Clério professor no Ataíde Vila Velha, ES

PROFESSOR CLÉRIO JOSÉ BORGES – COLÉGIOS – CURSOS INFORMATIVOS

Acadêmicos Titulares Clério José Borges Professor Clério Borges
Clério José Borges professor
Clério José Borges professor

BIOGRAFIA RESUMIDA: O Escritor, Historiador, Poeta e Trovador Capixaba, o Comendador Clério José Borges de Sant Anna, nasceu em 15 de setembro de 1950, no bairro de ARIBIRI, Município de Vila Velha, ES. Fundou e preside desde 1º de julho de 1980 o Clube dos Trovadores Capixabas CTC, que no dia 18 de novembro de 2017 transformou-se na ACLAPTCTC, Academia de Letras e Artes de Poetas Trovadores. Foi fundador e primeiro Presidente da Academia de Letras e Artes da Serra. É morador do Município da Serra, ES, desde 1979 e Cidadão Serrano desde 26 de dezembro de 1994. Em 1987 concedeu inclusive entrevista em Rede Nacional, no programa “Sem Censura” da TV Educativa do Rio de Janeiro. No dia 11 de dezembro de 2014, uma entrevista de Clério José Borges ao repórter Mário Bonella, sobre as ruínas da Igreja de São José do Queimado, palco de uma Revolta de Escravos em 1849 foi exibida para todo o Brasil e inclusive para o Exterior através da Rede Globo de Televisão. Pertence a Academia de Letras de Vila Velha, antiga Academia de Letras Humberto de Campos. Clério José Borges pertence ainda a Academia das Artes, Cultura e Letras de Marataízes e do Estado do Espírito Santo (Academia Marataizense de Letras), da Cidade de Marataízes, no sul do Estado; Academia Mateense de Letras, AMALETRAS, da cidade de São Mateus; Academia Iunense de Letras, da cidade de Iúna, na região do Caparaó; Acadêmico Correspondente, Cadeira 202, da Academia de Letras de Cachoeiro de Itapemirim. É Associado do Instituto Histórico e Geográfico do Espírito Santo e do Clube de Intelectuais Franceses. Pertence ainda ao Movimento Poético Nacional, MPN, com sede no Estado de São Paulo; Sociedade de Cultura Latina do Brasil, com sede em Mogi das Cruzes, SP; Casa do Poeta Brasileiro, Poebras, de Porto Alegre, RS; Academia Petropolitana de Letras, da Cidade de Petrópolis, (RJ); Academia Brasileira da Trova, com sede no Rio de Janeiro e Academia de Letras, Ciências e Artes do Amazonas, ALCEAR, bem como inúmeras outras entidades, Associações e Academias de Letras e Artes no Brasil e no Exterior.

Clério José Borges professor
Clério José Borges professor

PROFESSOR DE MORAL E CÍVICA
1972 – O Governo do Estado no ano de 1972 possuía a figura do professor provisionado. Aquele que não sendo formado como Professor de determinada disciplina, após rápida avaliação, recebia uma autorização provisória para ministrar aulas preenchendo vagas existentes. Assim em 1972, por indicação do político Teixei-rinha, (José Teixeira Guimarães) foi convidado pela Secretaria Estadual de Educação a ministrar aulas de uma disciplina nova, denominada “Moral e Cívica” na Escola Estadual de 1º Grau “Agenor de Souza Lé”, no bairro Divino Espírito Santo, antigo bairro da Toca, em Vila Velha. Ministrou aulas para sete turmas de 5ª Série de 1º Grau, sendo que cada turma possuía cerca de 30 alunos, perfazendo um total de pouco mais de 200 alunos.
A Disciplina Educação Moral e Cívica foi criada em setembro de 1969 como disciplina obrigatória nas escolas de todas etapas e modalidades do País pelo então presidente Arthur da Costa e Silva (1967-69), criador do AI-5, durante a fase mais dura e brutal da ditadura militar brasileira. A disciplina previa o culto à pátria, bem como aos seus símbolos, tradições e instituições a fim de “aprimorar o caráter do aluno por meio de apoio moral e dedicação tanto à família quanto à comunidade”. Tratava-se de uma maneira de exaltar o nacionalismo presente na época da ditadu-ra. Com o passar dos anos, o ensino da disciplina foi flexibilizado. Primeiro, tornou-se obrigatório apenas para algumas séries. Em 1992, passou a ser opcional e, em 1993, o então presidente Itamar Franco a extinguiu por não a considerar parte de um regime democrático.

CURSOS INFORMATIVOS
1972 – Clério José Borges trabalhando no Jornal A Tribuna, em 1972, tem uma ideia de realizar em Vila Velha um Curso Informativo de Iniciação ao Jornalismo. Estando na Diretoria da UBT, União Brasileira de Trovadores realiza o evento como promoção da UBT, aproveitando a oportunidade para divulgar a Poesia e a Trova.
São programados alguns Cursos nas Comunidades de Vila Velha. Em 25 de março de 1972 é realizado um Curso de Iniciação ao Jornalismo, no Bairro Ataíde, Vila Velha, ES, em promoção conjunta com a JUBA – Juventude Unida do Bairro Ata-íde, no Município de Vila Velha, ES, na época presidida por Péricles Alves Noronha e tendo na Diretoria Dilzete Reis. O Curso foi realizado aos Domingos pela manhã durante um período de cinco Domingos. No encerramento do Curso uma solenidade especial de entrega de Certificados. No Curso em Ataíde foi registrada a participação dos amigos: Carlúcio, Altair Brandão (Tamoio) e do então Vereador de Vila Velha, atualmente falecido, Nilson Bitencourt.
Logo novo Curso é programado para ser realizado em Vila Velha. Recebe o nome de Curso Livre de Jornalismo e Comunicação, e, é programado para o perío-do de 4 a 22 de maio de 1972, no Auditório do Colégio dos Irmãos Maristas, com apoio da Prefeitura Municipal de Vila Velha e que teve a participação de mais de 300 alunos das Escolas de Vila Velha. Foram duas semanas, de segunda a sexta, no pe-ríodo noturno e, de 4 a 22 de maio. O evento foi programado em comemoração ao aniversário da cidade de Vila Velha, que ocorre sempre, todo ano no dia 23 de maio.
Alguns Jornalistas e Radialistas de Vitória foram convidados para passarem pa-ra os estudantes um pouco de sua experiência profissional. Os principais nomes do Jornalismo Capixaba da época: Marien Calixte, Amylton de Almeida, Antônio Élber Suzano, Antônio Augusto Rosetti, Emanuel Barcellos, Darcyr Castelo Mendonça, Ita-guassy Fraga, Esdras Leonor, Paulo Bonates e Pedro Maia. Clério José Borges, Ze-dânove Tavares Sucupira e Emanuel Barcellos foram também palestrantes passando um pouco de suas experiências para os jovens estudantes.

CLÉRIO JOSÉ BORGES CANDIDATO A VEREADOR EM VILA VELHA
1972 – Um político de Vila Velha foi convidado para ir numa noite assistir a Pa-lestra de Gerson Camata que depois seria Governador do Estado. O político era Jo-sé Teixeira Guimarães que disputava a Prefeitura de Vila Velha pelo MDB 3. Na épo-ca existiam apenas dois partidos políticos. A Arena e o MDB e os partidos se dividi-am em três grupos. Teixerinha era do MDB 3. Participando do evento, se entusi-asma vendo o jovem Clério José Borges comandando aquele auditório lotado com pouco mais de 300 jovens.
De imediato lança Clério candidato a Vereador nas eleições do final de ano. Disputou as eleições pelo MDB – Movimento Democrático Brasileiro, de Vila Velha – ES, em 1972, sendo candidato lançado pelo Político local José Teixeira Guimarães, o Teixeirinha, com apoio do então Prefeito Max Freitas Mauro, mais tarde eleito Go-vernador do Estado do Espírito Santo. Obteve 327 votos com o apoio de Estudan-tes de Vila Velha. O Vereador que se elegeu em último lugar teve 360 votos. Em solenidade realizada na Câmara Municipal de Vila Velha, Clério foi Diplomado Suplen-te de Vereador, pelo Juiz Eleitoral, Dr. Jairo de Mattos Pereira, já falecido.

CLÉRIO MINISTROU CURSOS INFORMATIVOS
EM VÁRIAS CIDADES DO ESPÍRITO SANTO E DE MINAS GERAIS
1972 – Com o êxito da iniciativa resolve posteriormente promover Cursos In-formativos de Iniciação ao Jornalismo e Comunicação em bairros e cidades, apro-veitando a experiência adquirida nos Jornais A Tribuna e O Diário de Vitória, onde atuou desde Foca (Jornalista iniciante) até Chefe de Reportagem. Iniciou realizando os Cursos através da Seção de Vila Velha da UBT – União Brasileira de Trovadores. Durante os Cursos de curta duração divulgava também a Poesia e a Trova. Posteri-ormente com a extinção da UBT, Clério funda a POP ART PROMOÇÕES LTDA, em-presa de Vila Velha, ES criada para dar legalidade aos Cursos Informativos no Esta-do do Espírito Santo e no Brasil e, que passa a organizar Cursos em cidades do inte-rior do Estado. Assim de maio de 1972 a julho de 1982, ou seja, por cerca de dez anos organizou Curso, Palestras e Excursões.
Para divulgar suas atividades, a Pop Art lança o Jornal “News Pop Art”- Infor-mativo Estudantil Capixaba. O Nº1 foi lançado em dezembro de 1981. Foram Cur-sos Informativos e palestras. Cursos de Iniciação ao Jornalismo e Meios de Comu-nicação. Recepcionista de Banco e Escritório e vários outros. Os Cursos foram reali-zados em várias cidades do Estado do Espírito Santo, inclusive bairros da Grande Vitória e, algumas de Minas Gerais (Governador Valadares, Mantena e Carangola). Foram aproximadamente 5 mil alunos, durante cerca de dez anos, de 1972 até o ano de 1982.
Relação de alguns Cursos realizados conforme Certificados existentes para comprovação:
a) Curso de Jornalismo Prático e Elementos da Comunicação. Carga horária 20 horas. Período de 08/10 a 05/11/72. No Grupo Escolar Municipal de Santa Mônica, Vila Velha – ES. Atuou como Professor de Jornalismo e na parte de Comunicação Ministraram palestras Emanuel do Espírito Santo Barcellos; Dimas Carneiro e Zedâ-nove Tavares.
b) Curso de Problemas Sociais da Humanidade: A Prostituição. Duração: 10 horas. De 08 a 12 de agosto de 1972. Em Vila Velha – ES. Realizou Palestras junto com outros professores entre os quais, Dimas Carneiro e Emanuel Barcellos. c) Cur-so de Elementos e Meios de Comunicação Moderna. Carga Horária de 90 horas. De 1º a 30 de setembro de 1972. No Grupo Escolar de Ilha das Flores – Vila Velha – ES. Conferencista junto com os Professores Dimas Carneiro, Zedânove Tavares, Getúlio Santos Soares. Participou ainda com palestra sobre A Arte da Oratória, o Sr. José Teixeira Guimarães, Teixerinha.
d) Curso de Jornalismo Prático e Elementos da Comunicação. De 18 a 21 de dezembro de 1972. No Centro Cívico de Bom Jesus do Norte – ES. Colaboração do Jornal “O Norte Fluminense”. Conferencista Único. Participação do Jornalista Andra-de Sucupira. O mesmo Curso foi realizado também no mesmo período na Câmara Municipal de São José do Calçado – ES, cidade vizinha a bom Jesus do Norte, no Sul do Espírito Santo. e) Curso de Comunicação e Básico de Jornalismo Prático. Dura-ção de 12 horas. Período de 03 a 06 de janeiro de 1973. No Colégio “Instituto do Povo”, de Mantena – Minas Gerais. Conferencista Único.
f) Curso de Iniciação ao Jornalismo e Meios e Elementos da Comunicação Moderna, realizado no Sindicato Rural de Afonso Cláudio, de 19 a 23 de março de 1974. Apoio do Departamento de Educação e Cultura da Prefeitura Municipal de Afonso Cláudio. Assina o Diploma o Vice-Prefeito no exercício do cargo de Prefeito, Aniceto Altafim Bicas. Único Conferencista, ministrando aula sobre Comunicação (A Arte de Declamar – Comunicação de Massa: Jornal e TV) e Jornalismo (Lead – Sub Lead – Técnicas de Redação – etc.) g) Curso de Iniciação ao Jornalismo e Elemento e Meios da Comunicação Moderna. Carga horária de 32 horas. No Auditório do Co-légio do Carmo, em Vitória – ES. Ministra palestra junto com outros conferencistas: Radialista, Darcy Castelo Mendonça, Gerson Camata, (que foi Vereador em Vitória, Deputado, Governador e Senador), Jornalistas: A. Élber Suzano e Marien Calixte. De 24 a 28 de junho de 1974.
h) Curso de Relações Públicas e Comunicação de Massa. Na Igreja BOM PAS-TOR, em Campo Grande – Cariacica – ES. Conferencista e organizador. Outros con-ferencistas: Cezar Nogueira; Hino Salvador; Emanuel Barcellos; Darcy Castelo de Mendonça. Encerramento em 13 de setembro de 1974. i) Curso de Nações Elemen-tares de Direito e Legislação. Carga horária de 32 horas. De 15 a 25 de setembro de 1974. Conferencista. Outros palestrantes: Sebastião Serra a Geraldo Nascimento. Em Vila Velha – ES. l) Curso de Amor e Sexo. No Auditório do Colégio do Carmo, Vitória – ES. Carga horária de 32 horas. Conferencista e organizador. Outros pales-trantes: Diretor do Colégio Batista de Vitória, Dr. Nelson Rangel e Professor do Co-légio Estadual de Vitória, Getúlio Santos Soares. Encerramento em 05 de outubro de 1974.
l) Curso de Relações Humanas e Relações Públicas. No Auditório do Colégio dos Irmãos Maristas de Colatina – ES, no período de 06 de 12 de novembro de 1974. Carga Horária de 32 horas. Conferencista e Organizador. Palestras com o prof. Getúlio S. Soares. m) Curso de Introdução à Ciência do Direito, realizado de 1 a 15 de outubro de 1974. Palestrante, junto com o Delegado de Polícia e Advogado, Dr. Geraldo Nascimento. Em Vila Velha. n) Curso de Relações Humanas e Relações Públicas, realizado no período de 08 a 10 de maio de 1975, no AUDITÓRIO DE CENTRO OPERÁRIO DE PROTEÇÃO MÚTUA, em Cachoeiro de Itapemirim – ES. Con-ferencista único e participação de convidados Especiais, entre os quais, o Padre Hi-pólito Chemello. Carga Horária 32 horas o) Curso de Iniciação ao Jornalismo e Co-municação de Massa. Carga horária 32 horas. Período de 26 a 30 de maio de 1975. Local: Colégio Comercial de RESPLENDOR – Minas Gerais. Conferencista único.
p) Curso de Relações Humanas e Relações Públicas, realizado no período de 05 a 10 de Junho de 1975, no Auditório da Escola de 1º e 2º Graus de Guaçuí – ES. Carga horária: 32 horas. Conferencista único, com participações especiais da Pro-fessora Zigrid Ohnesorge e do Médico Marinio Pedroza Baptista. q) Curso de Inicia-ção ao Jornalismo e Melos de Comunicação de Massa. Na Escola Estadual “Benedito Valadares”, em CARANGOLA, Minas Gerais. Carga horária: 32 horas. Primeiro Sema-na de Setembro de 1975. Encerramento em 6 de setembro de 1975. Conferencista único. r) Curso Básico de Noções de Jornalismo e Comunicação de Massa. Local: Escola de 1º Grau “Professor Lellis” – ALEGRE – ES. Enceramento em 18 de setem-bro de 1975. Conferencista Único. Participação especial da professora Ângela Maria de Andrade (Licenciatura de Curta Duração).
s) Curso de Marketing e Relações Públicas, realizado de 16 a 24 de fevereiro de 1976. Carga horária de 32 horas. Local Casa São Vicente de Paulo, Vila Velha – ES. Conferencista. Participação Especial do Professor Getúlio Santos Soares. t) Cur-so Problemas Sociais. De 14 a 22 de abril de 1976. No Auditório da Associação dos Sargentos e Subtenentes da Polícia Militar do ES, em Vitória – ES. Coordenador Geral do Curso e Palestrante. Outros Conferencistas: Dr. Fernando Paulo Ronconi; Pastor Erasmo Maia Vieira; Dr. Manoel Lino Araújo; Violene de Carvalho e Getúlio Santos Soares. Carga horária: 32 horas. u) Curso de Iniciação em Enfermagem e Atendente de Consultório. Na Associação de Sargentos e Subtenentes da Polícia Militar – Vitória – ES. Carga Horária De 30 horas. Encerramento em 18/02/77. Organizador e Profes-sor de Relações Humanas. Outros Conferencistas: Enfermeira Cecília Lourenço Ro-drigues e Sub- Tenente, Ondino Ramos de Abreu. V) Curso de Noções de Auxiliar de Escritório e técnicas de Recepção. De 07 de agosto a 04 de setembro de 1977, na Escola Integrada de São Torquato, Vila Velha – ES. Carga horária: 32 horas. Pales-trante junto com os seguintes conferencistas: Deory Ramos Braga; Emanuel Barcel-los e Antônio Bento Faion.
x) Curso de recepcionista de Banco e Escritório em Itacibá – CARIACICA. O Jornal Correio Popular de Campo Grande Cariacica, de 11 de julho de 1986, publica a seguinte notícia: CURSO DE RECEPCIONISTA FOI SUCESSO NO TALMA. Iniciando no dia 25 de maio próximo passado terminou na semana que passou o Curso de recepcionista ministrado pelo Prof. Borges de Sant´Anna e coordenado pela Poetisa Sirley Helmer. A realização do curso deu-se na dependência do colégio de 1º e 2º Graus Talma Sarmento de Miranda, contando com a participação de alunos de vá-rios estabelecimentos de ensino do Município.
z) Ministrou Curso de Iniciantes ao Jornalismo, Comunicação de Massa e Rela-ções Humanas e Públicas nas Cidades de Aimorés – MG; BAIXO GUANDU – ES; ITARANA – ES; LINHARES; SÃO MATEUS e outras cidades do Espirito Santo, sendo Conferencista Único. Curso de Curta Duração, com carga horária de 30 horas.

LEAD Technologies Inc. V1.01

CURSOS INFORMATIVOS DE INICIAÇÃO AO JORNALISMO
LEVARAM MUITOS JOVENS A SE PROFISSIONALIZAREM
POSTADO NO FACEBOOK no dia 19/10/2013 pelo Jornalista Jose Carlos Bac-chetti: “Os primeiros passos a gente nunca esquece. Já estava no rádio, mas no jornal não. Ainda desconhecia a técnica jornalística, quando este cidadão – gente da melhor qualidade-, Clério José Borges, foi meu professor num cursinho de jornalismo. Hoje continuamos amigos e eu, seu admirador!”
POSTADO NO FACEBOOK no dia 19 de julho de 2020:
VOCÊS conhecem este homem? *** VOCÊ jamais pode imaginar, a longo prazo, o quanto influenciará a vida de uma pessoa. Vocês conhecem esse homem da foto? Este é Clério José Borges. *** Faz um bom tempo que vejo e ouço falar nele por causa do Clube dos Trovadores. Pela primeira vez no final dos anos 80, através do falecido professor Narceu Paiva, de Ibiraçu. Depois, por causa de seu envolvimento com a Cultura do município de Serra. *** Pois bem. Há cerca de cinco anos nos reencontramos num evento da Herbalife, ele levado pelo filho Clérigthom Borges. Foi como se já fôssemos velhos conhecidos. Como se fôssemos? Recen-temente, fiz uma descoberta impressionante. *** Mas antes quero falar do ano passado, mais precisamente mês de novembro. Clério me convidou para falar no Congresso da ACLAPTCTC, uma Academia de Escritores Trovadores. Eu ouvi falar em trova pela primeira vez através de um dos meus primeiros mentores, o escritor Evandro Moreira, no início de minha adolescência. Pois bem, a partir de novembro, quando fui falar sobre meu livro “Caparaó – a primeira guerrilha contra a ditadura”, em Iúna, tornei-me ainda mais próximo de Clério José Borges. *** Recentemente, meu inconsciente trouxe-me uma lembrança. Quem já me ouviu falar sobre minha carreira de mais de 40 anos sabe que toda minha formação teórica no jornalismo se deu por: 1) um cursinho de iniciação que fiz através de um jornalista que esteve em Alegre numa semana dos anos 70, quando eu era adolescente;
2) um curso apostilado por correspondência da Associação Fluminense de Jornalistas, de Niterói-RJ. *** NAQUELES tempos, para ganhar algum dinheiro, eu comecei a vender jornais para A TRIBUNA. E, para aumentar minhas vendas, con-segui ser correspondente do jornal em Alegre. Estreei a primeira matéria em 14 de setembro de 1974. Esta foi minha escola prática, até ser trazido para Vitória como redator, no dia 11 de janeiro de 1979. *** E qual foi minha GRANDE DESCOBERTA? Depois de Iúna, desconfiei e perguntei: “Clério, você dava cursinhos de jornalismo no interior em meados dos anos 70?”. “Sim”, ele respondeu. Então, EUREKA! Foi ele, aquele meu primeiro professor. Eu não me lembro de mais ninguém que tivesse saído daquela sala no “Professor Lellis” naquela semana e que tenha incursionado pelo jornalismo profissional. *** Portanto, HOJE vai minha homenagem AO MESTRE COM CARINHO. Obrigado, Clério José Borges, por me ensinar a dar os primeiros passos.
Curso Básico de Noções de Jornalismo e Comunicação de Massa. Local: Esco-la de 1º Grau “Professor Lellis” – ALEGRE – ES. Enceramento em 18 de setembro de 1975. Conferencista Único. Participação especial da professora Ângela Maria de Andrade (Licenciatura de Curta Duração).

Clério José Borges professor
Clério José Borges professor
Clério, Zenaide, Clerigthom Andreia, Christal, Marina, Cleberson
Clério e sua família… Clério, Zenaide, Clerigthom Andreia, Christal, Marina, Cleberson

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *