de uma Revolta de Escravos em 1849.  Escritor Poeta Trovador e Historiador Capixaba Clério José Borges com o instrumento de percussão a Casaca.
Foto do dia 24 de Abril de 2021. Visitando as ruínas da Igreja de São José do Queimado, palco de uma Revolta de Escravos em 1849. Escritor Poeta Trovador e Historiador Capixaba Clério José Borges com o instrumento de percussão a Casaca.
Banda de Congo Mirim de Carapebus faz sucesso no Congresso de Trovadores 2010
Foto do dia 24 de Abril de 2021. Visitando as ruínas da Igreja de São José do Queimado, palco de uma Revolta de Escravos em 1849. Escritor Poeta Trovador e Historiador Capixaba Clério José Borges
Foto do dia 24 de Abril de 2021. Visitando as ruínas da Igreja de São José do Queimado, palco de uma Revolta de Escravos em 1849. Escritor Poeta Trovador e Historiador Capixaba Clério José Borges
Clério José Borges e Fernanda Vieira autora das fotos de Clério com a Casaca.
Clério José Borges e Fernanda Vieira autora das fotos de Clério com a Casaca.
Cruz na Igreja de São José do Queimado SERRA ES. Foto do dia 24 de Abril de 2021. Visitando as ruínas da Igreja de São José do Queimado, palco de uma Revolta de Escravos em 1849. Escritor Poeta Trovador e Historiador Capixaba Clério José Borges
Cruz na Igreja de São José do Queimado SERRA ES. Foto do dia 24 de Abril de 2021. Visitando as ruínas da Igreja de São José do Queimado, palco de uma Revolta de Escravos em 1849. Escritor Poeta Trovador e Historiador Capixaba Clério José Borges

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *